Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: TOMÉ CAPETA SOLUNDO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: TOMÉ CAPETA SOLUNDO
DATA: 20/12/2021
HORA: 14:00
LOCAL: AMBIENTE VIRTUAL
TÍTULO: SABERES TRADICIONAIS EM ANGOLA E NO BRASIL: ESTUDO PARTEIRAS NOS MUNICÍPIOS DO ANDULO E AMARANTE
PALAVRAS-CHAVES: Parteiras: Políticas Públicas. Patrimônio Cultural Imaterial. Violência Obstétrica. Emoções.
PÁGINAS: 90
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

A presente pesquisa sobre Saberes Tradicionais em Angola e no Brasil, é uma extensão defendida no curso de bacharelado em Humanidades em 2019, com o título “Saberes Tradicionais das Parteiras em Angola e suas condições de trabalho no município do Andulo” na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB). Este estudo tem como objetivo central compreender as condições de trabalho das parteiras tradicionais e compará-las com as condições de trabalho de profissionais da saúde, notadamente, profissionais da obstetrícia, especificamente os partos realizados em domicílios, por parteiras e em hospitais públicos e privados, por médicos/as dos Municípios do Andulo, no Bié, e de Amarante Piaui. Enquanto objetivos específicos, visou-se: 1) Identificar as políticas públicas existentes nos dois espaços pesquisados em Angola e no Brasil; 2) Conhecer sobre Patrimônio cultural imaterial relativo a parteiras para os espaços em estudo; 3) Conhecer algumas emoções relativas aos partos vivenciadas por parteiras, profissionais da saúde e parturientes. Neste contexto vários estudiosos, tais como: o Francês Marcel Mauss com sua obra As Técnicas do Corpo, onde discute as várias formas de nascimento e suas técnicas; o alemão, Franz Boas (1858-1942), com a obra Antropologia Cultural, Raça, Língua e Cultura o polonês, onde aborda o conceito de cultura; Branislaw Malinowski, (1884- 1942), com sua obra Um Diário no Sentido Estrito do Termo, de forma a compreender o “nativo” e poder se colocar no lugar do “outro” e outras contribuições como: Émile Durkheim, (1895) As Regras do Método Sociológico; de forma há estabelecer a sociologia como uma nova ciência social; o francês, Foucault (1977), em sua obra o nascimento da clínica onde foi possível compreender as configurações de técnicas de poder disciplinar e técnicas médicas de intervenção sobre o meio e Colognese; Melo (1998), com a obra Técnica de Entrevista na Pesquisa Social, que objetiva aprender informações sobre o comportamento e a consciência dos sujeitos investigados. Para pensar as questões relacionada as políticas públicas envolvendo o parto, parto humanizados, partos tradicionais e as emoções além dos autores individuas como: Le Breton (1953), discute em Antropologia do Corpo e Modernidade, onde aborda a revelação do corpo como um conjunto de sistemas simbólico onde existem várias significações que constituem a existência coletiva e individual, Ehrenreich; Englih (1973), onde discutem o papel das parteiras dentro do processo histórico, Oliveira (1995), Domigues (2002), Boarreto (2003), Moura (2008), Saccaro (2009), Santos (2012), Abreu; Viana; Mascelani, (2002,2003,2005), trazem contribuições para pensar para o resgate da história da saúde das mulheres nos EUA e em todo o mundo, Age (2010), discute questões voltada as punições nos diferentes discursos das mulheres parteiras e instituições como a UNESCO, OMS, MS de Angola e do Brasil, Minc, Iphan e outras ONGs que trabalham em conjunto não só nas questões relacionadas as políticas públicas de saúde mas também na preservação e divulgação do patrimônio material e imaterial. acreditando que o interesse pelo qual um cientista se propõe em pesquisar, muitas das vezes são parte de uma curiosidade outras vezes parte das perguntas que ele não consegue obter certas respostas de acordo com o problema ou fenômeno ocorrido. Este estudo visa contribuir para alargar o conhecimento sobre esta realidade e possibilitar qualidade de vida das parteiras e, consequentemente, das parturientes frente às violências obstétricas sofridas no parto até o pós-parto, bem como avaliar as condições em que são realizados partos com as parteiras.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1520279 - FRANCISCA VERONICA CAVALCANTE
Externo à Instituição - MARIA DA CONCEICAO DA SILVA CORDEIRO - UNIFAP
Interno - 4221710 - MARIA ROSANGELA DE SOUZA
Notícia cadastrada em: 23/11/2021 20:46
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 07/10/2022 12:43