Dissertações/Teses

2024
Descrição
  • ANA BEATRIZ DE ALMEIDA DUARTE
  • ENZIMA FIBROLÍTICA EM PRÉ-SECADO DE GRAMÍNEAS TROPICAIS
  • Orientador : TAIRON PANNUNZIO DIAS E SILVA
  • Data: 25/03/2024
  • Mostrar Resumo
  • Objetivando avaliar a estabilidade aeróbica, qualidade, degradabilidade in vitro, fermentação ruminal e produção de gases de gramíneas tropicais conservadas em forma de pré-seco sem e com a adição de xilanase, foram realizados três estudos. No primeiro experimento, fizemos uma revisão integrativa buscando identificar as principais gramíneas tropicais utilizadas na produção de pré-secado. Adotando a estratégia mnemônica PVO, em que consiste em população (P): gramíneas forrageiras tropicais; variáveis (V): produção de pré-secado, resultados (O): parâmetros qualitativos, foram selecionados artigos em três bases de dados diferentes, SCOPUS (Elsevier), Web of Science e Science Direct. Concluímos que as principais gramíneas forrageiras utilizadas na produção de pré-secado pertencem aos gêneros Cynodon spp. e Panicum spp., destacando-se o capim-tifton 85 e o capim-tanzânia, respectivamente. No segundo experimento, buscamos avaliar o efeito da adição de xilanase sobre a estabilidade aeróbica, composição química, parâmetros fermentativos e microbiológicos de gramíneas tropicais conservadas em forma de pré-secado. Para tanto, foi utilizado o delineamento experimental inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4 × 2, quatro cultivares de gramíneas pré-secadas (Andropogon gayanus cv. Planaltina, Panicum maximum cv. Mombaça, Panicum maximum cv. Massai e Brachiaria brizantha cv. Marandu) com e sem adição da enzima xilanase. Concluímos que a dose aplicada da enzima xilanase não resultou em mudanças significativas na estabilidade aeróbica, qualidade, parâmetros fermentativos e microbiológicos das gramíneas pré-secadas. No terceiro experimento, objetivamos avaliar o efeito da adição de enzima fibrolítica em gramíneas tropicais pré-secadas na ração total misturada (RTM) sobre a degradabilidade in vitro, a cinética da degradação ruminal e a produção de CH4, utilizando o mesmo delineamento do experimento anterior. Ao final, verificamos que o uso da enzima xilanase no pré-secado não afetou (P > 0,05) os parâmetros da degradação das dietas. A dose utilizada da enzima xilanase não alterou a degradabilidade da RTM. Contudo, tendeu a mitigar a produção de CH4 por kg de matéria orgânica degradada. Diante do exposto, faz-se necessário desenvolver outros estudos avaliando a adição de diferentes doses de xilanase para indicar a melhor dose-resposta em pré-secado de gramíneas tropicais.

  • RAQUEL MOURA ARAÚJO NOLÊTO
  • Sistema móvel de identificação para galinhas caipira da raça Canela-Preta
  • Orientador : NATANAEL PEREIRA DA SILVA SANTOS
  • Data: 15/03/2024
  • Mostrar Resumo
  • O aumento significativo de criatórios de galinhas caipiras, especialmente da raça Canela-Preta, no estado do Piauí, ressalta a necessidade de superar desafios relacionados ao uso limitado de recursos tecnológicos no controle da produção avícola. Inovações tecnológicas impulsionam este cenário promissor, respondendo à crescente demanda por soluções eficazes de identificação e monitoramento de aves caipiras em diversos ambientes. Este trabalho justifica-se pela necessidade de desenvolver uma ferramenta precisa e acessível para auxiliarem atividades de monitoramento e controle de plantéis avícolas. Para Análise Bibliométrica e Revisão Sistemática a pesquisa foi desenvolvida de acordo com os seguintes passos básicos: a)  desenho do estudo; b) coleta dos dados; c) análise dos dados; d) visualização e organização dos dados. E para o desenvolvimento do aplicativo para identificar galinhas da raça canela-preta utilizando um smartphone, a pesquisa utilizou 466 imagens de 152 galinhas da raça canela-preta. Essas imagens foram usadas para treinar e ajustar um algoritmo de identificação, permitindo aprender e reconhecer características específicas dessa raça. A arquitetura desse algoritmo desenvolvida com base em experimentações e avaliações de desempenho. Utilizou-se o framework YOLOv8 para detecção de objetos e localização das galinhas nas imagens. O algoritmo Random Forest foi aplicado para análise de características específicas e classificação precisa da raça. No desenvolvimento do aplicativo, optou-se por uma abordagem em que os usuários realizam a captura e transmissão de imagens em tempo real para um servidor central, recebendo, em contrapartida, resultados de identificação das aves. A análise estatística dos resultados de reconhecimento revelou uma taxa média de precisão de 99,4% e uma taxa de erro médio de 0,04%, evidenciando, assim, a confiabilidade da abordagem. O aplicativo desenvolvido revelou-se uma ferramenta promissora para a identificação precisa e eficiente dessas aves.

  • GABRIELA IANTORNO DE SOUZA
  • INATIVAÇÃO FOTODINÂMICA IN VITRO DE STAPHYLOCOCCUS AUREUS POR MEIO DO USO DE FILMES POLIMÉRICOS CONTENDO SAFRANINA
  • Orientador : MARCO TULIO COSTA ALMEIDA
  • Data: 26/02/2024
  • Mostrar Resumo
  • A mastite é definida como uma inflamação da glândula mamária, seguida por uma infecção bacteriana, considerada uma patologia complexa, de caráter multifuncional e bastante difundida nos rebanhos leiteiros, sendo o principal patógeno responsável o Staphylococcus aureus. Como alternativa para tratamento de infecções oriundas por microrganismos, surge a inativação fotodinâmica de microrganismos (IFMO), que visa na combinação de luz, fotossensbilizador (FS) e oxigênio molecular, os quais juntos produzam espécies reativas de oxigênio (EROs), que causam a morte celular do alvo. Sendo assim, o objetivo do presente estudo foi de avaliar o uso de filmes poliméricos associado ao fotossensbilizador safranina na IFMO em cepas de Staphylococcus aureus. Foram preparadas quatro formulações de filmes poliméricos associados ou não com a safranina, sendo poli (álcool vinílico) (PVA), poliacrilato de sódio e safranina (formulação 1), PVA e poliacrilato de sódio (formulação 2), PVA e safranina (formulação 3) e PVA (formulação 4), sob irradiação (1 e 5 minutos) ou não da luz LED verde 5mm (λ = 520nm) acoplada a um frasco aplicador dipping, com potência ótica de 64mW, levando a uma dose de energia de 19,2J/cm2. A atividade antimicrobiana foi realizada seguindo o protocolo da farmacopeia brasileira, utilizando a cepa de Staphylococcus aureus (ATCC 25923), sendo preparadas diluições seriadas (10-2 e 10-3) em duplicata e adicionado 100 microlitros de cada diluição na superfície de placas contendo ágar nutriente. O período de incubação foi de 35 ± 2º C por 24 horas e realizada a contagem do número de unidades formadoras de colônias (UFC). Os dados obtidos in vitro foram analisados sob delineamento inteiramente casualizado em esquema fatorial (2x3x2) por meio da técnica de modelos generalizados lineares, sendo realizado dois ensaios com a combinação de duas formulações cada, totalizando quatro tratamentos com seis repetições dentro de cada combinação e com três tempos de irradiação e para a comparação de médias foi utilizado o teste de Tukey com significância de 5%, usando o software R versão 4.3.1. A formulação 1 teve inibição total no crescimento microbiano sem ou com a presença da luz, sendo diferente no tempo de 1 minuto nas diluições 1 (10-2) e 2 (10-3). Já para a formulação 2, em todos os níveis de exposição à luz (0, 1 e 5 minutos) e na ausência de luz, houve crescimento microbiano, porém no menor tempo foi observado redução da carga bacteriana na diluição 2. Na formulação 3, não foi observado crescimento microbiano tanto na ausência quanto na presença de luz e  independente da diluição, em contrapartida na formulação 4 foi houve crescimento bacteriano nos três tempos de exposição (0, 1 e 5 minutos), tendo uma redução da contagem de microrganismos no tempo de 1 minuto. Conclui-se que os filmes poliméricos quando associados com a safranina na ausência de luz inibem o crescimento de Staphylococcus aureus, não necessário o uso da luz, sendo assim, uma alternativa para a prevenção da mastite.   

  • ANNA RAFAELA RODRIGUES DOS SANTOS
  • INFLUÊNCIA DA MANIPULAÇÃO NA QUALIDADE HIGIÊNICA, SANITÁRIA E ANTIMICROBIANA EM RAÇÕES PARA PEIXES
  • Orientador : MARIA CHRISTINA SANCHES MURATORI
  • Data: 22/02/2024
  • Mostrar Resumo
  • A análise bacteriológica em rações de peixes é fundamental para garantir a segurança alimentar e a saúde dos animais. Através dessa análise é possível identificar contaminações bacterianas e adotar medidas preventivas para evitar a disseminação de doenças e auxiliar no controle de qualidade das rações, garantindo os padrões sanitários adequados estabelecidos pelos órgãos regulamentadores. Entre as principais bactérias que podem ser veiculadas pela ração estão presentes a Escherichia coli, Salmonella, Bacillus cereus e Clostridium perfringens. O uso incorreto e indevido de antibacterianos comerciais nas rações de peixes para tratar bacterioses pode ampliar o espectro de resistência bacteriana com o passar dos anos e haver a transferência horizontal de genes de resistência, ocasionando riscos à saúde pública, devido às dificuldades para tratar bactérias multirresistentes, por isso a importância do controle destes agentes. Os objetivos desse estudo foram avaliar se a manipulação de rações de peixes com diferentes teores de proteínas interfere na qualidade bacteriológica e físico-química do produto, e avaliar o efeito inibitório da exposição a diferentes concentrações de Oxitetraciclina sobre as bactérias encontradas nas rações. Foram realizadas análises microbiológicas, físico-químicas, sujidades leves, e a determinação da sensibilidade ao antibacteriano Oxitetraciclina através do método de difusão em disco. Os resultados foram interpretados de acordo com as diretrizes do “Clinical and Laboratory Standards Institute” (CLSI). Os dados foram distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado com arranjo fatorial 2x2, com rações de teor de proteína 45% (rações para alevinagem) e rações com teor de proteína 28% (ração para engorda), com amostras em sacos advindos de fábrica (controle) e amostras de sacos já manuseados na piscicultura. Os resultados serão submetidos a análise de variância pelo procedimento GLM do SAS versão 9.0 com α = 0,05.

  • LETÍCIA TUANE SOUZA OLIVEIRA
  • Sistematização de estudos nutrigenômicos com peixes: caracterização e metanálise
  • Orientador : JOAO BATISTA LOPES
  • Data: 05/02/2024
  • Mostrar Resumo
  • Uma bibliometria, revisão sistemática e metanálise foram realizadas para identificar o perfil de publicação de trabalhos sobre nutrigenômica em peixes, descrever qual o impacto da dieta na expressão gênica e no desempenho dos peixes e analisar os efeitos da nutrigenômica sobre a conversão alimentar, taxa de crescimento específico e expressão gênica. A busca de artigos para compor a bibliometria foi executada nas bases de dados Scopus e Web of Science e após a seleção resultou em 431 documentos. Os termos com maior ocorrência nos documentos foram growth-performance, gene-expression, cipens-trout e oxidative stress; a produção científica acerca da nutrigenômica em peixes teve destaque no ano de 2020; o principal periódico com publicações na área foi Fish & shellfish immunology, com o ano de 2020 se apresentando com maior número de publicações e a Universidade oceânica da China apresentou maior número de artigos nas bases de dados. A revisão sistemática incluiu estudos que investigaram a resposta de diferentes dietas sobre o desempenho e a expressão gênica em peixes em 3 bases de dados. As espécies dourada e tilápia do Nilo tiveram maior incidência nos artigos e a fase de vida dos peixes mais utilizada, foi a juvenil. Os estudos investigaram diferentes alimentos em substituição a farinha de peixe, além da avaliação da inclusão de aditivos nas rações. Foi realizada uma metanálise a partir da revisão sistemática, em que dados de 7 artigos foram analisados de forma quantintativa no software Rstudio. A metanálise para conversão alimentar demonstrou efeito positivo para inclusão de ingredientes na dieta, entretanto, o efeito geral mostrou que não houve diferença significativa para a taxa de crescimento específico entre os experimentos que testaram diferentes ingredientes nas dietas para peixes em comparação ao grupo controle. Assim, de acordo com a bibliometria, o periódico com maior representatividade foi o Fish & shellfish immunology, em que o ano de 2020 apresentou-se com maior número de publicações e o país onde se destacaram os estudos, foi a China. Com base nos estudos sobre nutrigenômica em peixes, é possível ter uma visão mais ampla de como a substituição de ingredientes tradicionais por fontes alternativas de alimentos e a inclusão de aditivos alimentares podem influenciar tanto no desempenho como na regulação de genes, de forma positiva ou negativa. Os resultados da metanálise apontam para uma melhor conversão alimentar em peixes alimentados com diferentes ingredientes na dieta e com relação ao crescimento específico, as dietas testadas não diferiram do tratamento controle. 

  • TOBIAS TOBIT DE BARROS MELO
  • SUPLEMENTAÇÃO PROTEICA EM VACAS DA RAÇA NELORE NO TERÇO FINAL DA GESTAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE PROGRAMAÇÃO FETAL PARA A PRODUTIVIDADE DE BEZERROS
  • Data: 30/01/2024
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo geral da tese foi analisar a influência da suplementação concentrada proteica em matrizes Nelore no terço final da gestação como estratégia de programação fetal. Foi analisado o desempenho, eficiência alimentar e comportamento ingestivo de bezerros, consumo e digestibilidade aparente dos nutrientes, assim como a economicidade da fase cria. A tese foi dividida em três capítulos. O primeiro acerca do levantamento cronológico de estudos preponderantes para a temática. O segundo sobre o desempenho dos bezerros e economicidade da fase de cria. O terceiro capítulo abordou o consumo e digestibilidade aparente dos nutrientes, comportamento ingestivo, eficiências de alimentação e ruminação. Foram utilizadas 20 vacas Nelore multíparas com peso médio de 500 kg, mantidas em área de 20 hectares cultivada com capim Massai (Panicum maximum cv. Massai) e capim Mandante (Echinochloa polystachya) sob pastejo rotacionado. Todas as matrizes foram submetidas ao protocolo de inseminação artificial em tempo fixo. No terço final de gestação as matrizes foram divididas em dois tratamentos, sem (SS) e com suplementação (CS) (500 g.vaca-1.dia-1 e 15 cm cocho.vaca-1) concentrada proteica (480 g de proteína bruta (PB) e 750 g de nutrientes digestíveis totais (NDT).kg-1 de MS), com 10 unidades experimentais cada (vacas no pré-parto, bezerros no pós-parto). Os dados foram interpretados estatisticamente por análise de variância e Teste F a 0,05 de probabilidade, em delineamento inteiramente casualizado. Dentre os conjuntos de variáveis submetidas à análise estatística, apenas o custo total com alimentação (CTA), custo operacional efetivo (COE), total (COT) e custo total (CT), no Capítulo 2, sólidos totais (ST), gordura (GOR), proteína (PROT) e caseína (CAS) no Capítulo 3 foram influenciadas (P<0,05) pela suplementação concentrada proteica no terço final da gestação. A suplementação concentrada proteica no terço final da gestação é uma ferramenta estratégica que pode ser utilizada em planos de programação fetal, principalmente em época de escassez de forragem. Isto porque os resultados obtidos para os indicies econômicos e financeiros foram positivos, ou seja, que o investimento na fase de cria pode ser rentável com um bom planejamento financeiro e logístico adequado.

2023
Descrição
  • NAIRA SOARES E SILVA
  • ADSORÇÃO IN VITRO DE AFLATOXINA B1 PELA PAREDE CELULAR DA CEPA DE Saccharomyces cerevisiae A8L3
  • Orientador : MARIA CHRISTINA SANCHES MURATORI
  • Data: 28/08/2023
  • Mostrar Resumo
  • Esse estudo teve como objetivo testar a capacidade da parede celular da Saccharomyces cerevisiae A8L3 de adsorver aflatoxina B1 in vitro. A cepa pertence à coleção de micro-organismos do Laboratório de Controle Microbiológico do NUEPPA/CCA/UFPI. No laboratório foram realizadas as seguintes etapas: a) Teste de viabilidade in vitro da cepa A8L3 de S. cerevisiae às condições similares ao trato gastrointestinais da Oreochromis sp, nos pH 2,0 e 7,0; b) Teste de adsorção de aflatoxina B1 pela cepa A8L3 de S. cerevisiae in vitro nas concentrações 0,0; 25,0; 50,0 e 75,0 ng/ mL de AFB1; c) Obtenção de biomassa da cepa e extração da parede celular para avaliação da capacidade da S. cerevisiae A8L3 para adsorver aflatoxina B1 nas concentrações de 0,0; 25,0; 50,0 e 75,0 ng/mL de AFB1. O experimento foi realizado em delineamento inteiramente casualizado (DIC) onde o teste de viabilidade ás condições gastrointestinais o esquema fatorial é 3 x 4 (três tipos de pH em quatro tempos distintos), e no teste de adsorção o esquema fatorial  é de 2 x 4 (dois fatores e quatro concentrações diferentes de aflatoxina). Os resultados mostraram que a cepa A8L3 consegue sobreviver e multiplicar-se as condições similares ao sistema gastrointestinal de Oreochromis sp a cepa Saccharomyces cerevisiae A8L3 tem potencial de adsorção de aflatoxina B1, já sua parede celular tem uma melhor adsorção de aflatoxina B1 (P<0,05) comparada a célula inteira, principalmente na concentração de 25,0 ng/mL, adsorvendo 64,5% da AFB1 e a cepa inteira adsorvendo 38,7% na mesma concentração.

  • KÁTIA REGINA FERREIRA SOUSA
  • FREQUÊNCIAS GÊNICAS E GENOTÍPICAS DAS VARIANTES A1 E A2 DA β-CASEÍNA EM GADO LEITEIRO MESTIÇO E SEU EFEITO NA COMPOSIÇÃO DO LEITE
  • Orientador : TANIA VASCONCELOS CAVALCANTE
  • Data: 18/07/2023
  • Mostrar Resumo
  • Levando em consideração a importância do consumo do leite para nutrição humana e os possíveis benefícios que o leite contendo apenas a β-caseína A2 pode trazer para a saúde intestinal dos indivíduos e constituintes do leite, objetivou-se neste trabalho identificar a frequência alélica e genotípica das variantes A1 e A2 do gene da β-caseína e sua influência na composição físico-química do leite de vacas mestiças. Para identificação do perfil genético, foram coletados pelos da cauda de 51 vacas mestiças para extração do DNA e genotipagem. Posteriormente, foram calculadas as frequências gênicas e genotípicas das variantes A1 e A2 da beta-caseína. Para as coletas de leite das análises físico-químicas, foram separadas e selecionadas 20 vacas mestiças, dentre os 51 animais genotipados, sendo 10 vacas com genótipo heterozigoto A1A2 e 10 vacas com genótipo homozigoto A2A2 para a beta-caseína.  Os genótipos foram associados com as seguintes características: gordura, proteína total, lactose, caseína, sólidos totais e extrato seco desengordurado, densidade e pH. Os dados da análise físico-química foram submetidos ao teste t com correção de Bonferroni a 5% de significância (P<0,05). O teor de sólidos totais (12,42 e 15,31%) e gordura (2,14 e 4,05%) foram distintos entre os genótipos A1A2 e A2A2, respectivamente (P<0,05). O rebanho se encontra em Equilíbrio de Hardy-Weinberg.

  • NEY JEFFERSON PEREIRA TEIXEIRA
  • Degradabilidade ruminal de nutrientes de plantas forrageiras nativas da Caatinga efetivamente selecionadas por ovinos
  • Orientador : ARNAUD AZEVEDO ALVES
  • Data: 07/07/2023
  • Mostrar Resumo
  • Há diversidade de espécies nativas com potencial forrageiro na região da Caatinga, variável com o período do ano (chuvoso, de transição e seco) e o conhecimento do valor nutritivo se faz necessário. Assim, o objetivo deste estudo foi conhecer a degradabilidade ruminal da matéria seca (MS), proteína bruta (PB) e fibra em detergente neutro (FDN) da forragem de espécies efetivamente selecionadas por ovinos em área de Caatinga ao longo do ano. Foi avaliada a degradabilidade in situ da forragem de 15 (quinze) espécies da Caatinga incubadas no rúmen de ovinos. Foram estimados os parâmetros de degradação e ajustados os modelos de degradação para conhecimento da degradabilidade potencial (DP) e efetiva (DE) da MS, PB e FDN. Durante o período chuvoso, as espécies da Caatinga apresentaram maior degradação da MS, PB e FDN, tendo a espécie Stylosanthes humilis se destacado pela maior degradação da MS e maior fração solúvel da PB, enquanto a espécie Alternanthera brasiliana apresentou maior lag time e degradação da FDN. No período de transição, a espécie Commelina difusa, apresentou maior degradação da MS, PB e FDN. No período seco, a espécie Piptadenia stipulacea, apresentou maior DP da MS e PB, enquanto maior DP da FDN foi verificada para Croton sonderianus. Estes resultados agregam informações quanto à composição e degradabilidade de espécies forrageiras efetivamente selecionadas por ovinos e pode constituir estratégia para identificação de suporte forrageiro a rebanhos de ruminantes mantidos durante todo o ano em áreas de Caatinga.

  • ANA CAROLINE DE ALMEIDA ALVES
  • Predição do peso de galinhas canela-preta com o uso de visão computacional
  • Orientador : NATANAEL PEREIRA DA SILVA SANTOS
  • Data: 10/04/2023
  • Mostrar Resumo
  • Um fator crucial para produtores comerciais de aves é o acompanhamento do peso corporal dos animais, pois isso possibilita obter o peso ideal para a comercialização. Entretanto, o monitoramento do crescimento animal através de balanças tradicionais pode ser estressante, dispendioso e trabalhoso. Nesse sentido, métodos baseados em visão computacional podem ser úteis para realizar essa tarefa de maneira menos dispendiosa e mais humanitária. Com o objetivo de desenvolver um algoritmo para prever o peso de galinhas canela-preta, foram testados três métodos de segmentação de imagem, utilizando duas métricas para avaliar a qualidade da segmentação e obter a melhor abordagem de predição. Por fim, foi realizada uma avaliação da capacidade preditiva de cada abordagem, obtendo-se um R² de até 45%. Desse modo, este trabalho apresenta uma solução mais humanitária e econômica para o acompanhamento do peso de aves comerciais, evitando o estresse causado pelas balanças tradicionais e utilizando métodos de visão computacional para predizer o peso das aves.

     

  • FRANCISCA GONÇALVES DE OLIVEIRA E SILVA
  • O BOI TROPICAL É ADAPTADO ÀS CONDIÇÕES CLIMÁTICAS DO CERRADO
  • Data: 27/02/2023
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se nesse trabalho, mensurar e comparar a adaptabilidade de bovinos Nelore, Curraleiro Pé-Duro e Tropical por meio da mensuração de parâmetros fisiológicos, testes de conforto térmico e índices ambientais. Esta pesquisa foi realizada na Fazenda Alegria, Feira Nova, Maranhão, em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), utilizando-se 22 bovinos de grupos genéticos distintos: raças Curraleiro Pé-Duro e Nelore e Boi Tropical (1/2 Senepol+1/4 Nelore+1/4 Curraleiro Pé-Duro). Em três dias consecutivos coletou-se a temperatura retal (TR) e frequência respiratória (FR), e os dados microclimáticos, manhã e tarde. Os dados microclimáticos foram utilizados para cálculo do índice de temperatura e umidade (ITU) e índice de temperatura de globo negro (ITGU), e os dados fisiológicos para aplicação nos testes de adaptabilidade Benezra (CA: coeficiente de adaptabilidade), Ibéria (CTC: coeficiente de tolerância ao calor), Ibéria Modificado (CTCmod) e Rauschencach-Yerokin (ITC: índice de tolerância ao calor). O delineamento foi em blocos casualizados (grupos genéticos) e tratamentos (manhã (m): 9 h e tarde (t):15 h). Os testes de Ibéria, Ibéria modificado e Benezra, não foram sensíveis o suficiente para detectar o melhor horário ou grupo genético mais adaptado (P>0,05. No entanto, o ITC, do teste de Rauschenbach-Yerokin, demonstrou que o bovino Tropical sofre menos estresse (P<0,05) que CPD e Nelore nos dois períodos do dia, apresentando o CPD e o Nelore respostas similares .Acredita-se que a maior acurácia do ITC resulte da combinação de informação da temperatura ambiente e do animal (TR) em sua fórmula. A FR e TR foram equivalentes para os três grupos avaliados nos turnos da manhã e da tarde (P>0,05), respectivamente, 17,3 mov./min e 39,1oC, dentro dos valores considerados fisiológicos para a espécie bovina. O período do dia (manhã ou tarde) e o local (sombra ou pleno sol) não influenciaram os índices (P>0,05). Conclui-se que temperatura retal e frequência respiratória, como parâmetros individualizados, não consistem em medidas acuradas para detecção de estresse por calor em bovinos Curraleiro Pé-Duro, Tropical e Nelore em região tropical. O teste de Rauschenbach-Yerokin é mais eficiente para detectar diferenças quanto à adaptabilidade de bovinos de corte. Bovinos do grupo genético Tropical sofrem menos estresse por calor que Curraleiro Pé-Duro e Nelore, em condições similares às de Feira Nova, Maranhão.

2022
Descrição
  • ADALBERTO SOUSA SILVA
  • SUPLEMENTAÇÃO PARENTAL VITAMINA B12 PARA PRODUÇÃO DE BEZERROS DE CORTE
  • Data: 30/11/2022
  • Mostrar Resumo
  • Diversos estudos acerca do desempenho de bezerros na fase de cria oriundos de matrizes suplementadas no periparto vêm sendo realizados, porém ainda são escassos os estudos com vitaminas do complexo em bovinos de corte. Portanto o presente estudo tem como objetivo avaliar os impactos da suplementação vitamínica parental no desempenho dos bezerros de corte. O experimento foi dividido em duas fases, sendo a primeira iniciada quando no terço médio de gestação das vacas de corte e a segunda compreendendo a fase de cria dos bezerros. Foi avaliado a pastagem quanto a composição química e condições de pastejo, o consumo, digestibilidade e desempenho dos animais, comportamento ingestivo na segunda fase e avaliação das variáveis econômicas. O consumo de Matéria Seca não foi afetado pelos tratamentos 2,391 x 2,323 kg (P>0,05), mantendo a produção de leite e composição de proteína bruta e nutrientes digestíveis totais sem alterações. Da mesma forma se comportou as variáveis de digestibilidade, exceto o Extrato Etéreo que apresentou menor consumo pelos animais suplementados via parental (64,91x 46,9), podendo ser devido ao aumento no tempo de ruminação dos mesmos (P<0,05). Os animais oriundos dos tratamentos com suplementação vitamínica apresentaram ganho médio diário de peso 0,209 Kg/dia superior aos animais oriundos de mães sem suplementação (P<0,05). Os animais suplementados apresentaram maior tempo de ruminação (327,00 x 275,62), amamentação (55,00 x 41,87). Devido a esse melhor desempenho, as variáveis de custo que foram maiores nos tratamentos que receberam suplementação (P<0,05) não onerou o preço da arroba. A suplementação de vacas de corte com vitamina B12 na gestação proporciona melhor desempenho das crias onde destaca-se pelo aumento no ganho médio diário e na eficiência alimentar, proporcionando uma maior rentabilidade do sistema de criação de bezerros de corte.

  • GABRIELA GOMES DA SILVA
  • Farelo de palma forrageira em dietas para frangos caipiras
  • Orientador : LEILANE ROCHA BARROS DOURADO
  • Data: 17/10/2022
  • Mostrar Resumo
  • Objetivou-se avaliar o uso de farelo de palma miúda (Nopalea cochenillifera Salm Dick) em dietas para frango de corte caipira de 1 a 82 dias de idade. Foram utilizados 100 pintos de corte, machos, da linhagem caipira pescoço pelado vermelho, ISA Label, distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, com quatro tratamentos e cinco repetições de cinco aves cada. Os tratamentos avaliados foram 0, 3, 6 e 9% de inclusão de farelo de palma forrageira (FPF) nas dietas. Foram analisados os parâmetros de desempenho zootécnico, qualidade da carne, rendimento de carcaça e cortes, peso relativo das vísceras, parâmetros ósseos e viabilidade econômica das dietas. As estimativas da inclusão da palma forrageira foram estabelecidas por regressão polinomial para as variáveis significativa. De 1 a 28 dias de idade verificou-se efeito quadrático dos tratamentos para peso médio e ganho de peso. De 1 a 56 e de 1 a 82 dias houve efeito linear dos tratamentos para o consumo de ração e a conversão alimentar, observando melhor conversão alimentar com o nível de 9% de inclusão de FPF. Para os parâmetros de qualidade de carne, houve efeito linear negativo dos tratamentos sobre a luminosidade do peito cru, efeito quadrático positivo para a cor amarela do peito cozido e efeito quadrático para a perda de peso por cocção. Para os parâmetros ósseos, observa-se efeito quadrático dos tratamentos para a resistência da quebra do osso. Na viabilidade econômica o preço do quilo de ração aumentou com a elevação dos níveis de palma na dieta, contudo, houve uma redução no custo de arraçoamento com o aumento dos níveis de palma na dieta. Em todos os tratamentos com farelo de palma miúda (3, 6 e 9%), a margem bruta relativa apresentou diferença de 0,88% a menos, e 7,85 e 6,43% a mais em relação a dieta controle, respectivamente. É possível a substituição de até 9% do farelo de milho por farelo de palma miúda em dietas balanceadas para frangos caipiras de corte de 1 a 82 dias de idade.

  • ANTONIA MICHELE MORAES CARDOSO MEDEIROS
  • Ração a base de farelo de soja integral tostada para alimentação de galinhas caipiras do tipo Canela Preta no período de 15 aos 109 dias
  • Orientador : GUILHERME JOSE BOLZANI DE CAMPOS FERREIRA
  • Data: 29/08/2022
  • Mostrar Resumo
  • A criação de galinhas caipiras, tradicionalmente, é praticada em todo território brasileiro, especialmente, pelos agricultores familiares, em que tanto os ovos como a carne têm sido a principal fonte de proteínas animal para essas famílias. Para a criação desses animais, a escassez de alimentos proteicos, no período de estiagem, se constitui um dos principais problemas para essa atividade. Objetivou–se  avaliar a viabilidade da substituição do farelo de soja por farelo de soja integral tostado em rações de galinhas caipiras do tipo Canela Preta, em sistema de produção média e familiar, sobre o desempenho (ganho de peso, consumo da ração e conversão alimentar), determinar o rendimento de carcaça dos cortes nobres (peito, coxa, sobrecoxa e asa) e a gordura abdominal dos animais, a qualidade da carne e características da estrutura óssea, no período de 15 aos 109 dias de vida das aves. Foram selecionados, 32 pintinhos do tipo Canela Preta, os quais foram distribuídos em gaiolas de cano pvc e sombrite, medindo 1m² cada, no Setor de Avicultura da Embrapa Meio-Norte. Foram utilizados diferentes níveis de substituição do farelo por soja integral tostada em rações de galinhas do tipo Canela-Preta, no período de 15 a 109 dias, de acordo com a fase da criação de 15 a 35 dias, de 35 a 63 dias, de 63 a 91 e e3 91 a 109 dias (Tabelas 1, 2, 3 e 4). A distribuição das aves foi em delineamento de blocos ao acaso, em função da disposição dos galpões, sendo quatro níveis de substituição do farelo de soja pelo farelo de soja integral tostada nas rações (0, 33, 66 e 100%), com quatro repetições. A unidade experimental foi representada por duas aves/gaiola, utilizando-se, assim, 16 gaiolas, cada uma com área de 1m2, distribuídas em um galpão de alvenaria, cobertos com telhas de barro e piso cimentado. As divisórias entre as gaiolas serão feitas por sombrite, canos pvc e arame liso. Na fase inicial de frangos caipira da raça Canela Preta, a substituição até 38,8% do farelo de soja melhora o ganho de peso e reduz a conversão alimentar, sendo fator de relevância econômica. No período total, envolvendo as fases inicial crescimento 1 e 2 e a final, o nível de substituir do farelo de soja pode ocorrer até 100% do farelo da soja tostada. O rendimento da carcaça e dos principais cortes, como peito, coxa, sobrecoxa, bem como dos órgãos metabolicamente ativos, como fígado, moela e coração e a gordura abdominal, não são influenciados pelos níveis de substituição do farelo de soja pelo farelo de soja integral tostada. Porém, o rendimento da asa e da tulipa até 50% interfere positivamente nestas avariáveis, sem afeta a qualidade da carne, em relação ao peso por cocção, cisalhamento, cor e a estrutura da matriz óssea.

     

  • IARA SILVA SOUSA
  • Farelo de palma forrageira na alimentação de poedeiras em sistema semi-intensivo
  • Orientador : LEILANE ROCHA BARROS DOURADO
  • Data: 17/08/2022
  • Mostrar Resumo
  • Foram realizados dois experimentos com o objetivo de avaliar o farelo da palma, experimento 1: energia metabolizável e coeficiente de digestibilidade; experimento 2: desempenho produtivo, qualidade de ovos, composição do ovo, ácidos graxos e colesterol da gema, perfil de textura do ovo, analise sensorial e viabilidade econômica. No experimento 1, foram utilizados 72 pintos Isa Label, distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, com 3 dietas, 6 repetições e 4 aves em cada. No experimento 2, foram 80 poedeiras Bankiva GLK distribuídas em delineamento inteiramente casualizado com 4 tratamentos, 5 repetições e 4 galinhas com duração de 63 dias, divididos em 3 períodos de 21 dias cada. Os tratamentos no experimento 1 foram uma dieta referência, dieta teste 1: DR (80%) + 20% de palma miúda e dieta teste 2: DR (80%) + 20% de palma gigante. Já os tratamentos no experimento 2 foi níveis de substituição do farelo de palma miúda por milho triturado: tratamento 1: dieta controle, tratamento 2: 3%, tratamento 3: 6% e tratamento 4: 9% do farelo da palma miúda. As variáveis foram energia metabolizável, coeficiente de digestibilidade, desempenho produtivo, qualidade de ovos, composição química da gema e albúmen, perfil de ácidos graxos e colesterol da gema, perfil de textura do ovo, analise sensorial e viabilidade econômica. Os dados das variáveis obtidas foram submetidos a análise de variância e comparados pelo teste de SNK a 5% de probabilidade. As estimativas da inclusão da palma forrageira foram estabelecidas por regressão polinomial para as variáveis significativa. Para as análises estatísticas foi utilizado software SAS®. No experimento 1, a palma miúda foi superior à palma gigante em relação a energia metabolizável e coeficiente de digestibilidade dos nutrientes. No experimento 2, para as variáveis de qualidade de ovo, houve efeito linear negativo para o diâmetro da gema, resistência da casca e a cor a e b. Para a porcentagem do albúmen houve efeito linear positivo. Houve efeito quadrático negativo para a matéria mineral do albúmen e teve efeito significativo para o perfil de ácidos graxos e colesterol da gema. Houve efeito linear positivo para Coesividade e efeito linear negativo para a cor da gema cozida a e quadrático para cor b. Para os parâmetros de analise sensorial o tratamento controle foi bem aceito pelos provadores. Considerando os resultados, é possível utilizar até 9% de substituição de farelo de palma forrageira por farelo de milho nas dietas de galinhas caipiras em postura sem prejuízo dos parâmetros de desempenho e qualidade de ovos e ao utilizar 3% de farelo de palma forrageira obteve-se um menor retorno econômico.

  • RAFAELA DE BRITO VIEIRA
  • POLIMORFISMO NO GENE IRF8 ASSOCIADO A RESISTÊNCIA A VERMINOSE EM OVINOS SANTA INÊS
  • Orientador : JOSE LINDENBERG ROCHA SARMENTO
  • Data: 31/05/2022
  • Mostrar Resumo
  • A identificação de marcadores genéticos associados a resistência a parasitas gastrintestinais, pode auxiliar no processo de seleção de animais mais resistentes. Neste sentido, o gene IRF8 (interferon regulatory factor 8) apresenta-se como candidato para a característica resistência a nematoides gastrintestinais. Dado o exposto, objetivou-se avaliar o efeito do SNP IRF8_s63778.1 do gene IRF8 sobre a característica resistência à verminose, tamanho corporal e peso de ovinos da raça Santa Inês. Foram utilizados 115 ovinos, os quais foram genotipados para o SNP com a técnica Tetra-primer (ARMS PCR). As análises estatísticas de associação foram executadas sob um modelo Linear Misto Generalizado para a característica resistência à verminose, e um modelo linear misto para as características de tamanho corporal e peso vivo. Foram adotadas duas abordagens de associação do efeito do genótipo sobre as características estudadas. O efeito foi considerado significativo a 5% de probabilidade; por tratar-se de uma característica poligênica, foi assumido efeito sugestivo do genótipo do marcador a 10% de probabilidade. O genótipo AA foi o mais frequente na população (0,79), seguido do AG (0,21), o terceiro genótipo não foi observado na população estudada. No SNP IRF8_s63778.1 avaliado, o alelo A apresentou a maior frequência na população amostral (0,89). Para as características analisadas o efeito do genótipo foi sugestivo (valor p= 0,0566), sobre a resistência à verminose com os animais com genótipo AA com maior média para resistência à verminose do que os animais heterozigotos AG. Pode-se inferir que o presente estudo é o primeiro a demonstrar uma possível associação de variantes genéticas do gene IRF8 com a característica de resistência à verminose, dado que na literatura consultada não há relatos de associação de polimorfismos do gene IRF8_s63778.1 com resistência à verminose em ovinos. A correlação entre tamanho corporal, peso corporal e resistência à verminose foram baixas. A técnica Tetra primer (ARMS PCR) mostrou-se eficiente na identificação de genótipos em ovinos da raça Santa Inês. O genótipo AA no locus IRF8_s63778.1 pode ser um indicador de animais mais resistentes à verminose. O IRF8 pode ser considerado um gene candidato para seleção de animais mais resistentes a verminose.

  • FRANCISCO DAS CHAGAS CARDOSO JUNIOR
  • NUTRIÇÃO FETAL NA PRODUÇÃO DE BEZERROS DE CORTE
  • Orientador : GUILHERME JOSE BOLZANI DE CAMPOS FERREIRA
  • Data: 02/03/2022
  • Mostrar Resumo
  • Estudos sugerem que a eficiência das crias está diretamente relacionada com a alimentação à que as matrizes são submetidas no período gestacional, podendo influenciar em características especificas desejadas nos produtos. Objetivou-se avaliar a influência da nutrição fetal como ferramenta biotecnológica potencializadora para sustentabilidade da produção de bovinos no nordeste do Brasil. O estudo foi dividido em duas fases, a fase I de suplementação das matrizes, e a fase II de cria dos bezerros. Na fase I, foram utilizadas 20 vacas Nelore de terceira ordem de parição com prenhez confirmada a partir de inseminação artificial em tempo fixo (IATF) e teve início quando as vacas chegaram no terço médio de gestação, sendo finalizado após o nascimento das crias, considerando-se a suplementação por um período de 90 dias. As vacas foram divididas em dois grupos com 10 animais, representados pelos tratamentos: CS = Vacas com suplementação concentrada; SS = Vacas sem suplementação concentrada. O suplemento foi formulado com 40% de PB e 78% de NDT, sendo fornecido na proporção de 0,5 kg/animal/dia, visando manutenção do escore de condição corporal (ECC) entre 5 e 6. A Fase II correspondeu à fase de cria dos bezerros, sendo composta pelas matrizes e suas crias, teve início após o nascimento dos bezerros e foi finalizada 240 dias após nascimento. A análise dos dados foi realizada estatisticamente por análise de variância utilizando o Teste F a 0,05 de significância, no delineamento inteiramente casualizado, com o auxílio do programa computacional estatístico SAEG (Sistema para Análises Estatísticas, versão 9.0). Não houve efeito da suplementação no terço médio de gestação no consumo e digestibilidade das crias de mães suplementadas. As variáveis GMDc e EAc apresentaram efeito (P<0,05). Dentre as variáveis de qualidade do leite a PROT e CAS foram influênciadas significativammete (P<0,05). Dentre as variáveis econômicas o CTV, CTA, TIR, CV, COE, COT, CT, COE:RB e ALI:COE tiveram diferença (P<0,05).  Não houve efeito (P>0,05) da suplementação proteica no terço médio de gestação sobre o comportamento ingestivo das crias. Os períodos discretos e aspectos ruminação não apresentaram diferença (P>0,05), já a TxB e NBD dentre os aspectos de bocado foram estatisticamente diferentes (P<0,05). A suplementação proteica no terço médio de gestação influenciou no desempenho das crias, alem de garantir um melhor peso corporal das matrizes na fase de cria. Apesar dos lucros viabilizarem o sistema produtivo, não encontrou diferença na avaliação econômica. O comportamento ingestivo das crias não foi influenciado, com exceção dos aspectos de bocado.

  • ALEX RODRIGUES DE SOUSA
  • Qualidade de silagens de ração em mistura total contendo pornunça (manihot sp.) como fonte de forragem
  • Orientador : MARCOS JACOME DE ARAUJO
  • Data: 25/02/2022
  • Mostrar Resumo
  • O objetivo do trabalho foi avaliar a qualidade de silagens de ração em mistura total (RMT) através da composição química, características fermentativas e microbiológicas, estabilidade aeróbia e degradabilidade ruminal “in situ” (DEG) da matéria seca (MS) e da fibra insolúvel em detergente neutro (FDN). O delineamento experimental adotado foi o delineamento inteiramente casualizado com cinco repetições. Os tratamentos consistiram de quatro silagens de RMT em diferentes relações volumoso:concentrado (50:50; 60:40; 70:30; 80:20) e uma silagem constituída de 100% de Pornunça (V:C, 100:0). Para avaliação do perfil fermentativo, os silos foram abertos em 1, 15, 30, 60 e 90 dias de ensilagem. Para a avaliação da DEG da MS e da FDN, foram utilizados dois ovinos adultos em diferentes tempos de incubação (6, 12, 24, 48, 72 e 96 h). Todos os dados foram analisados usando modelos mistos e as médias foram comparadas pelo teste ajustado de Tukey (P <0,05). Os valores de pH variaram de 4,39 a 4,44 e as concentrações médias de N-NH3 foram de 4,57% (% do nitrogênio total; NT). As concentrações dos ácidos lático e propiônico foram maiores nas silagens com 50:50 e 60:40. A silagem com relação V:C de 70:30 apresentou a maior perda por gases (PG = 13,26%), enquanto que a silagem com 50:50 apresentou a menor PG (7,68%). As perdas por efluentes (PE) foram maiores nas silagens com 80:20 e 100:0 (23,60 e 25,60 kg/t matéria verde; MV) e menor (5,95 kg/t MV) na silagem com 50:50, fazendo com que esta silagem apresentasse a maior recuperação da MS (91,65%). Aos 90 dias de ensilagem não foram detectadas presença de leveduras no tratamento 60:40. As silagens não apresentaram quebra de estabilidade aeróbica após 96 horas de exposição ao oxigênio. A concentração de MS das silagens diminuiu à medida que aumentou a participação da Pornunça, com valores variando de 35,25 a 21,71% para as silagens com 50:50 e 100:0 , respectivamente. A concentração de proteína bruta (PB) da silagem com 80:20 (20,43%) foi superior às silagens com 50:50 (18,31%) e 100:0 (18,55%), no entanto, não deferiu das com 60:40 e 70:30. A silagem 50:50 apresentou maior concentração de carboidratos não fibrosos (CNF: 47,71%). Dessa forma as silagens confeccionadas com 50:50 (73,12%) e 60:40 (72,46%) apresentaram os maiores valores de NDT. A silagem com 50:50 apresentou maior fração solúvel (53,58%), e maiores DEG efetivas da MS; resultado inverso foi verificado para a silagem com 100:0. As silagens de RMT contendo a Pornunça como fonte de forragem proporcionou boa qualidade, se destacando as silagens com relação volumoso:concentrado de 50:50 e 60:40.

  • JOSÉ DOS SANTOS DE MOURA
  • ALGORITMO DE VISÃO COMPUTACIONAL PARA IDENTIFICAÇÃO DE GALINHAS DA RAÇA CANELA-PRETA
  • Orientador : NATANAEL PEREIRA DA SILVA SANTOS
  • Data: 11/02/2022
  • Mostrar Resumo
  • Diante do aumento da produção comercial dos criatórios de animais puros da raça de galinhas Canela-Preta, surge a necessidade de automatizar a identificação dos animais. Algoritmos de visão computacional têm se mostrado eficiente na automação de identificação de animais para zootecnia de precisão. Visando trabalhar sob esse viés, este trabalho tem como proposta desenvolver um algoritmo com base em visão computacional para detectar e identificar, por meio de imagens, galinhas da raça Canela-Preta. Para essa finalidade, foram capturadas 501 imagens de 167 galinhas fêmeas da raça Canela-Preta, em que 33 imagens foram descartadas em virtude da má qualidade na aquisição. Ademais, apenas 468 imagens serviram como base de dados, resultando em 156 indivíduos, tomando como referência em três planos distintos (plano lateral direito, lateral esquerdo e frontal). Todas as imagens com padrão de qualidade de resolução 1280x1920. Diante dessa captação, foram utilizados dois métodos de identificação das galinhas. O primeiro foi aplicado uma rede neural convolucional, utilizando as 468 imagens (lateral direito, lateral esquerdo e frontal) da base, separadas em treino, validação e teste para gerar o modelo e, posteriormente, identificar o indivíduo. O segundo utilizou 156 imagens frontais das galinhas, sendo aplicada a rede YOLO para a detecção dos indivíduos e, em seguida, o Template Matching, que buscou as imagens detectadas para encontrar a melhor similaridade entre uma imagem de entrada (Template) e outra de pesquisa (indivíduo). Como resultados, na etapa de detecção, das 156 imagens utilizadas, obteve-se uma taxa de acerto de 86,54% e 14,46% de erro, correspondendo a 135 e 21 imagens, respectivamente. Para a etapa de identificação, utilizando-se a primeira técnica, com a rede neural, foi obtido uma acurácia de 40%. Na segunda técnica, utilizando Template Matching, a técnica conseguiu identificar todos os indivíduos, obtendo-se uma acurácia de 86,54%, uma similaridade média de 99,58% e uma taxa de erro médio de 0,42%. Conclui-se que este trabalho, atingiu sua proposta de desenvolver um algoritmo para identificar individualmente a galinha caipira da raça Canela-Preta. Esse algoritmo pode ser utilizado para a seleção de galinhas por imagem, proporcionando o controle e as tomadas de decisões quanto ao manejo das galinhas.

SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 25/05/2024 08:48