Notícias

Banca de DEFESA: JANMYLLA GOMES RIBEIRO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: JANMYLLA GOMES RIBEIRO
DATA: 02/10/2023
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório do Departamento de Nutrição da UFPI
TÍTULO: CARACTERIZAÇÃO DO MEL DE ABELHA (MELIPONA COMPRESSIPES) PRODUZIDO NO PIAUÍ: UM ESTUDO DAS CARACTERÍSTICAS FÍSICO-QUÍMICAS, QUALIDADE MICROBIOLÓGICA, ATIVIDADE ANTIOXIDANTE E FENÓLICOS TOTAIS.
PALAVRAS-CHAVES: Mel, abelhas sem ferrão, compostos bioativos, controle de qualidade.
PÁGINAS: 64
GRANDE ÁREA: Ciências Agrárias
ÁREA: Ciência e Tecnologia de Alimentos
SUBÁREA: Ciência de Alimentos
RESUMO:

O presente trabalho foi realizado com o objetivo de caracterizar mel de Tiúba
(Melipona compressipes) quanto às características físico-químicas, microbiológicas, teor de
compostos fenólicos e atividade antioxidante. Para tanto analisou-se os indicadores
umidade, acidez livre, pH, açúcares redutores, sacarose aparente e cor de mel de Tiúba
(Melipona compressipes) de diferentes localidades do Piauí (Teresina, Piripiri, Batalha,
Murici dos Portelas), determinou-se o teor de compostos fenólicos totais e atividade
antioxidante dos méis coletados e realizou-se testes para contagem de coliformes totais,
Escherichia coli, bolores e leveduras. Entre as localidades analisadas o teor de umidade dos
méis variou de 17,96 ± 0,25% a 25,66 ± 1,08%. A amostra de Piripiri foi a única que se
apresentou umidade dentro do padrão especificado para mel segundo a legislação. A
acidez dos méis entre os municípios estudados variou de 33,45 ± 1,45 a 57,05 ± 0,33
mEq/kg. O pH teve menor variabilidade neste estudo. Entre os municípios estudados houve
uma variação de 3,60 ± 0,06 a 3,72 ± 0,01. A variação de açúcares redutores entre os
municípios foi de 35,13 ± 5,73 a 48,10 ± 3,47 g/100g. A variação no teor de sacarose
aparente entre os municípios foi de 3,17 ± 4,73 a 4,58 ± 0,45g/100g. A variação no teor
de cor entre os municípios estudados foi de 12,52 ± 0,28nm a 52,25 ± 1,14nm. Das 27
amostras analisadas, as absorbâncias lidas apresentaram-se entre 5 e 77nm onde as cores
extra branco e âmbar claro foram predominantes em 29,63% das amostras,
respectivamente, seguidas do branco (18,52%), extra âmbar claro (14,81%) e branco
d’água em 7,41% das amostras. As amostras provenientes do município de Batalha
apresentaram os méis mais claros, enquanto Murici dos Portelas apresentou as amostras
de coloração mais escura. O teor de compostos fenólicos medido nos 27 extratos de mel
variou de 37,38 a 148,61 mg GAE/100g. Os resultados obtidos confirmam que o mel de
abelhas sem ferrão contém compostos fenólicos totais. A atividade antioxidante dos méis
analisados foi baixa, demonstrando que os méis analisados tem atividade sequestradora de
radicais catiônicos (ABTS) e capacidade redutora de íon férrico a íon ferroso (FRAP). Os
méis que apresentaram coloração mais escura também apresentaram maior atividade
antioxidante tanto pelo método FRAP (162,14 ± 5,10 μmol Trolox/100g ) como pelo
método ABTS (93,65 ± 4,63 μmol Fe(II)/100g). Segundo a IN n° 161/22, 7 amostras
apresentaram-se fora do padrão para bolores e leveduras.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 849.404.253-04 - AMANDA DE CASTRO AMORIM - UFPI
Externo à Instituição - JOSILENE LIMA SERRA - IFMA
Interno - 1167746 - REGILDA SARAIVA DOS REIS MOREIRA ARAUJO
Interno - 927.639.283-15 - ROBSON ALVES DA SILVA - IFPI
Notícia cadastrada em: 25/09/2023 10:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb03.ufpi.br.sigaa 23/06/2024 20:48