Notícias

Banca de DEFESA: GILBERTO VALENTIM DA SILVA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GILBERTO VALENTIM DA SILVA
DATA: 04/07/2021
HORA: 15:00
LOCAL: Exame online - Resolução 015/2020 CONSUN - webconferencia.rnp
TÍTULO: TÍTULO DO TRABALHO: A RELAÇÃO ENTRE AUTONOMIA E PODER DO PROFESSOR DE FILOSOFIA NO PROCESSO DE FORMAÇÃO ESCOLAR: UMA LEITURA FOUCAULTIANA.
PALAVRAS-CHAVES: Autonomia; Educação; Formação; Poder; Foucault.
PÁGINAS: 108
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Filosofia
RESUMO:

 

O presente trabalho, tem o objetivo de discutir a relação entre autonomia e poder do professor de filosofia no processo de formação escolar à luz da argumentação foucaultiana através da discussão do poder, do poder-saber, e como essa relação ocorre no espaço escolar. A manifestação do poder nessa relação, da educação e da formação em diferentes épocas pois é uma problematica histórica e pode ser percebida desde que o homem passou a ter a noção de dominação de uns sobre os outros. Assim, pretendemos, por meio de uma análise filosófica, mas tambem histórica e política, apresentar breves aportes acerca de como esse conceito tem evoluído na sociedade em diferentes épocas e como as relações de poder têm influenciado também os processos de educaçãc, formação e transformação da sociedade. Para tanto, utilizamos uma abordagem baseada nos estudos dessa temática feitos pelo filosofo francês Michel Foucault. De forma mais específica, voltamo-nos para suas concepções de arqueologia do saber e de genealogia do poder, pontos de partida que permitem que Foucault desenvolva uma investigação do comportamento humano que abre portas para o processo de formação do sujeito. Dessa forma, examinaremos o ensino da filosofia na escola, as dificuldades encontradas pelo docente de filosofia para exercer a docência, como o professor pode equacionar essa rel açüo de autoridade que tem sobre o aluno, para que o processo de ensino/aprendizagem seja de fato transformador, ou seja, sem imposição de regras na condução e produção do conhecimento crítico/reflexivo, para a formação do educando. Assim, ocupamo-nos com as diversas manifestações do poder apontadas por Foucault, desde como se utiliza do poder como instrumento de punição e coerção social, passando pelas formas de poderpreconceito, para alcançarmos o poder disciplinar nas escolas, hospitais e quartéis, cujo objetivo é selecionar, examinar, eliminar e excluir. Assim, observa-se que o poder esta intimamente ligado à questão da educação e da formação, resultando na contemporaneidade, um poder vigilante, que se mantém alerta, analisa, observa, controla, vigia, dociliza, educa e forma, mas que também pune, exclui, elimina e segrega. Nosso referencial teórico parte a partir das obras de Foucault, Vigiar e Punir (2013), Historia da Loucura (2013), A Ordem do Discurso (1996), e Em Defesa da Sociedade (1999)

 

 

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1210409 - DEYVISON RODRIGUES LIMA
Presidente - 1550705 - LUIZIR DE OLIVEIRA
Externo ao Programa - 1167765 - ROSILENE MARIA ALVES PEREIRA
Notícia cadastrada em: 24/06/2021 17:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 01/10/2022 17:30