Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: CRISTIANA MARIA DOS SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CRISTIANA MARIA DOS SANTOS
DATA: 09/11/2020
HORA: 09:00
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA DE PACIENTES COM ÚLCERA DO PÉ DIABÉTICO EM TRATAMENTO COM LTBI 904 NM E ASPECTOS ASSOCIADOS À ADESÃO AO AUTOCUIDADO: UM ESTUDO OBSERVACIONAL PROSPECTIVO
PALAVRAS-CHAVES: LASER Terapêutico de Baixa Intensidade. Úlceras do pé diabético. Qualidade de vida. Autocuidado.
PÁGINAS: 68
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: Úlceras do pé diabético (UPD) são complicações agressivas da diabetes mellitus (DM) e acometem 25% destes pacientes. Estão associadas ao alto risco de amputações e mortalidade precoce e impactam significativamente a qualidade de vida (QV). O LASER Terapêutico de Baixa Intensidade (LTBI) é uma importante abordagem para o tratamento das UPD, porém há escassez de dados sobre sua influência na QV dos pacientes com UPD. Por outro lado, a adesão ao autocuidado é um fator estreitamente relacionado com a QV. Dessa forma, este estudo se justifica pela necessidade de compreender o impacto do LTBI sobre a QV e sua relação com o autocuidado. Revisão de literatura: A DM é caracterizada por hiperglicemia crônica, devido à ação reduzida da insulina nos tecidos alvos, o que propicia o desenvolvimento da doença arterial periférica (DAP) e da neuropatia periférica diabética (NPD). O pé diabético corresponde à infecção, ulceração ou destruição de tecidos do pé associados a NPD e/ou DAP na extremidade inferior de uma pessoa com DM. A avaliação destes pacientes deve incluir história clínica, avaliação vascular, inspeção da pele, avaliação articular, sensibilidade tátil e vibratória, entre outros. O LTBI associado aos cuidados padrão é capaz de potencializar os resultados do tratamento ao acelerar a cicatrização. Seus efeitos são parâmetro dependentes, nesse sentido o LTBI 904 nm arsenieto de gálio (AsGa) apresenta resultados promissores ao proporcionar redução significativa da área das úlceras. Estes pacientes frequentemente relatam baixos scores de QV nos aspectos físicos e emocionais. Melhora significativa da QV foi observada em pacientes que alcançaram cicatrização com tratamento convencional em relação aos que não alcançaram, porém ainda não há evidências que o LTBI melhora a QV. Relação da adesão ao autocuidado com a QV tem sido observada quanto à capacidade física, vitalidade, aspecto social e dor. Objetivo: Avaliar a qualidade de vida de pacientes com úlcera do pé diabético em tratamento com diferentes doses de LTBI (AsGa) 904 nm e sua associação com aspectos da adesão ao autocuidado. Métodos: Este é um estudo de caráter observacional prospectivo. Os participantes serão distribuídos aleatoriamente nos grupos: controle LTBI placebo (GC), LTBI 904 nm 10 J/cm2 (GL1), LTBI 904 nm 8 J/cm2 (GL2) e LTBI 904 nm 4 J/cm2 (GL3). Dados de QV, Classificação de Wagner, percentual de cicatrização e dor serão avaliados no início, 10º e 20º atendimentos e após um mês do vigésimo atendimento, o autocuidado será avaliado no início e final do tratamento. Serão recrutados 80 participantes com UPD que receberão intervenção duas vezes por semana até 20 atendimentos.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1643216 - ALESSANDRA TANURI MAGALHAES
Externo ao Programa - 2027914 - LORENA SOUSA SOARES
Presidente - 1774210 - VINICIUS SAURA CARDOSO
Notícia cadastrada em: 28/10/2020 14:16
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 18:26