Notícias

Banca de DEFESA: EDYMILAÍS DA SILVA SOUSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: EDYMILAÍS DA SILVA SOUSA
DATA: 20/11/2020
HORA: 14:00
LOCAL: sala virtual - link de acesso à sala - meet.google.com/vqw-bytb-gjk
TÍTULO: OCORRÊNCIA, DISTRIBUIÇÃO E IMPLICAÇÕES PALEOAMBIENTAIS DE BIOMARCADORES EM ROCHAS DE AFLORAMENTO DA FORMAÇÃO CODÓ - BACIA DO PARNAÍBA.
PALAVRAS-CHAVES: Bacia do Parnaíba, Formação Codó, Biomarcadores, Paleoambiente deposicional
PÁGINAS: 160
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Orgânica
RESUMO:

Depósitos Aptianos, correspondentes à Formação Codó (FC), têm despertado interesse, não apenas pelo aspecto econômico (extração de calcário, gesso e potencial gerador de hidrocarbonetos), mas também por constituírem o principal registro das etapas iniciais de abertura do Oceano Atlântico Equatorial. Trabalhos geológicos anteriores mostram que a FC sofreu a influência de vários ciclos marinhos transgressivos-regressivos, sugerindo várias possibilidades de ambientes deposicionais, de deltaico salino à marinho raso, durante a sedimentação. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar os biomarcadores em extratos de amostras de afloramentos da Formação Codó, a fim de caracterizar as condições paleoambientais, tipos de fontes e o estágio de evolução térmica da matéria orgânica (MO). As amostras de rocha foram coletadas em afloramentos nas cidades de Codó e Grajaú no Estado do Maranhão, depois passaram por análises para determinação do Carbono Orgânico Total (COT), pirólise Rock-Eval e biomarcadores, seguindo metodologias clássicas. Os resultados do COT e análise de Rock-Eval mostraram baixo teor de matéria orgânica. A análise por CG-EM mostrou uma grande diversidade de biomarcadores nas cinco amostras estudadas. As principais características da composição da MO foram: baixo teor de n-alcanos, Fitano >> Pristano, presença de i-25, i-30 (esqualano), bifitano, licopano e gamacerano, sugerindo o ambiente deposicional de salino a hipersalino. A análise de biomarcadores mostrou uma série completa de ββ hopanos e Δ13(18) hopenos, αααR e βααR esteranos, e Δ5 e Δ8(14) esterenos, indicando MO imatura. Foram também identificados vários C30 esteranos, entre eles 4α-metil- e 4β-metil-24-etilcolestano, 24-n-propilcolestano e 24-isopropilcolestano (todos identificados por co-injeção) e dinosteranos, sendo que alguns deles são indicativos de um sistema deposicional marinho. Parâmetros calculados a partir dos HPAs (alquilfenantrenos, dibenzotiofenos e alquildibenzotiofenos), também sugeriram que as amostras apresentam baixa maturidade, pouca evolução térmica e ambiente deposicional lacustre. A identificação de produtos diagenéticos e catagenéticos de carotenoides aromáticos nas amostras estudadas, são indicativos de ambiente deposicional anóxico com presença de H2S.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1549302 - SIDNEY GONCALO DE LIMA
Interno - 1167870 - ALEXANDRE ARAUJO DE SOUZA
Externo à Instituição - MICHEL RICARDO DE BARROS CHAVES - UFMA
Externo à Instituição - DÉBORA DE ALMEIDA AZEVEDO - UFRJ
Notícia cadastrada em: 19/11/2020 11:54
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 29/02/2024 04:52