Notícias

Banca de DEFESA: THAILA DALIA DE SOUSA LACERDA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THAILA DALIA DE SOUSA LACERDA
DATA: 27/02/2023
HORA: 15:00
LOCAL: Auditorio do Tropen - Hidrida
TÍTULO: Necropolítica Ambiental e seus impactos sociais: estudos na periferia de Picos -PI
PALAVRAS-CHAVES: Racismo ambiental. Direitos fundamentais. Vulnerabilidade social.
PÁGINAS: 134
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

A urbanização no Brasil apresentou importantes mudanças nas questões geopolíticas, provocando impactos sociais e econômicos com profundas desigualdades socioambientais. A promessa urbanizadora não chega a todos de forma igualitária, em decorrência das raízes colonialistas no processo de formação das cidades. Perpetuando, assim, o racismo ambiental onde há uma continuidade da inércia estatal na hora de garantir a dignidade humana aos que vivem em invisibilidade social. A crise sanitária da saúde pública potencializou a disparidade do acesso às garantias fundamentais previstas constitucionalmente, agravando as desigualdades socioespaciais, demonstrando o descaso com a população marginalizada. Os problemas socioambientais das pessoas que vivem marginalizadas não são decorrentes unicamente da pandemia, a exclusão social faz parte de um sistema histórico debilitado de acessos às garantias constitucionais. A área de estudo foi à cidade de Picos – PI, a qual diante do crescimento urbano nos últimos anos apresenta características de urbanização hipertrofiada de modo que é reconhecida como a terceira cidade mais populosa do estado do Piauí ganhando destaque regional na prestação de serviços comerciais. Todavia, na cidade permanecem problemas antigos da ineficiência de serviços públicos para todos os seus habitantes. Por meio da pesquisa descritiva-exploratória busca-se analisar a atuação do Poder Público Municipal no enfrentamento da crise emergencial de saúde pública delimitando o estudo entre dois bairros distintos: Canto da Várzea e Louzinho Monteiro. O primeiro apresenta compartilhamento de áreas com infraestrutura com acessos a serviços de educação, saúde e lazer, cuja renda mensal maior de 05 salários mínimos, enquanto o segundo bairro, com renda menor de até um salário mínimo mensal, possui ausência de infraestrutura social e cultura pela gestão pública. Para tanto, recorrer-se-á ao entendimento das teorias filosóficas da biopolítica de Foucault, rediscutindo sobre a politização da vida na visão de Agamben que captura a biopolítica, preocupando com o poder de decretação da exceção, até chegar à construção sobre políticas públicas de total exclusão discutidas por Mbembe, na qual o estado estabelece um controle da existência humana a certos grupos sociais, escolhendo quem deve viver e quem deve morrer para a compreensão da tutela do ser humano ao acesso ao piso vital mínimo. Os principais resultados obtidos na pesquisa bibliográfica e documental sobre o processo histórico de formação do meio ambiente artificial. Por meio da pesquisa de campo realizada nos bairros Canto da Várzea e Louzinho Monteiro, podem-se verificar as questões relacionadas à necropolítica ambiental, diante das desigualdades no uso de equipamentos de serviços coletivo e a infraestrutura urbana. Essa situação de separação entre acesso e ausência aos direitos potencializa os impactos socioambientais. Todavia, a gestão pública municipal não dá efetividade à garantia de bem estar social de seus habitantes, contrapondo a previsão legal da Lei Orgânica Municipal, o Estatuto das Cidades e da própria Constituição Federal. Por fim, a ausência de políticas pública indica uma assimetria no acesso aos serviços praticados pela administração municipal no bairro vulnerável e uma característica que pode ser enquadrada como necropolítica ambientl.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 150.292.393-91 - JOSÉ MACHADO MOITA NETO - UNICAMP
Interno - 1291400 - DENIS BARROS DE CARVALHO
Interno - 1998532 - RENATA SHIRLEY DE ANDRADE ARAUJO
Externo à Instituição - Leonio José Alves da Silva - UFPE
Externo à Instituição - MARIA MISLENE ROSADO DE SOUSA - IFPI
Notícia cadastrada em: 10/02/2023 11:15
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.sigaa 20/07/2024 22:39