Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA CLÁUDIA MOTA DE FREITAS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA CLÁUDIA MOTA DE FREITAS
DATA: 05/06/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Reuniões do Campus Ministro Reis Velloso
TÍTULO: A FACILITAÇÃO NEUROMUSCULAR PROPRIOCEPTIVA E IMAGÉTICA MOTORA RESULTA NO MESMO ACOPLAMENTO NEURAL.
PALAVRAS-CHAVES: Eletroencefalograma, Técnicas de Exercício e de Movimento, Cognição.
PÁGINAS: 53
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A imagética motora demonstra-se uma ferramenta significativa na terapêutica, utilizando o estimulo cognitivo no tratamento de pacientes que apresentam enfermidades relacionadas à ausência ou comprometimento motor por sequelas neurológicas. Estudos sobre a imagética demonstram a relação de fatores relevantes na reabilitação, na investigação de habilidades e de quais áreas estão sendo estimulada, até mesmo sobre técnicas voltadas a necessidade e perfil do paciente. Seu conceito emprega o estímulo a habilidades cognitivas com intuito de gerar sensações de percepção e movimento, mesmo sem a ação propriamente realizada, reforçando a ativação de áreas corticais relacionadas ao planejamento e execução de ações motoras. Dentre os métodos aplicados, ainda encontramos lacunas em relação à especificidade de seu desempenho diante das bandas de frequência sobre técnicas motoras e cognitivas, como também sua influência sobre a execução motora. Dessa forma, este trabalho visou compreender o comportamento cortical na análise da coerência de atividade espectral da banda alfa e beta, sendo estas diretamente associada ao controle motor, memória de trabalho, aprendizado, modulações atencionais e sua integração sensório-motora na realização de tarefas relacionadas ou não ao ato motor. Os participantes foram classificados por meio do questionário Revised Movement Imagery Questionnaire (MIQ) como aptos a participar do estudo, se sentindo ou se visualizando na execução de movimentos reais, sendo assim capazes em utilizar a técnica de imagética motora.  Constituindo a pesquisa, participaram 18 homens hígidos, idade 20 ± 1,5 anos, destros segundo o questionário de Oldfield, com capacidade de imagética visual (Capacidade de se visualizar executando o movimento) 22 ± 4 e imagética cinestésica (Capacidade de sentir-se realizando o movimento) 20 ± 4,5, segundo o Revised Movement Imagery Questionnaire. O estudo de tipo experimental foi analisado estatisticamente com delineamento threeway Anova de medidas repetidas com o teste de Friedman. Os voluntários participaram de um protocolo randomizado, podendo iniciar com um tratamento cognitivo (tarefa imagética motora - IM), onde o participante imagina a ação motora real com um movimento de FNP (Facilitação Neuromuscular Proprioceptiva) ou com o próprio ato motor, executando a diagonal de FNP. A perspectiva desse trabalho visa favorecer a atuação de profissionais da saúde, seja no processo de ativação cortical no âmbito reabilitativo, utilizando a imagética como instrumento direcionando estímulos neurais, como também associar e comparar tarefas motoras com essa técnica cognitiva, devido aos resultados encontrados na interação dos mesmos.  


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 3870578 - FERNANDO LOPES E SILVA JUNIOR
Interno - 2092495 - SILMAR SILVA TEIXEIRA
Presidente - 1761994 - VICTOR HUGO DO VALE BASTOS
Notícia cadastrada em: 25/05/2018 18:35
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 29/09/2022 07:20