Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANGÉLICA DE BRITO SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANGÉLICA DE BRITO SOUSA
DATA: 22/12/2022
HORA: 08:30
LOCAL: Auditório do PPGQ-UFPI (Virtual)
TÍTULO: Detecção colorimétrica de creatinina empregando nanopartículas de prata funcionalizadas com beta-ciclodextrina
PALAVRAS-CHAVES: sensor colorimétrico; detecção óptica; problemas renais; AgNP; UV-Vis
PÁGINAS: 20
GRANDE ÁREA: Ciências Exatas e da Terra
ÁREA: Química
SUBÁREA: Química Analítica
ESPECIALIDADE: Métodos Óticos de Análise
RESUMO:

A creatinina (2-amino-1-metil-2-imidazolina-4-ona) é uma molécula presente no corpo humano considerada um resíduo químico molecular, visto que não apresenta função útil ao organismo. Formada por meio da ciclização não enzimática da creatina a creatinina fornece como analito clinico informações referentes a presença ou ausência de problemas nas funções renais, musculares e tireoidianas. Por conta de sua aplicação clínica para detecção de problemas associados ao funcionamento do organismo, se torna extremamente necessários testes confiáveis para detecção do nível de creatinina. Em laboratório os métodos mais comumente usados para detecção de creatinina, são a reação de Jaffe e métodos enzimáticos. Outras técnicas utilizadas consistem em espectroscopia Raman, cromatografia líquida acoplada a espectrometria de massa, eletroforese capilar, dentre outras. No entanto, esses métodos apresentam desvantagens como baixa especificidade, alto custo, técnicas avançadas de preparação de amostra, além da necessidade de pessoas altamente treinadas para manusear os equipamentos. Desse modo é crescente a busca de um método que seja simples, rápido e barato para a determinação de creatinina. Sensores colorimétricos baseados em nanopartículas de prata (AgNPs) têm recebido bastante atenção recentemente, por conta do tamanho, forma, composição e propriedades ópticas. As AgNPs em contanto com um analito específico podem sofrer uma mudança de cor (visível a olho nu) que é dependente do grau de agregação das nanopartículas. Existem diversos métodos de sínteses das AgNPs recentemente, a utilização de b-ciclodextrina como agente redutor e estabilizante em síntese de AgNPs tem sido bastante estudada. A b-ciclodextrina (b-CD) é um composto natural não tóxico, formado por uma cavidade externa hidrofílica e interna hidrofóbica, sendo ela capaz de formar complexo de inclusão com várias moléculas. O baixo custo, a facilidade e simplicidade de síntese, tornam a utilização das AgNPs promissoras no desenvolvimento de sensores colorimétricos. Dessa forma, o objetivo desse trabalho é avaliar o potencial uso das AgNPs funcionalizadas com b-CD para detecção colorimétrica da creatinina.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1998602 - EVERSON THIAGO SANTOS GERONCIO DA SILVA
Interno - 1635927 - EDIVAN CARVALHO VIEIRA
Interno - 1714171 - JANILDO LOPES MAGALHAES
Interno - 1508806 - WELTER CANTANHEDE DA SILVA
Notícia cadastrada em: 06/12/2022 09:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 25/02/2024 03:00