Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GEORGIO FAMARION RODRIGUES LACERDA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GEORGIO FAMARION RODRIGUES LACERDA
DATA: 20/12/2023
HORA: 14:00
LOCAL: Banca na Modalidade Remota
TÍTULO: A FILOSOFIA DA PRÁXIS NO ENSINO MÉDIO E O CINEMA COMO RECURSO DIDÁTICO-PEDAGÓGICO: uma possiblidade na perspectiva de Antônio Gramsci
PALAVRAS-CHAVES: Filosofia da práxis; Ensino médio; Cinema; Perspectiva gramsciana.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Filosofia
SUBÁREA: História da Filosofia
RESUMO:

O presente trabalho investiga a relação entre a filosofia da práxis no ensino médio e o cinema, visto que esse pode ser uma das possibilidades de mediação para a apropriação e a reelaboração do acervo filosófico construído pelo sujeito histórico. Para tanto, adota-se a perspectiva do pensador italiano Antônio Gramsci. O estudo inspira-se no método materialista histórico-dialético, que requer o estudo do pensamento gramsciano como aporte teórico para análise e interpretação dos dados obtidos na pesquisa. Assim, foram analisados alguns Cadernos do Cárcere, bem como o pensamento de estudiosos do filósofo italiano. Pelo estudo realizado, percebe-se que o ímpeto filosófico é inerente ao ser humano, na medida em que cada sujeito possui uma determinada concepção de mundo por meio da qual compreende a sua realidade. Não se pode compreender a filosofia como um exercício intelectual distante da realidade, mas como uma prática política e cultural que desempenha um papel ativo na transformação do mundo. Gramsci entende que a educação, a cultura e a economia estão intimamente ligadas com a atividade filosófica, posto que o humano aprende a ser ele mesmo em um contexto de múltiplas determinações. Nesse sentido, ao mesmo tempo em que o ser social organiza a sociedade, ele também é conformado por ela, o que não significa a anulação absoluta de sua liberdade, mas que sua visão de mundo resulta de um determinado contexto econômico, político, social e cultural. Ademais, Gramsci concebe o aprendizado como construção, pois ao tempo em que o sujeito histórico assimila o conhecimento herdado e adquirido, também o reelabora para a intervenção crítica na sociedade em que faz parte. Daí que a escola, pensada pelo filósofo, cumpre o importante papel de não somente transmitir o arcabouço teórico- cultural da humanidade, como também ser veículo de aquisição e transformação de uma cultura hegemônica por uma nova hegemonia emancipadora. Assim, espera-se contribuir para que o ensino, fundamentado na filosofia da práxis, por meio do cinema, tenha um caráter provocador para a reflexão crítica e para a superação da sociabilidade legitimadora da subalternidade. Posto que Gramsci, através da atividade jornalística, acredita ser os meios de comunicação, uma vez assumidos como armas de luta pelos subalternos, um dos recursos de formação para a construção do bom senso. Daí acreditarmos ser o cinema um poderoso recurso, desde que se assuma uma postura semelhante à do intelectual orgânico, que visa refletir sobre as diversas questões do cotidiano dos sujeitos sociais para elevá-los do senso comum à consciência filosófica. Portanto, Gramsci compreende que a filosofia, a educação e a escola são constructos históricos que não podem estar à serviço da subalternização dos indivíduos. Mas, que promovam uma cultura para a formação humanista, comprometida com o desenvolvimento das diversas dimensões dos sujeitos sociais.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DANIELE KELLY LIMA DE OLIVEIRA - UVA
Interno - 1210409 - DEYVISON RODRIGUES LIMA
Presidente - 1815448 - PEDRO PEREIRA DOS SANTOS
Notícia cadastrada em: 12/12/2023 10:56
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 23/06/2024 02:43