Notícias

Banca de DEFESA: RAFAEL DA SILVA PRUDÊNCIO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAFAEL DA SILVA PRUDÊNCIO
DATA: 06/02/2023
HORA: 14:00
LOCAL: Videoconferência: meet.google.com/fyz-hfem-jqg
TÍTULO: POTENCIAL ANTI-INFLAMATÓRIO E ANTINOCICEPTIVO DO POLISSACARÍDEO EXTRAÍDO DA ALGA VERMELHA Gracilária domingensis
PALAVRAS-CHAVES: Inflamação, Nocicepção, Biopolímeros, Gracilária domingensis
PÁGINAS: 75
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Multidisciplinar
RESUMO:

Algas marinhas são fontes naturais de polissacarídeos sulfatados (PLS), biopolímeros existentes na matriz extracelular, que por possuírem estruturas bioquímicas específicas e propriedades farmacológicas comprovadas são amplamente utilizados na indústria farmacêutica e biotecnológica. Os PLS de algas vermelhas do gênero Gracilária possuem ações biologicas evidenciadas na literatura, contudo não existem estudos demonstrando as propriedades anti-inflamatórias e antinociceptivas do PLS da Gracilária domingensis, assim o presente trabalho teve como objetivo avaliar o potencial anti-inflamatório e antinociceptivo do PLS extraído da G. domingensis em modelo animal. Inicialmente, foi feita a coleta e extração dessa alga, e após foram realizados os estudos farmacológicos em camundongos swiss fêmeas (20-25 g), sendo divididos em grupo de 6 animais. Os animais foram tratados com o PLS de G. domingensis nas doses de 2,5; 5 ou 10 mg/Kg por via intraperitonial e submetidos ao edema de carragenina com a finalidade de se obter a melhor dose com efeito anti-inflamatório. Posteriormente, foram induzidos os edemas de histamina, serotonina, bradicinina, prostaglandina E2 (PGE2) e composto 48/80, assim como foi induzida a peritonite nos camundongos e o líquido peritoneal foi avaliado quanto à migração de leucócitos, mensuração da atividade da mieloperoxidase (MPO) e dos níveis de glutationa (GSH) e malondealdeído (MDA). Os animais ainda foram submetidos a testes nociceptivos por agentes químicos (ácido acético 0,6% e formalina 2,5%). Como resultados obtidos, a dose de 10 mg/kg demonstrou uma redução significativa do edema de pata induzido por carragenina em relação as outras doses testadas, bem como, esta dose também atenuou de modo satisfatório os edemas dos agentes inflamógenos histamina, serotonina, bradicinina, PGE2, composto 48/80. Além disso, o PLS apresentou capacidade de diminuir de maneira significativa a migração de leucócitos, os níveis de MPO e MDA, e preservou os níveis de GSH no exudato peritoneal dos animais que sofreram peritonite. A melhor dose do PLS também mostrou efeito antinociceptivo no teste de contorção abdominal e na segunda fase do teste da formalina. Assim, os resultados obtidos permitem inferir que o PLS extraído da G. domingensis na dose de 10 mg/kg possui efeito anti-inflamatório e antinociceptivo. Este bioproduto, encontrado na biodiversidade regional, apresenta potencial biotecnológico como alternativa à abordagem terapêutica anti-inflamatória convencional.





MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1690196 - ANDRE LUIZ DOS REIS BARBOSA
Externo à Instituição - DIVA DE AGUIAR MAGALHÃES - UFDPar
Externo à Instituição - TARCISIO VIEIRA DE BRITO - FAPEPI
Notícia cadastrada em: 24/01/2023 09:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 20/07/2024 00:17