Notícias

Banca de DEFESA: ISABELA DE SOUZA BRAUNA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISABELA DE SOUZA BRAUNA
DATA: 27/06/2019
HORA: 16:00
LOCAL: Sala 752 - Sala do Mestrado em Ciências Biomédicas
TÍTULO: EFEITO ANTIINFLAMATÓRIO E ANTIOXIDANTE DE NANOPARTÍCULA DE PRATA ESTABILIZADA COM COLÁGENO E GOMA DO CAJUEIRO (ANACARDIUM OCIDENTALE L.)
PALAVRAS-CHAVES: Nanopartículas. Anti-inflamatório. Antioxidante. Estresse Oxidativo. Inflamação.
PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A descoberta de drogas viáveis advindas da natureza tem adquirido várias representações. Vistas como algo além de drogas padrões, seus potenciais farmacológicos vem sendo associados ao desenvolvimento de novas estratégias antiinflamatórias, conhecidos por atuar de forma direta ou indireta no organismo, podendo inibir ou ativar importantes alvos moleculares e celulares. A descoberta de nanomateriais naturais tem despertado interesse tanto na pesquisa quanto no mercado de fármacos, sendo as nanopartículas de prata as mais utilizadas no meio da pesquisa devido às suas inúmeras aplicações. Essas nanopartículas podem estar associadas a diferentes compostos, afim de produzir um efeito em potecial diante de um organismo vivo.Portanto, o presente estudo visa testar o potencial antiinflamatório e antioxidante de uma nanopartícula de prata estabilizada com colágeno e goma do cajueiro por aplicação tópica, em modelos experimentais de edema de pata e peritonite. Foi analisado o potencial antiedematogênico de uma nanopartícula de prata nas doses de 25ul, 50ule 75 ul aplicadas de forma tópica, ação em edema proporcionado por carragenina, melhor dose em mediadores inflamatórios (histamina, prostaglandina E2 e 48/80), sua ação na migração neutrofílica e permeabilidade vascular. Foiavaliada também a ação contra o estresse oxidativo pela determinação de glutationa reduzida (GSH), nitrito, superoxido dismutase (SOD) na peritonite somente na dose de 75ul. Os resultados mostraram que a nanopartícula de prata estabilizada com colágeno e goma do cajueiro na dose de 75ulpossui potencial antiinflamatório e antiedematogêncio ao inibir o infiltrado inflamatório  durante o pico do edema de carragenina e mediadores inflamatórios. O composto também demonstrou reduzir a atividade da enzima mieloperoxidase de forma significativa quando comparado ao grupo controle, assim como a permeabilidade vascular. O potencial antioxidante da nanopartícula é demonstrado pela redução dos níveis de nitrito e manutenção dos níveis de GSH e SOD quando comparados ao grupo carragenina.Em conclusão, estes dados mostram que a nanopartícula de prata, colágeno e goma do cajueiro reduz a resposta inflamatória através da inibição de eventos vasculares e celulares, por modular a migração de neutrófilos, pela inibição da produção de citocinas pró-inflamatórias e por reduzir o estresse oxidativo.

 


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1680593 - JAND VENES ROLIM MEDEIROS
Interno - 1637767 - MARCELO DE CARVALHO FILGUEIRAS
Presidente - 1774210 - VINICIUS SAURA CARDOSO
Notícia cadastrada em: 10/06/2019 13:20
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 04/10/2022 10:13