Notícias

Banca de DEFESA: VANESSA POLEANA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: VANESSA POLEANA SILVA
DATA: 19/08/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Sala 752- Sala do Mestrado em Ciências Biomédicas
TÍTULO: Aspectos clínicos e detecção por métodos moleculares na infecção por Chikungunya virus
PALAVRAS-CHAVES: Arboviroses, Chikungunya virus, poliartralgia, RT-PCR
PÁGINAS: 65
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

Os arbovírus estabelecem um grupo heterogêneo de vírus que se distinguem dos demais por apresentarem a peculiar capacidade de se multiplicarem tanto em tecidos de vertebrados como de artrópodes susceptíveis, possuindo algumas características epidemiológicas em comum que lhe conferem um significante papel na saúde pública. O Chikungunya vírus (CHIKV), é o arbovírus causador da Febre Chikungunya, em que indivíduos infectados podem apresentar uma grave e debilitante artralgia. O surgimento de manifestações atípicas durante a infecção por CHIKV, tem sido associado clinicamente com a síndrome de Guillain - Barré, dor neuropática, encefalite, corroborando com a evidência de neurotropismo do vírus. O diagnóstico precoce do CHIKV depende de testes moleculares durante a fase aguda da infecção para permitir o diagnóstico diferencial. com outros arbovirus co-circulantes, como o dengue e zika, e alternativamente a sorologia pode auxiliar no diagnóstico e fornecer informações epidemiológicas sobre surtos atuais e passados. O presente estudo tem como objetivo investigar a dinâmica de circulação do CHIKV, com ênfase na avaliação do perfil clínico de pacientes positivos por métodos moleculares e sorológicos. Neste trabalho foram analisadas amostras de soro de pacientes com sintomatologia clínica para arboviroses coletadas no Pronto Socorro Municipal de Parnaíba-PI (PSM), Hospital Estadual Dirceu Arcoverde (HEDA) e Laboratório Central de Saúde Pública do Piauí (LACEN-PI). O RNA foi extraído conforme protocolo do fabricante e em seguida convertida em cDNA por meio da técnica de Transcrição Reversa (RT) utilizando iniciadores aleatórios. Foram utilizados protocolos que codificam regiões das glicoproteínas E1, E2 e 6K do CHIKV. Posteriormente os pacientes positivos foram acompanhados por meio de questionário semiestruturado aplicado por telefonemas e visitas domiciliares em intervalos temporais pré-definidos. Os dados foram tratados por análises univariadas e regressão logística modelo stepwise para verificar fatores de risco associados a artralgia persistente. Os resultados identificaram 184 pacientes positivos para CHIKV onde desses 68 evoluíram com perfil de cronicidade. Dentro da amostra de pacientes crônicos foi predominante o gênero feminino e idade superior a 49 anos. Sinais inflamatórios como rigidez e edema articulações periféricas foram as mais acometidas nesse período. Quando todos os fatores foram considerados simultaneamente em uma análise multivariada, as variáveis do modelo final de regressão foram capazes de explicar 11,9% da persistência da artralgia no período D90, 2,3% nem D180 e 9,3% no período D>180 sendo fatores preditivos de fraca magnitude para artralgia crônica em CHIKV no grupo estudado. O desfecho clínico de uma paciente com polineuropatia periférica padrão axonal sensitivo-motora relacionada ao quadro de infecção viral evidenciou dentro do número amostral estudado a suscetibilidade a ocorrência de neuroinfecção e manifestações atípicas associadas ao CHIKV, conforme manuscrito aceito para publicação.



MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1640496 - ANNA CAROLINA TOLEDO DA CUNHA PEREIRA
Presidente - 1772764 - GUSTAVO PORTELA FERREIRA
Interno - 1637767 - MARCELO DE CARVALHO FILGUEIRAS
Notícia cadastrada em: 01/08/2019 13:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 29/09/2022 08:08