Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: FERNANDA DE OLIVEIRA GOMES

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: FERNANDA DE OLIVEIRA GOMES
DATA: 01/03/2023
HORA: 12:00
LOCAL: PPGAN
TÍTULO: Potencial tecnológico, nutricional e funcional de genótipos de feijão-caupi para o consumo de grãos imaturos
PALAVRAS-CHAVES: Vigna unguiculata. Composição centesimal. Minerais. Compostos bioativos. Capacidade antioxidante. Conservação pós-colheita.
PÁGINAS: 133
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
SUBÁREA: Ciência de Alimentos
RESUMO:

O feijão-caupi é considerado uma das culturas alimentares mais importantes das regiões Norte
e Nordeste do Brasil, devido a sua qualidade nutricional, que fornece nutrientes como
proteínas, minerais, fibras e vitaminas, além de ser um gerador de emprego e renda. O
objetivo desse estudo foi avaliar a qualidade nutricional e funcional antes e após o
processamento térmico e a conservação pós-colheita via branqueamento e congelamento de
grãos imaturos de genótipos de feijão-caupi acondicionados em dois tipos de embalagens,
laminada e de polietileno. Esta tese está dividida em cinco capítulos. O primeiro capítulo
correspondeu a uma revisão bibliográfica contextualizando o tema com informações sobre o
feijão-caupi e o mercado de grãos imaturos (feijão-verde), composição química,
macronutrientes e micronutrientes, compostos bioativos e atividade antioxidante,
processamento térmico, conservação pós-colheita para o consumo do feijão-caupi e
embalagens utilizadas para comercialização dos grãos de feijão-caupi imaturos. O segundo
capítulo tratou do artigo 1, sobre a composição química e mineral de grãos imaturos cruz e
cozidos de genótipos de feijão-caupi. O terceiro capítulo tratou do artigo 2, sobre a
composição química de grãos imaturos branqueados de genótipos de feijão-caupi. O quarto
capítulo tratou do artigo 3, sobre compostos bioativos e atividade antioxidante de grãos
imaturos branqueados e congelados de genótipos de feijão-caupi. E o quinto capítulo tratou do
artigo 4, sobre a vida de prateleira de grãos imaturos branqueados e congelados de genótipos
de feijão-caupi acondicionado em diferentes embalagens. Os resultados evidenciaram que
após a cocção, observou-se o aumento no teor de umidade e redução nos teores de cinzas,
lipídios, proteínas, carboidratos e valor energético total (VET) nos genótipos avaliados. No
entanto, as linhagens MNC05-847B-123 e MNC00-595F-27 apresentaram teores mais
elevados em todas as características analisadas após o cozimento, quando comparada à
cultivar BRS Tumucumaque e a cultivar testemunha Vagem Roxa-THE. Em relação aos
minerais, as menores perdas após cocção em ordem crescente foram relacionadas aos minerais
Fe, Mn e Zn, com médias de perdas de 0,53%; 0,93% e 3% respectivamente. Quanto aos
grãos imaturos branqueados e congelados não foram observadas diferenças entre os genótipos
avaliados para os teores de umidade, lipídeos, fibras alimentares e VET; já para os teores de
proteínas, cinzas e carboidratos, a linhagem MNC00-595F-27 apresentou diferenças
significativas e os maiores teores para esses nutrientes, quando comparada a cultivar
testemunha. Em relação aos teores de Mg, Fe, Zn e Mn não foram observadas diferenças entre
os genótipos de feijão-caupi analisados, contudo, para os minerais Ca, P e K os conteúdos
foram diferentes. Para todos os compostos bioativos, a linhagem MNC00-595F-27 apresentou
diferenças significativas (p<0,05) e teores maiores que a cultivar testemunha. Em relação aos
fenólicos totais não houve diferenças entre a linhagem MNC00-595F-27 e a cultivar
comercial testemunha nos três extratos estudados. A linhagem MNC00-595F-27 apresentou
maior atividade antioxidante nos métodos de captura dos radicais livres DPPH e ABTS
quando utilizado o extrato aquoso. Comparando os grãos imaturos branqueados e congelados
da linhagem MNC00-595F-27 conservados em embalagens laminadas e de polietileno, a
embalagem de polietileno apresentou maiores teores de umidade, lipídeos e proteínas,
enquanto a embalagem laminada apresentou maiores teores de cinzas e carboidratos. Quanto
aos minerais, a embalagem laminada conservou melhor os grãos imaturos da linhagem
MNC00-595F-27, quando comparada a cultivar testemunha, bem como também conservou
melhor a maioria dos minerais analisados quando comparada à embalagem de polietileno.
Todos os grupos de micro-organismos analisados durante o período de conservação dos grãos
imaturos branqueados e congelados foram inferiores ao limite máximo permitido pela
legislação brasileira. Conclui-se, portanto que os grãos imaturos da linhagem MNC00-595F-
27 apresentaram teores relevantes de proteínas, minerais e compostos bioativos, quando
comparada a cultivar testemunha, demonstrando seu potencial nutricional após o cozimento e
de mercado alimentos branqueados e congelados.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 849.404.253-04 - AMANDA DE CASTRO AMORIM - UFPI
Interno - 879.350.829-87 - JORGE MINORU HASHIMOTO - EMBRAPA
Externo à Instituição - MARIANA DE MORAIS SOUSA - IFPI
Interno - 300.580.403-82 - MAURISRAEL DE MOURA ROCHA - EMBRAPA
Interno - 1167746 - REGILDA SARAIVA DOS REIS MOREIRA ARAUJO
Interno - 927.639.283-15 - ROBSON ALVES DA SILVA - IFPI
Interno - 1555913 - STELLA REGINA ARCANJO MEDEIROS
Notícia cadastrada em: 01/03/2023 11:43
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 23/06/2024 21:07