Notícias

Banca de DEFESA: PAULO VÍCTOR DE LIMA SOUSA

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: PAULO VÍCTOR DE LIMA SOUSA
DATA: 04/04/2023
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Departamento de Nutrição - Professora Francisca Elima Cavalcante Luz - UFPI
TÍTULO: STATUS DA VITAMINA D E SUA RELAÇÃO COM AS DOENÇAS CARDIOVASCULARES, HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA E TRANSTORNOS MENTAIS COMUNS: INQUÉRITO DE SAÚDE DOMICILIAR NO PIAUÍ (ISAD-PI)
PALAVRAS-CHAVES: Vitamina D; doenças cardiovasculares; hipertensão arterial, consumo alimentar; transtorno mental; inquérito de saúde
PÁGINAS: 127
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
RESUMO:

A vitamina D (VitD) compreende o grupo de moléculas secosteroides lipossolúveis que está
relacionada a diversas funções orgânicas. Além da sua função no metabolismo ósseo, a VitD também
está envolvida na modulação do sistema cardiovascular e do sistema nervoso central, sugerindo
assim o seu papel na fisiopatologia das doenças cardiovasculares (DVC) e nas desordens mentais.
O objetivo da tese foi demonstrar a relação das concentrações sanguíneas de VitD com as DCV,
hipertensão arterial sistêmica (HAS) e transtornos mentais comuns (TMC), bem como avaliar a
deficiência de VitD como fator de risco para estas patologias. A tese é composta por três capítulos
que compreende uma revisão sistemática e dois estudos de corte transversal a partir da pesquisa de
base populacional “Inquérito de Saúde Domiciliar no Piauí” (ISAD-PI). O capítulo 1 é uma revisão
sistemática de estudos observacionais sobre os efeitos das concentrações sanguíneas de VitD nas
DCV que utilizou artigos das bases de dados PubMed, Scopus, Science Direct e Web of Science. A
qualidade da evidência dos artigos foi avaliada pela escala Newcastle-Ottawa e seguiu-se as
recomendações do PRISMA. O capítulo 2 utilizou dados sociodemográficos, de estilo de vida,
antropométricos, HAS, VitD e consumo alimentar de 228 indivíduos (≥20 anos), de ambos os sexos,
associadas a presença ou ausência de HAS. O capítulo 3 utilizou dados sociodemográficos, estilo de
vida, antropométricos e TMC de 262 indivíduos (≥20 anos), de ambos os sexos, associados a
presença ou ausência de TMC. Nos resultados do capítulo 1, os estudos elegíveis demonstraram que
as baixas concentrações sanguíneas de VitD estavam associados com aumento do risco de eventos
cardiovasculares e de morte por DCV. No capítulo 2, a HAS foi mais prevalente no sexo feminino
(77,1%), idade ≥60 anos (55,7%), ensino fundamental (50,0%), obesidade (55,7%), com risco
cardiometabólico pela circunferência da cintura (88,6%) e pela razão cintura-estatura (98,6%).

Houve associação apenas para os indivíduos que não possuíam HAS com relação ao status da VitD,
nos quais a deficiência de VitD foi mais prevalente na faixa etária de 20 a 34 anos (55,6%), sem
companheiro(a) (57,1%), que consumiam álcool (61,9%) e com menor consumo de alimentos do
grupo in natura e minimamente (620,2 kcal) e maior consumo de ultraprocessados (243,8 kcal). Os
indivíduos com deficiência de VitD apresentaram uma razão de prevalência para a HAS de 1,25 (IC
95%: 1,01-1,54, p=0,04). No capítulo 3, verificou-se menor concentração sanguínea de VitD em
indivíduos com TMC (24,3 ng/mL), em ambos os sexos, faixa etária de 20 a 59 anos (23,9 ng/mL),
com companheiro(a) (21,6 ng/mL), ensino fundamental completo (22,1 ng/mL), renda familiar <2
salários-mínimos (25,0 ng/mL), cor de pele preto (18,9 ng/mL), que praticavam atividade física
(23,3 ng/mL), com risco cardiovascular pela circunferência da cintura (25,6 ng/mL) e quem
consumia álcool (16,9 ng/mL). A deficiência de VitD foi um fator de risco para TMC (RP:1,67;
IC95%: 1,14-2,44), principalmente no sexo feminino e em idosos. Com isso, observou-se uma
relação inversa entre as concentrações sanguíneas de VitD e a presença de eventos cardiovasculares,
HAS e TMC.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1794569 - ADRIANA DE AZEVEDO PAIVA
Externo à Instituição - AMANDA MARREIRO BARBOSA - UNIFACID
Externo ao Programa - 1952348 - GILMARA PÉRES RODRIGUES
Presidente - 1642393 - KAROLINE DE MACEDO GONCALVES FROTA
Externo à Instituição - LIANIA ALVES LUZIA - USP
Externo ao Programa - 1421291 - POLIANA CRISTINA DE ALMEIDA FONSECA
Externo ao Programa - 2510511 - REGINA MÁRCIA SOARES CAVALCANTE
Notícia cadastrada em: 24/03/2023 15:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 20/06/2024 10:17