Notícias

Banca de DEFESA: AYSLAN BATISTA BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: AYSLAN BATISTA BARROS
DATA: 19/12/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório leste
TÍTULO: ESTUDO DO POTENCIAL ANTITUMORAL in vitro E in vivo DE UM HETEROPOLISSACARÍDEO EXTRAÍDO DO EXSUDATO DE Anacardium occidentale L
PALAVRAS-CHAVES: Polissacarídeos. Goma do cajueiro. Antitumoral. Câncer.
PÁGINAS: 79
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

O câncer é caracterizado por um conjunto de doenças que tem relação com o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos e órgãos. Diversos novos fármacos têm sido descobertos para tratamento de diferentes tipos de câncer, oriundos de plantas, algas, microorganismos e outros. Os polissacarídeos extraídos de plantas possuem diversas aplicações descritas na literatura como atividade antibacteriana, antifúngica, antioxidante e atividade antitumoral in vitro in vivo. No entanto, o mecanismo de ação antitumoral dos polissacarídeos ainda não está totalmente elucidado. Assim este trabalho teve como objetivo avaliar o potencial antitumoral do polissacarídeo natural extraído da planta Anacardium ocidentale L., através de modelosin vitro in vivo. O polissacarídeo analisado não demonstrou atividade citotóxica e antimigratória in vitro.Nos ensaios in vivo, a goma do cajueiro foi capaz de inibir o crescimento tumoral em melanoma metastático murino (B16F-10) em 35% e 40%, nas doses de 50 e 100 mg/kg, respectivamente. Além disso, o polissacarídeo não diminui o peso dos animais, já que o mesmo é composto basicamente por cadeias de açucares. Em relação aos componentes hematológicos, a goma do cajueiro não causou leucopenia, diferentemente da ciclofosfamida utilizada como controle positivo, demonstrando assim que este polímero não causa depleção ao sistema imunológico do animal. Os cortes histológicos dos órgãos demonstraram que a ciclofosfamida provoca lesões tóxicas no fígado, rim e pulmão, fato não observado nos animais tratados com o polissacarídeo em questão. Os cortes do tumor indicaram processo de morte celular indicativo de apoptose no tratamento com a goma do cajueiro. A análise do tecido tumoral por FTIR, indicaram processo de morte semelhante nos tratamentos com ciclofosfamida e goma do cajueiro, pelo estiramento de bandas representativas de lipídeos, e grupamentos presentes no DNA. Em relação à análise de componentes antioxidantes enzimáticos e não-enzimáticos (GSH, MDA e MPO), observou-se que a ciclofosfamida provoca estresse oxidativo nos animais o que talvez auxilie no seu processo citotóxico, porém pode provocar também lesões a outros órgãos, já a goma do cajueiro não indicou a produção destes agente antioxidantes, demonstrando possivelmente que este polímero não provoca estresse oxidativo tecidual. Conclui-se, portanto, que este polissacarídeo poderia auxiliar no tratamento de neoplasias, através da possível redução de efeitos colaterais gerados pelos quimioterápicos, além de ajudar na redução tumoral.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANDREA FELINTO MOURA - UFC
Externo ao Programa - 1680593 - JAND VENES ROLIM MEDEIROS
Presidente - 2231318 - JOSE DELANO BARRETO MARINHO FILHO
Notícia cadastrada em: 08/12/2018 09:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 29/09/2022 09:27