Notícias

Banca de DEFESA: MAYARA MARIA LIMA PEREIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MAYARA MARIA LIMA PEREIRA
DATA: 30/08/2021
HORA: 09:00
LOCAL: VIDEOCONFERENCIA
TÍTULO: EFEITO DA QUIMIOTERAPIA SOBRE A INTEGRIDADE DA MEMBRANA DO TECIDO MUSCULAR (ÂNGULO DE FASE), ESTADO NUTRICIONAL E CONSUMO ALIMENTAR EM MULHERES COM CÂNCER DE MAMA
PALAVRAS-CHAVES: Câncer de mama; Ângulo de fase; Integridade da membrana celular do tecido muscular; tratamento quimioterápico.
PÁGINAS: 95
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
RESUMO:

Pereira MML. Efeito da quimioterapia sobre a integridade da
membrana muscular (ângulo de fase), estado nutricinal e consumo
alimentar em mulheres com cáncer de mama.
2021. Dissertação
(Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Alimentos e Nutrição,
Universidade Federal do Piauí, Teresina, Piauí.
Introdução: O Câncer de mama (CM) é a neoplasia maligna de maior
incidência e mortalidade entre as mulheres representando 25% dos
casos mundiais da doença. Os efeitos do tratamento quimioterápico
podem geram uma série de prejuízos nutricionais e antropométricos.
Dessa forma, o ângulo de fase (AF) tem sido utilizado como um método
de avaliação do estado nutricional, com relevância prognóstica no
contexto oncológico e mais recentemente surgiu como um marcador de
massa e função muscular.
Objetivo: Avaliar os efeitos da quimioterapia
sobre a integridade da membrana celular do tecido muscular, estado
nutricional e consumo alimentar em mulheres com câncer de mama.
Metódos: Consistiu um estudo observacional, descritivo, com
abordagem quantitativa, delineamento longitudinal e caso controle.
Participaram de maneira voluntária 10 mulheres com diagnóstico de
CM, no grupo quimioterapia (GQ), com data prevista para o início da
quimioterapia neoadjuvante ou adjuvante, com média de idade 47,9
anos, em condições clínicas estáveis mediante apresentação de
autorização médica, permitindo a realização dos métodos de avaliação
propostos pelo estudo e 11 mulheres controle com média de idade de
43,82 anos no grupo controle (GC). Por meio de uma entrevista e
avaliação direta, foram investigadas variáveis sociodemográficas e
clínicas. Posteriormente, foram realizadas as avaliações das variáveis
de composição corporal, AF, consumo alimentar e nível de atividade
física. Com intervalo de 5 meses após o término da quimioterapia, tanto
as participantes do GQ quanto do GC foram reavaliadas nos mesmos
aspetos. Os dados foram tabulados, média e desvio padrão calculados,
posteriormente, avaliada a normalidade por teste de Shapiro-Wilk,
comparação das médias com o teste t independente, anova mista para
medidas repetidas com post hoc de Bonferroni e Pearson para

correlação entre as variáveis, considerando p<0,05.Resultados: Em
relação ao GQ, mostraram redução significativa intragrupo as variáveis
de AF de braço esquerdo e consumo de vitamina C (p=0,006; p=0,024,
respectivamente); já em relação ao consumo de energia total e lipídeos,
foi observado aumento significativo de ambos (p=0,045; p=0,017,
respectivamente). Na associação entre grupos, quando comparado o GC
X GQ no momento pre, o AF de braço direito reduziu (p=0,038) e o
consumo de vitamina C aumentou (p=0,018); ao passo que quando
comparado GC X GQ no momento pos, houve redução significativa nas
variáveis de AF de corpo inteiro (p=0,007), AF de braço direito
(p=0,005) e de braço esquerdo (p=0,005), AF de perna direita (p=0,045)
e no consumo de vitamina C (p=0,003) e aumento significativo de AEC
e consumo de proteínas (p=0,038; p=0,013). Houve correlação baixa ou
muito baixa em todas as variáveis associadas de nível de atividade física
e AF. Portando a quimioterapia foi a única responsável pela
deterioração da integridade da membrana celular do tecido muscular.
Conclusão: A quimioterapia exerceu efeito na deterioração da
integridade da membrana celular do tecido muscular, havendo redução
do AF sem que tenha havido influência alimentar, da massa magra e do
nível de atividade física, apesar das evidências científicas relatarem
estes fatores como os principais contribuintes na diminuição do AF.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 423582 - BETANIA DE JESUS E SILVA DE ALMENDRA FREITAS
Interno - 2950101 - FRANCISCO LEONARDO TORRES LEAL
Externo à Instituição - GLÊBIA ALEXA CARDOSO - UFT
Presidente - 3342770 - MARCOS ANTONIO PEREIRA DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 20/08/2021 16:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 24/09/2022 13:02