Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: THIAGO NOBRE GOMES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THIAGO NOBRE GOMES
DATA: 23/09/2016
HORA: 08:30
LOCAL: Sala de Reuniões do CMRV
TÍTULO:

PREVALÊNCIA E INFLUÊNCIA DOS POLIMORFISMOS -308 G/A (rs1800629) E -238 G/A (rs361525) DO GENE TNF-α NA MODULAÇÃO DOS SINTOMAS CLÍNICOS DA DENGUE, EM UMA POPULAÇÃO DO NORDESTE DO BRASIL


PALAVRAS-CHAVES:

Citocina inflamatória, Dengue virus, Hospedeiro humano, Parnaíba, Variantes polimórficas.


PÁGINAS: 76
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Medicina
RESUMO:

A dengue é uma arbovirose causada pelo Dengue virus (DENV), transmitida ao homem pela picada de fêmeas de mosquitos do gênero Aedes, sendo o Aedes aegypti seu principal vetor no Brasil. A doença é responsável por afetar milhões de pessoas que habitam regiões tropicais e subtropicais, permanecendo como importante problema de saúde pública em decorrência de suas crescentes taxas de incidência e morbimortalidade, bem como pelos impactos sociais e econômicos causados mundialmente. Recentes estudos têm demonstrado que a resposta imune do hospedeiro humano na dengue é determinante na susceptibilidade individual para ocorrência da doença clínica, bem como também nas variações das suas manifestações clínicas e na progressão para formas mais severas da dengue. Os mecanismos de patogênese na dengue são complexos e não totalmente esclarecidos, e a interação entre fatores inerentes ao vírus, ao ambiente e ao hospedeiro humano podem contribuir na sua modulação. Variantes polimórficas no gene que codifica a citocina pró-inflamatória TNF-α são exemplos de fatores genéticos do hospedeiro discutidos em estudos genômicos de associação entre casos e controles, os quais estão implicados com a modulação da resposta imune, bem como nas variações entre indivíduos na dinâmica da patogênese da dengue. Logo, estudos são necessários a fim de avaliar possíveis influências de polimorfismos de nucleotídeo único (SNP’s) em genes do hospedeiro relacionados ao processo de resposta imune no combate à infecção causada pelo DENV. O presente estudo é do tipo caso-controle, e objetiva investigar a prevalência dos polimorfismos -308 G/A (rs1800629) e -238 G/A (rs361525) do gene TNF-α, em pacientes com sintomatologia de dengue, e em indivíduos controles na cidade de Parnaíba, estado do Piauí, e avaliar sua influência quanto ao delineamento dos sintomas clínicos dos pacientes, no período de 2015 a 2017. O grupo de casos positivos será composto por pacientes atendidos nos serviços de saúde do município, com diagnóstico confirmado para dengue. O grupo controle negativo será composto por indivíduos residentes na área do estudo, sem história clínica ou diagnóstico confirmado para a doença. O grupo assintomático é composto por indivíduos inicialmente recrutados para compor o grupo controle negativo, que apresentaram anticorpos IgM ou IgG anti-DENV na triagem dos pacientes. A partir do sangue total será extraído o DNA genômico de pacientes e controles, e realizada a quantificação da concentração em espectrofotômetro. A genotipagem dos referidos SNP’s de TNF-α será realizada por PCR em tempo real. Até o momento foram coletadas 1.122 amostras de pacientes suspeitos de dengue, sendo 132 destas positivas para a infecção pelo DENV, 67 de controles e 27 de assintomáticos. Com relação à classificação da doença, 85 pacientes apresentaram dengue sem sinais de alarme (DSSA), e 47 apresentaram dengue com sinais de alarme (DCSA). Com a integração das evidências descritas na literatura e os dados obtidos neste estudo, espera-se determinar se a prevalência destes polimorfismos no gene TNF-α e a indicação de efeitos de proteção, susceptibilidade ou risco de progressão para formas clínicas mais graves da dengue na população norte-piauiense.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1640496 - ANNA CAROLINA TOLEDO DA CUNHA PEREIRA
Interno - 1551972 - FRANCE KEIKO NASCIMENTO YOSHIOKA
Interno - 1772764 - GUSTAVO PORTELA FERREIRA
Notícia cadastrada em: 16/09/2016 16:28
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 30/11/2022 06:58