Notícias

Banca de DEFESA: RAIANE MORAIS SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAIANE MORAIS SILVA
DATA: 15/03/2018
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Departamento de Química
TÍTULO: Complexo de Inclusão do 2-Feniletanol em ß-cilcodextrina: Preparo, Caracterização, Estudo Computacional e Avaliação da Atividade Antinociceptiva.
PALAVRAS-CHAVES: 2-feniletanol, beta-cilcodextrina, HeadSpace, Antinociceptiva
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Química dos Produtos Naturais
RESUMO:

O 2-feniletanol (2-FE) é um álcool aromático presente e em óleo essenciais, principalmente nos de rosas também pode ser encontrado em vinhos. Possui odor característico de pétalas de rosas, gerando grande interesse industrial, onde é aplicado na indústria de perfumarias, cosméticas e na alteração organolépticas de alguns alimentos. Possui atividade biológica como antimicrobiana, antioxidante e também tem a propriedade de evitar o escurecimento em cogumelos. É um composto com baixa solubilidade aquosa, volátil, instável termicamente e que pode oxidar facilmente. Tais características podem ser contornadas para favorecer a sua aplicação industrial através da sua complexação em ciclodextrinas. As ciclodextrinas (CD) são estruturas cíclicas que encapsulam moléculas proporcionando-lhes maior estabilidade através da inclusão. A CD utilizada foi a β-ciclodextrina (β-CD) pois é mais acessível, possui baixo custo e sua cavidade é adequada para a maioria dos fármacos de interesse. Neste estudo visou preparar e caracterizar o complexo de inclusão (CI) entre o 2-FE e a β-CD e realizar a secagem por aspersão (SA). Foi feito um estudo prévio por cromatografia a gás acoplada à espectrometria de massas (CG-EM) juntamente com o headspace estático (HS-CG) para identificar a proporção estequiométrica de complexação e determinar a constante de formação (Kf). Após o preparo do CI submeteu a caracterização por espectroscopia na região do infravermelho (IV), análises termogravimétricas (TGA), calorimetria exploratória diferencial (DSC), difratometria de raio X (DRX) e realizou o estudo de liberação controlada por HS-CG nos tempos de 15, 30, 60 e 120 minutos a 45 °C. Também realizou cálculos quânticos por pacote computacional Gaussian 09W a fim de determinar a melhor orientação de complexação e a Kf. Além disso, realizou um estudo comparativo da atividade antinociceptiva do 2-FE livre e complexado em b-CD em modelos de nocicepção aguda (formalina, capsaicina, glutamato) bem como a sua coordenação motora e locomoção (Rotarod e campo aberto, respectivamente). A constante de formação foi determinado por HS-CG obtendo o valor de 36,8 M-1 e por meio dos estudos computacionais obteve o valor de 31,79 M-1 apresentando grande semelhança entre os valores experimentais e teóricos. A eficiência de encapsulação foi calculada obtendo um valor de 67,6%, podendo ser considerado um valor alto. As análises por DRX, TGA e DSC indicaram mudanças da amostra do CI quando comparado ao 2-FE livre, proporcionando ao álcool mais estabilidade térmica, esse comportamento pode ser devido a possível complexação na cavidade da β-CD. Através do estudo de liberação controlada realizado com o auxilio do HS-CG observou o aumento da estabilidade do 2-FE quando estava complexado na ciclodextrina pois apresentou uma menor porcentagem de liberação. O 2-FE possui atividade antinociceptiva e o complexo de inclusão em alguns ensaios apresenta essa atividade de forma mais pronunciada. Nos testes de coordenação e locomoção o 2-FE e CI não mostrou significância, descartando o falso positivo sobre a atividade antinociceptiva. Os resultados sugerem que o 2-FE foi complexado em β-CD e que o CI aumenta a estabilidade térmica, pois diminuiu a liberação do álcool aromático e que os elementos em estudo possui atividade analgésica


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1549302 - SIDNEY GONCALO DE LIMA
Externo ao Programa - 1795831 - STANLEY JUAN CHAVEZ GUTIERREZ
Externo à Instituição - MITRA MOBIN - UNINOVAFAPI
Externo à Instituição - PÉRICLES BARRETO ALVES - UFS
Notícia cadastrada em: 12/04/2018 16:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 25/02/2024 03:07