Notícias

Banca de DEFESA: DIEGO PASSOS ARAGAO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DIEGO PASSOS ARAGAO
DATA: 29/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de aula de Pós- Graduação
TÍTULO:

ATIVIDADE ANTI-INFLAMATÓRIA E ANTINOCICEPTIVA DE FRAÇÕES PROTEICAS DE SEMENTES DE Crotalaria retusa

 


PALAVRAS-CHAVES:

Compostos bioativos, potencial terapêutico, proteínas vegetais


PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

As plantas são fontes importantes de compostos com ações farmacológicas. Estudos relatam que proteínas advindas de sementes podem ter ações terapêuticas relevantes como, antifúngica, antimicrobiana, anti-inflamatória, antinociceptiva e anticancerígena. Diante deste potencial, o presente estudo teve como objetivo avaliar as atividades anti-inflamatória e antinociceptiva de frações proteicas obtidas a partir de sementes de Crotalaria retusa. As sementes de C. retusa foram coletadas na cidade de Parnaíba-PI e trituradas para formação de uma farinha de fina granulação, ao qual foi submetida a fracionamento segundo o método de Osborne. Eletroforese SDS-PAGE foi realizada para caracterização do perfil proteico das frações Albumina (Alb) e Globulina (Glb). Foi utilizada cromatografia por afinidade em coluna de guar gum na tentativa de purificação de lectina presente nas frações. A atividade anti-inflamatória das frações foram avaliadas pelos métodos de edema de pata (induzido por carragenina e dextrana), quantificação da atividade da enzima mieloperoxidase (MPO) e peritonite induzida por carragenina. A atividade antinociceptiva foi avaliada por testes de estímulo químico (contorções abdominais induzidas por ácido acético e formalina). Em paralelo, foi conduzido o teste de hemaglutinação para investigação da presença de lectinas. Camundongos Swiss (Mus musculus) pesando entre 25 – 28g (n = 6) foram utilizados na realização de todos os ensaios. Estes seguiram as diretrizes do Colégio Brasileiro de Experimentação Animal e os resultados expressos como média ± erro padrão (ANOVA - Newman-Kleus; p < 0,05). A análise do perfil eletroforético mostrou que as frações Alb e Glb possuem pelos menos quatro subunidades com peso molecular entre 21.1 a 64.0 Kda. Os resultados mostram que as frações Alb e Glb (5, 10 e 20mg/kg) administradas por via intraperitoneal (i.p.) foram capazes de reduzir a formação do edema de pata induzido por carragenina a partir da 2ª h do ensaio, sendo a dose de 20mg/kg de ambas com o melhor percentual de redução do edema a partir da 3ª e 4ª h, indicando que elas possam atuar inibindo a migração leucocitária. Fato este corroborado e reforçado com os dados da quantificação da enzima MPO e peritonite. A dose de 20mg/kg (Alb e Glb) reduziu significativamente a quantificação da atividade da MPO no foco inflamatório, bem como, a contagem total e diferencial de leucócitos, principalmente neutrófilos. Os resultados dos ensaios de contorções abdominais induzidas por ácido acético e formalina, mostram que as frações também apresentaram atividade antinociceptiva. A fração Glb (20mg/kg) exibiu atividade antinociceptiva em reduzir a frequência de contorções induzidas por ácido acético (0,6%) em 83,46% em comparação ao grupo controle. No ensaio de formalina, ambas as frações foram capazes de reduzir o tempo que os camundongos permaneceram lambendo/mordendo suas patas, sugerindo que sua ação não esteja associada com mecanismos centrais. Além disso, as frações mostraram atividade hemaglutinante contra todos os eritrócitos do sistema ABO, sugerindo a presença de lectinas nas frações. A presença de lectina pode estar associada com a atividade anti-inflamatória e antinociceptiva das frações Alb e Glb extraídas de sementes de Crotalaria retusa. Através da análise do perfil cromatográfico revela a presença de picos em ambas as frações, sugerindo a presença de lectinas, uma vez que, elas possuem afinidade por carboidratos.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1789383 - JEFFERSON SOARES DE OLIVEIRA
Interno - 1750086 - DANIEL FERNANDO PEREIRA VASCONCELOS
Externo ao Programa - 1734768 - CLAUDIO ANGELO VENTURA
Externo ao Programa - 2231318 - JOSE DELANO BARRETO MARINHO FILHO
Notícia cadastrada em: 26/02/2016 12:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 08/12/2022 09:09