Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FERNANDA MELLO DA SILVA SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDA MELLO DA SILVA SOUSA
DATA: 13/12/2021
HORA: 08:30
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO: ANÁLISE DO EQUILÍBRIO ESTÁTICO EM INDIVÍDUOS COM DIABETES MELLITUS CLASSIFICADOS CONFORME A ESTRATIFICAÇÃO DE RISCO DO PÉ DIABÉTICO
PALAVRAS-CHAVES: Diabetes Mellitus; Neuropatias Diabéticas; Pé Diabético; Equilíbrio Postural
PÁGINAS: 49
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Fisioterapia e Terapia Ocupacional
RESUMO:

Introdução: O Diabetes Mellitus (DM) é um grupo de doenças metabólicas caracterizado pela hiperglicemia crônica que pode levar a complicações micro e macrovasculares, dentre as quais a mais predominante é a Neuropatia Periférica Diabética (NPD). Estudos têm mostrado que repercussões significativas na função sensoriomotora são vistas nesta população, levando a um pé com sensibilidade alterada, limitação da mobilidade e/ou com deformidades, facilitando a formação de úlceras, interferindo no controle postural e aumentando o risco de quedas. O Grupo de Trabalho Internacional sobre o Pé Diabético (IWGDF) desenvolveu um sistema amplamente utilizado para classificar os indivíduos quanto ao risco de úlcera. No entanto, ainda não se sabe sobre os ajustes posturais utilizados em cada grupo para a manutenção do equilíbrio. A compreensão de tais mecanismos é essencial para traçar estratégias de tratamento mais eficazes. Objetivo: Avaliar o equilíbrio estático em indivíduos com DM tipo 2 estratificados conforme a classificação de risco de úlceras do pé diabético estabelecido pelo IWGDF. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional transversal. Um total de 84 participantes serão recrutados, com faixa etária entre 40 a 70 anos, divididos em quatro grupos conforme a estratificação de risco: GR0 = grupo com grau de risco 0, GR1 = grupo com grau de risco 1, GR2 = grupo com grau de risco 2 e GR3 = grupo com grau de risco 3. A primeira etapa do experimento corresponde à avaliação inicial, incluindo consentimento do participante, avaliação dos critérios de inclusão e exclusão, familiarização com os instrumentos de pesquisa e a avaliação para estratificação de risco. Na segunda etapa, o equilíbrio estático é avaliado mediante a quantificação das oscilações do centro de pressão em bipedestação utilizando a plataforma de força, com olhos abertos e fechados. Resultados esperados: Espera-se que cada grupo da estratificação de risco apresente mecanismos de ajustes posturais distintos, sendo vistos em graus mais avançados alterações mais significativas do equilíbrio.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 1643216 - ALESSANDRA TANURI MAGALHAES
Interno - 1900252 - BALDOMERO ANTONIO KATO DA SILVA
Presidente - 1774210 - VINICIUS SAURA CARDOSO
Notícia cadastrada em: 30/11/2021 14:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 08/12/2022 10:27