Notícias

Banca de DEFESA: LARISSA DOS SANTOS PESSOA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LARISSA DOS SANTOS PESSOA
DATA: 03/08/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Reuniões do Campus Ministro Reis Velloso
TÍTULO: AVALIAÇÃO DA EXTENSÃO E SEVERIDADE DOS DANOS HEPÁTICOS CAUSADOS PELA PERIODONTITE EXPERIMENTAL
PALAVRAS-CHAVES: fígado gorduroso, inflamação, doença periodontal, medicina oral.
PÁGINAS: 104
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A periodontite é doença inflamatória crônica desencadeada por uma infecção
bacteriana, que acomete os tecidos periodontais e pode resultar em alterações
sistêmicas, sendo o fígado um dos principais órgãos acometidos. Existem vários fatores
que podem estar associados com a dispersão da periodontite para outros sítios, tais
como a migração das bactérias e seus produtos (lipopolissacarídeo), a resposta
exacerbada do sistema imunológico (polimorfonucleares e citocinas) e o estresse
oxidativo (peroxidação de lipídeos). No fígado esses fatores podem resultar em uma
lesão conhecida como esteatose, caracterizada pelo acúmulo de lipídeos no interior das
células. Este estudo teve como objetivo investigar se há proporção entre os sítios de
indução de periodontite com a extensão e severidade do dano hepático. Foram
utilizadas 18 ratas divididas em três grupos de seis animais: controle, sem ligadura;
periodontite 1, com uma ligadura; periodontite 2, com duas ligaduras. As ratas foram
submetidas à análise dos seguintes parâmetros periodontais: Índice de sangramento
gengival, medida de profundidade de sondagem, mobilidade dentária e medição da
perda óssea alveolar. Nas amostras gengivais foram realizadas as dosagens da
atividade de mieloperoxidase (MPO) e de malondialdeído (MDA). No tecido hepático
foram dosados os nivéis de MDA, glutationa (GSH), colesterol, triglicerídeos e a
atividade de MPO. As amostras de fígado foram submetidas à avaliação
histopatológica. Por fim, foram dosados os níveis séricos de alanina aminotransferase
(ALT) e aspartato aminotransferase (AST). Os resultados dos parâmetros da avaliação
periodontal demonstraram que o modelo de periodontite foi eficaz. Os grupos com
periodontite não diferiram significativamente em relação à atividade de MPO e aos
níveis de MDA nas amostras de tecido gengival, mas apresentaram valores
significativos quando comparados ao grupo controle. A avaliação do peso corporal dos
animais e do fígado não apresentou diferenças significativas entre os três grupos. A
avaliação histopatológica dos grupos com periodontite demonstrou a presença de
esteatose, diferentemente do observado no controle. Na análise dos escores de
esteatose os grupos com ligadura não diferiram significantimente entre si, contudo
apresentaram resultados significantes na comparação com o grupo controle. Os
parâmetros de inflamação, necrose e densidade de mastocitos foram observados nos
três grupos, no entanto não foi evidenciado diferenças significativas entre eles. A
análise da atividade de MPO nas amostras de tecido hepático não apresentou
mudanças significativas entre os três grupos do estudo. Os níveis de GSH, MDA,
colesterol total e triglicerídeos nos grupos com periodontite não demonstraram
diferenças signficativas, porém quando comparados com o grupo controle os resultados
foram signficativos. Em conclusão, nossos resultados demonstraram que uma ou duas
ligaduras induzindo periodontite foram suficientes para causar esteatose hepática.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1900252 - BALDOMERO ANTONIO KATO DA SILVA
Presidente - 1750086 - DANIEL FERNANDO PEREIRA VASCONCELOS
Externo à Instituição - JOYCE PINHO BEZERRA - UESPI
Externo ao Programa - 1979277 - KARINA OLIVEIRA DRUMOND
Notícia cadastrada em: 23/07/2017 13:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 29/09/2022 07:56