Notícias

Banca de DEFESA: MARIA SUELI LOPES DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: MARIA SUELI LOPES DA SILVA
DATA: 10/04/2019
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Vídeo 1, Centro de Ciências Humanas e Letras - CCHL, campus Petrônio Portella, Teresina-PI.
TÍTULO: A PROBLEMATIZAÇÃO FILOSÓFICA COMO PARADIGMA DA CONSTRUÇÃO DO PENSAMENTO COMPLEXO: uma proposta curricular de intervenção
PALAVRAS-CHAVES: Problematização filosófica; Pensamento complexo; Filosofia e ensino; Transdisciplinaridade; Ensino globalizador.
PÁGINAS: 135
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Filosofia
RESUMO:

Elaborar esta dissertação resultou do trabalho de uma pesquisa de intervenção filosófica, assentada nos aportes teóricos do Pensamento Complexo de Edgar Morin. As motivações que concorreram para a escolha do tema desta intervenção partiram de reflexões em torno das práticas de como o ensino é conduzido pelos docentes da Educação Básica, pois a ênfase recai no conteúdo que pouco dialoga e se articula com a realidade. O que é característico de um modelo fragmentado, compartimentado, fruto da herança positivista que esfacela o conhecimento em especialidades denominadas de disciplinas. Dessa realidade, emergiu o seguinte questionamento: — Como a problematização filosófica se constitui como paradigma da construção do pensamento complexo mediado no processo de ensino? Esse questionamento traduziu-se na força motriz do delineamento desta pesquisa de cunho intervencionista: a implementação da problematização filosófica como paradigma da construção do pensamento complexo na proposta curricular. Para a aplicação desta intervenção, foi traçado como objetivo geral implementar os eixos de problematização filosófica como paradigma da construção do pensamento complexo na proposta curricular de uma escola de Ensino Médio de Tempo Integral na cidade de Parnaíba-PI. No âmbito dos objetivos específicos, definiu-se: Mapear de forma articulada as potencialidades e fragilidades capazes de exercer influências para a operacionalização do processo de mudança na proposta curricular. Sensibilizar o corpo docente para as bases de um ensino alicerçado na perspectiva globalizadora, integradora e transdisciplinar. Fomentar a proposta pedagógica, tendo como referência a problematização filosófica a partir da abordagem sistêmica da Teoria da Complexidade e elaborar eixos articuladores para um ensino problematizador como implemento político da proposta curricular. O embasamento teórico acerca da complexidade está fundamentado em Morin (2001; 2002; 2005; 2007; 2014; 2015), Morin e Ciurama (2004); Maturama e Varela (1995); Pellanda (2009), entre outros que se dedicam à Teoria da Complexidade. Já em relação ao itinerário metodológico, o embasamento teórico está fundamentado em Deslandes; Fialho (2010). Thiollent (2005); Vázquez (2007); Rodriguez e Limena (2006) dentre outros. O locus da pesquisa-ação foi a Escola Pública Estadual de Tempo Integral Polivalente Lima Rebelo, onde a metodologia multidimensional, fundamentada em Morin, foi aplicada por meio da realização dos encontros com o grupo dialogal norteado por roteiros semiestruturados. A pesquisa focalizou o paradigma da complexidade como norteador para superar a fragmentação do pensamento, por meio da proposição de eixos problematizadores, na proposta curricular, que passam a integrar e articular os conteúdos disciplinares com base no pensamento complexo de natureza transdisciplinar e problematizadora do conhecimento pertinente. Os resultados obtidos constituem uma contribuição para o melhoramento da educação, subsidiando aos professores possibilidades de mudança no trabalho pedagógico por meio da adoção de uma prática docente que trabalhe a problematização, promovendo o pensamento complexo e a formação de uma cidadania planetária.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1447204 - JOSE SERGIO DUARTE DA FONSECA
Interno - 1550705 - LUIZIR DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 3280919 - HILDA MARA LOPES ARAUJO
Notícia cadastrada em: 06/04/2019 17:11
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 01/10/2022 18:32