Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: JESSICA MARIA TELES SOUZA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JESSICA MARIA TELES SOUZA
DATA: 03/07/2017
HORA: 14:00
LOCAL: Sala de Reuniões/CMRV
TÍTULO: SÍNTESE, CARACTERIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA ATIVIDADE ANTIMICROBIANA DE NANOPARTÍCULAS DE COBRE E NANOPARTÍCULAS DE ÓXIDO DE ZINCO ESTABILIZADAS COM GOMA DO CAJUEIRO CARBOXIMETILADA.
PALAVRAS-CHAVES: Nanotecnologia, Polímeros Naturais, Cajueiro, Metais.
PÁGINAS: 46
GRANDE ÁREA: Outra
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

As nanopartículas de cobre e de óxido de zinco apresentam aplicações em diversos setores, principalmente na indústria eletrônica. Nos últimos anos, seu potencial antimicrobiano tem aumentado consideravelmente o interesse acerca do seu uso em materiais voltados para a saúde. Entretanto, a maioria das nanopartículas metálicas sofre agregação ao longo do tempo, o que diminui sua estabilidade e, consequentemente, sua eficiência. Por este motivo, diversos agentes têm sido utilizados como estabilizantes, com o objetivo de minimizar esta dificuldade. A goma do cajueiro é um heteropolissacarídeo complexo, proveniente do exsudato do caule da árvore Anacardium occidentale L. Alguns estudos mostram, entre outras aplicações, seu potencial como agente estabilizante e redutor na síntese de nanopartículas metálicas. Neste trabalho, foram sintetizadas nanopartículas de cobre (CuNPs) e nanopartículas de óxido de zinco (ZnO-NPs), utilizando-se Goma do Cajueiro Carboximetilada (GCCM) como estabilizante. As CuNPs foram sintetizadas por um método de redução química e sua formação foi confirmada por espectrofotometria do UV-visível, apresentando banda de ressonância plasmônica em 620nm. A análise da composição das nanopartículas foi realizada por espectroscopia do infravermelho com transformada de Fourier (EIVTF), revelando bandas características para a GCCM e, nas CuNPs, alguns deslocamentos e intensificações, o que sugere a interação do agente estabilizante com as nanopartículas. A análise de rastreamento de nanopartículas (NTA) revelou um tamanho médio de 81nm, e a análise de motilidade eletroforética mostrou um o potencial zeta de -5mV. A concentração inibitória mínima (CIM) e a concentração bactericida mínima (CBM) para Staphylococcus aureus (40 μg/mL) e para Staphylococcus epidermidis (20 μg/mL) demonstram que as CuNPs sintetizadas apresentam também boa atividade antimicrobiana.  As ZnO-NPs, por sua vez, foram sintetizadas pelo método de precipitação. A GCCM foi utilizada em diferentes concentrações (0,1%, 0,5% e 1%) de modo a observar a influência destas no tamanho e estabilidade das nanopartículas. A banda de ressonância plasmônica entre 362nm e 352nm confirma a formação das ZnO-NPs. Semelhantemente ao observado nas CuNPs, a análise por EIVTF mostrou a interação das partículas com o agente estabilizante. Entretanto, maiores investigações fazem-se necessárias para o conhecimento do tamanho, estabilidade e atividade destas nanopartículas.

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1718303 - DURCILENE ALVES DA SILVA
Externo à Instituição - JANICIARA BOTELHO SILVA - IFPI
Externo ao Programa - 2147346 - TATIANE CAROLINE DABOIT
Notícia cadastrada em: 27/06/2017 11:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 19/07/2024 23:21