Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: IARA ALDA DE FONTES GOIS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: IARA ALDA DE FONTES GOIS
DATA: 02/09/2015
HORA: 08:30
LOCAL: Sala de Reuniões - Campus Ministro Reis Velloso
TÍTULO:

PREVALÊNCIA E INFLUÊNCIA DE POLIMORFISMOS NOS GENES DC-SIGN(CD209), TNF- α E FCγRII (CD32) NA MODULAÇÃO DOS SINTOMAS CLÍNICOS DA DENGUE EM UMA POPULAÇÃO DO NORDESTE DO BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Dengue virus, Parnaíba, Sintomatologia


PÁGINAS: 63
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A dengue é uma doença antiga, grave e que nas últimas décadas tem se tornado um grande problema de saúde pública mundial. O Brasil possui um padrão endêmico da doença, onde todos os anos são registrados inúmeros casos em todas as regiões do país, incluindo casos mais graves e óbitos. A patologia é atualmente classificada em dengue, dengue com sinais de alarme e dengue grave, o que permite o rápido reconhecimento de um paciente com sinais e sintomas mais graves e seu correto manejo clínico. A dengue possui uma heterogeneidade nas suas manifestações clínicas, consequência da sua complexa patogênese, onde fatores do vírus e fatores genéticos do hospedeiro podem influenciar no resultado final do seu fenótipo. Dentre os fatores genéticos do vírus, pode-se destacar o sorotipo do DENV, a carga viral e fatores de virulência das cepas. Uma teoria denominada de anticorpos potencializadores da infecção (ADE – antípoda dependent enhancement) foi postulada com intuito de elucidar a patogênese da dengue grave. Esta teoria afirma que em uma infecção sequencial (secundária) por um sorotipo diferente, a resposta imunológica atuante é heterotípica, não conseguindo os anticorpos neutralizar os antígenos virais e ainda, facilitar a sua entrada em macrófagos e monócitos. Vários polimorfismos em diversos genes humanos relacionados com a patogênese da doença têm sido descritos como fatores determinantes na modulação dos sintomas da dengue. Dentre estes, estão FcyRIIa, VDR, CD209, IL-4, IL-6, TNF-α, INF-γ, entre outros. O presente estudo é um estudo do tipo caso-controle, que tem como propósito avaliar a prevalência dos polimorfismos -238 A/G (rs361525) do TNF-α, -336 A/G (rs4804803) do DC-SIGN e 131 R/R do FcγRII nos indivíduos diagnosticados com dengue em relação a pacientes controle na cidade litorânea de Parnaíba, no estado do Piauí, no período de 2014 a 2016 e avaliar a sua influência quanto ao delineamento dos sintomas desses pacientes. Para isto, 109 amostras confirmadas para a dengue foram analisadas até o momento, sendo 107 de indivíduos com FD e 02 com FHD, e xxx pacientes controle, onde serão realizadas a genotipagens dos polimorfirmos e as análises estatísticas para avaliar a relação dos genótipos com a patologia. Os resultados preliminares mostraram que não foi evidenciado nenhuma relação de proteção nem de predisposição do polimorfismo -336 A/G (rs4804803) do DC-SIGN com a sintomatologia da dengue


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1640496 - ANNA CAROLINA TOLEDO DA CUNHA PEREIRA
Interno - 1772764 - GUSTAVO PORTELA FERREIRA
Interno - 1552610 - RENATA CANALLE
Notícia cadastrada em: 31/08/2015 11:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb07.ufpi.br.instancia1 08/12/2022 09:00