Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JOAO ANTONIO LEAL DE MIRANDA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JOAO ANTONIO LEAL DE MIRANDA
DATA: 19/06/2017
HORA: 10:00
LOCAL: Sala do Cursinho Evandro Lins (anexo à quadra de esporte)
TÍTULO: Efeito da goma do cajueiro, um heteropolissacarídeo complexo extraído do exsudato de Anacardium occidentale L., na mucosite intestinal induzida por 5-fluorouracil
PALAVRAS-CHAVES: Antineoplásico. Pirimidina. Inflamação. Mucosa
PÁGINAS: 86
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Considerado o agente quimioterápico mais utilizado no mundo, o antimetabólico 5-fluorouracil (5-FU), há várias décadas faz parte da terapia antineoplásica. Este análogo do nucleosídeo uracila, apesar de efetivo contra células cancerígenas, tem sido apontado como causa de efeitos colaterais, como exemplo a mucosite intestinal. A referida complicação é descrita como inflamação na mucosa intestinal, que surge a partir de lesões ao epitélio intestinal, resultando em reação inflamatória intensa na mucosa, e consequente ulceração. E apesar da elevada prevalência da mucosite em pacientes submetidos ao tratamento do câncer, e índices significativos de morbimortaliade, ainda não existe tratamento eficaz deste agravo. Na busca de novas alternativas terapêuticas para a redução dos efeitos colaterais oriundos do 5-FU no tratamento do câncer, vários produtos naturais tem sido testados. A goma do cajueiro, um heteropolissacarídeo extraído do exsudato de Anacardium occidentale L. tem sido reportado, como um potente anti-inflamatório, bem como detentor de atividade antimicrobiana e antiulcerogênica. Diante disso, o presente estudo objetiva avaliar efeito da goma do cajueiro, um heteropolissacarídeo complexo extraído do exsudato de A. occidentale L., na mucosite intestinal induzida por 5-fluorouracil em camundongos Swiss. Para isso, foram utilizados camundongos Swiss (25-30 g), dos quais foram divididos em 7 grupos (n=6), que correspondem a grupo controle, que recebeu apenas soro fisiológico (NaCl a 0,9%) intraperitoneal (i.p) e via oral (v.o); grupo 5-FU, que por sua vez recebeu 450mg/kg de 5-FU via i.p e soro fisiológico por v.o; e, os grupos de tratamento com a goma do cajueiro denominados de GOMA 30, GOMA 60, GOMA 90, GOMA 100 e GOMA 130 onde foram administrados em todos os animais 450 mg/kg via i.p de 5-FU, e a concentração, respectivamente, de 30, 60, 90, 100 e 130mg/kg de goma de cajueiro v.o. Seguidos os quatro dias de tratamento, os animais foram eutanasiados, e porções dos três segmentos intestinais (duodeno, jejuno e íleo) foram removidos para avaliação da mucosite, através dos parâmetros análise ponderal, taxa de mortalidade, análise histopatológica e morfométrica, leucograma, níveis de malondialdeido, glutationa reduzida, mieloperoxidase, superóxido dismutase, catalase, nitrito e imunohistoquímica. A partir dos resultados da análise ponderal, análise histopatológica, morfometria e níveis de malondialdeido, pode-se inferir que a goma de cajueiro na concentração de 90mg/kg, GOMA 90, no segmento duodeno reverteu os efeitos da mucosite intestinal induzida pelo 5-FU.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2128442 - FELIPE CAVALCANTI CARNEIRO DA SILVA
Presidente - 1439403 - GILBERTO SANTOS CERQUEIRA
Interno - 1680593 - JAND VENES ROLIM MEDEIROS
Interno - 1637767 - MARCELO DE CARVALHO FILGUEIRAS
Notícia cadastrada em: 09/06/2017 19:04
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 29/09/2022 08:19