Notícias

Banca de DEFESA: RAVENA FEITOSA GONÇALVES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RAVENA FEITOSA GONÇALVES
DATA: 14/07/2023
HORA: 09:00
LOCAL: AUDITÓRIO TROPEN
TÍTULO: Etnobotânica médica e doenças bucais na comunidade Lagoa do Vento (Itaueira-PI)
PALAVRAS-CHAVES: Plantas medicinais; Saúde bucal; Etnobotânica.
PÁGINAS: 109
GRANDE ÁREA: Outra(s)
ÁREA: Ciências Ambientais
RESUMO:

O homem do campo tem estreita relação com o meio ambiente e acumula saberes sobre a utilização de plantas com fins medicinais, dentre as quais se destacam as que são aplicadas no tratamento e prevenção de patologias na cavidade oral. Objetivou-se identificar as relações estabelecidas entre plantas medicinais e o tratamento e prevenção de doenças bucais numa comunidade rural piauiense. Especificamente objetivou-se efetuar o registro, identificação, formas de uso e posologia das plantas conhecidas/ utilizadas na prevenção e no tratamento de patologias bucais; listar as patologias citadas pelos atores sociais, sua profilaxia e tratamento das doenças e; realizar o mapeamento das publicações científicas sobre o uso de espécies botânicas na saúde bucal, traçando o panorama sobre a temática no intervalo de 2012 a 2022. A pesquisa foi realizada na comunidade Lagoa do Vento (Itaueira- Piauí), com 43 pessoas que aceitaram voluntariamente participar do estudo, 20 (46,5%) pertencentes ao gênero feminino e 23 (53,5%) masculino, com idades que variam de 19 a 69 anos. A abordagem metodológica foi mista (qualitativa e quantitativa). As entrevistas foram procedidas por meio da aplicação de formulários com questões abertas e fechadas, visando coletar dados sobre o conhecimento e utilização de plantas no tratamento e prevenção de patologias bucais. O registro por meio de fotografias e a coleta do material botânico foram realizados mediante turnês-guiadas. O cálculo do Nível de Fidelidade (FL) foi aplicado para verificar a relação das espécies de plantas citadas, bem como as patologias bucais intrínsecas a elas. As categorias de maior importância relativa local foram verificadas por meio do Fator de Consenso do Informante (FCI). O Índice de Diversidade (Shannon-Wierner) foi calculado para aferir a riqueza da flora investigada. Também foram verificados os Valores de Uso (atual/potencial) da flora levantada. Foram citadas 41 espécies botânicas conhecidas e utilizadas no tratamento e prevenção de patologias bucais, distribuídas em 26 famílias. No que se refere a origem da flora botânica citada pelos informantes, constatou-se que 21 (51, 22%) são exóticas e 20 (48,78%) nativas. A maioria apresenta hábito arbóreo (39,02%), seguido de herbáceo (36,58%), arbustivo (12,19%), subarbustivo (9,75%) e liana (2,43%). As espécies foram indicadas para tratar e prevenir patologias como: dor de dente, feridas no trato oral, inflamações e halitose. O caule foi a principal parte da planta apontada como útil, sendo citado 14 vezes (33,33%), seguido pela folha, mencionada 11 vezes (26, 19%) e fruto descrito oito vezes (18,6%) pelos participantes da pesquisa. O chá destacou-se como a forma de preparo mais comum, sendo apontado 21 vezes (46,6%), seguido do consumo in natura com 17 citações (37,7%) e o pó com três indicações (6,66%). A análise bibliométrica, cujos dados foram coletados no Google Acadêmico e no Portal de Periódicos, disponibilizado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), utilizando-se as palavras-chave “medicinal plants AND oral health”, “plantas medicinais AND saúde bucal”, “ethnobotany AND oral health”, “Etnobotânica AND saúde bucal”, apontou 26 artigos que abordam a temática, distribuídos na África, Ásia, América e Oceania, sendo o ano de 2019 contemplado com o maior número de publicações, com cinco artigos revelados (19,23%). No Brasil, foram encontrados oito estudos etnobotânicos, que apontaram 57 espécies de plantas medicinais, distribuídas em 34 famílias distintas, indicadas pelo público investigado como úteis para tratamento e prevenção de afecções dentárias. A descrição das principais espécies utilizadas no tratamento e prevenção de patologias bucais e podem ajudar a preservar o conhecimento etnobotânico e a biodiversidade, além de servir como base para futuras pesquisas etnofarmacológicas.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167785 - ROSELI FARIAS MELO DE BARROS
Interno - 1291400 - DENIS BARROS DE CARVALHO
Interno - 1167867 - PAULO ROBERTO RAMALHO SILVA
Externo à Instituição - FAUSTON NEGREIROS - UnB
Externo à Instituição - LUCILENE LIMA DOS SANTOS - IFPI
Notícia cadastrada em: 07/07/2023 10:09
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 23/05/2024 08:33