Notícias

Banca de DEFESA: LILDES FERREIRA SANTOS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LILDES FERREIRA SANTOS
DATA: 30/04/2020
HORA: 15:00
LOCAL: sala virtual - link de acesso à sala - ____________,
TÍTULO: Estudo químico e potencial biológico de Luehea divaricata Mart. & Zucc.
PALAVRAS-CHAVES: Luehea divaricata. Triterpenoides. Procianidinas. Atividade antiradicalar. Atividade anticolinesterásica.
PÁGINAS: 170
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
ESPECIALIDADE: Química dos Produtos Naturais
RESUMO:

A espécie Luehea divaricata Mart. & Zucc. (Malvaceae), conhecida popularmente como açoita-cavalo, é utilizada na medicinal tradicional para o tratamento de disenteria, leucorréia, reumatismo, blenorragia, tumores e bronquite. O presente trabalho teve como objetivo isolar e identificar constituintes químico das cascas do caule da espécie L. divaricata e investigar o potencial biológico. O extrato etanólico foi submetido a partição fornecendo as frações hexânica, acetato de etila (AcOEt) e aquosa. A fração hexânica foi submetida a fracionamento por meio de cromatografia em gel de sílica e em Sephadex LH-20 e os compostos foram identificados por RMN de 1H e 13C (1D e 2D) e GC-MS. A fração AcOEt foi analisada por espectrometria de massas por armadilha de íons com ionização eletrospray (ESI(−)-IT/MS). A atividade antiradicalar foi investigada pelo ensaio com o radical DPPH, a ação anticolinesterásica pelo método de Ellman e a citotoxicidade pelo método MTT. Os teores de fenóis e flavonoides totais foram determinados pelos métodos de Folin-Ciocalteu e complexação com AlCl3, respectivamente. O estudo da fração hexânica resultou no isolamento do novo triterpenoide urs-3b,13b,18b-triol (1), quatro compostos puros conhecidos, identificados como betulina (5), ácido betulínico (6), betulona (7), 8-hidróxicalameneno (8) e cinco misturas (M1 a M5), sendo quatro de triterpernoides (M1-M4). M1 é constituída por friedelina (2), lupenona (3) e hop-17(21)-en-3-ona (9); M2 contém lupeol (4), taraxasterol (11) e hop-17(21)-en-3-ol (10); M3 é formada pelos ácidos ursólico (12) e oleanólico (13); M4 contém os ácidos 3-O-acetil-ursólico (14) e 3-O-acetil-oleanólico (15) e a mistura M5 é composta pelos esteroides sitosterol (16), estigmasterol (17), D22-estigmastenol (18), sitostanol (19), campesterol (20), campestanol (21), brassicasterol (22) e colesterol (23). A análise da fração AcOEt por ESI-MS resultou na identificação da (epi)catequina (24), do dímero (25), trímero (26), tetrâmero (27), pentâmero (28) e hexâmero de procianidina tipo B (29). As frações AcOEt e aquosa, apresentaram maior atividade antiradicalar, evidenciado pelo menor valor da CE50, correlacionando-se positivamente com o teor de fenóis totais. O maior teor de flavonoides foi registrado para a fração aquosa. O extrato EtOH e as frações hexânica, AcOEt e aquosa apresentaram indicativo de inibição da enzima acetilcolinesterase. O extrato mostrou atividade citotóxica moderada (60-64%) frente as linhagens tumorais HCT-116, (cólon) e SF-295 (glioblastoma). Os resultados obtidos contribuem para o conhecimento da composição química, potencial biológico e corroboram com a classificação taxonômica da espécie L. divaricata e da família Malvaceae.

 

   

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167592 - MARIANA HELENA CHAVES
Interno - 1888044 - GERARDO MAGELA VIEIRA JUNIOR
Interno - 1210376 - SAMYA DANIELLE LIMA DE FREITAS
Externo à Instituição - ELCILENE ALVES DE SOUSA - IFPI
Notícia cadastrada em: 28/04/2020 12:14
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 02/03/2024 11:29