Notícias

Banca de DEFESA: THATILA THAIRA FERREIRA DA SILVA PORTO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: THATILA THAIRA FERREIRA DA SILVA PORTO
DATA: 29/03/2022
HORA: 10:00
LOCAL: AMBIENTE VIRTUAL
TÍTULO: TRAJETÓRIAS, AGENCIAMENTO E PRODUÇÃO DE SENTIDO: ORGANIZAÇÃO POLÍTICA DE MULHERES NO MOVIMENTO SINDICAL RURAL DO PIAUÍ
PALAVRAS-CHAVES: Organização política. Mulheres rurais. Movimento sindical.
PÁGINAS: 200
GRANDE ÁREA: Ciências Humanas
ÁREA: Sociologia
RESUMO:

A partir de uma abordagem qualitativa, este estudo investiga como se dá a organização política das mulheres rurais no Estado do Piauí. O movimento sindical rural da Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras da Agricultura Familiar – FETAG/PI é o locus desta pesquisa, abordando a participação de mulheres no movimento sindical rural, no âmbito das relações de gênero. Nesse sentido, busquei investigar como mulheres rurais, inseridas no movimento sindical vinculado à Confederação Nacional dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares – CONTAG, em direções de sindicatos rurais ou em posições de coordenadoras de polos sindicais, bem como em outras instâncias da FETAG-PI, reconhecem-se como atores sociais e políticos; estejam elas em posições de liderança, na construção do empoderamento, autonomia e resistência, levando-se em conta o contexto de dominação masculina nesses ambientes. Em especial, pretendi refletir sobre os sentidos que estas mulheres se atribuem na relação entre a participação no movimento sindical rural e o protagonismo da presença feminina em espaços de poder, no interior do movimento social e, para além disso, considerar como essa liderança impacta na vida pessoal dessas mulheres. Abordando momentos históricos a partir da construção e da possibilidade dessas mulheres de lutarem pelos seus direitos, a abertura para discussão do tema e o surgimento de coletivos femininos no plano nacional, nas instâncias dos movimentos sindicais rurais, tornaram-se fator essencial para a emergência e integração de lideranças femininas, através de encontros, congressos, marchas e outros atos públicos, fomentando e incentivando ampliação da participação de mulheres nos movimentos sociais, no Estado. Por meio das análises contidas nesse trabalho, elaboradas a partir dos dados apresentados durante o trajeto desta investigação, com a utilização de pesquisa bibliográfica e documental, observação direta e participante nos eventos promovidos pela confederação e federação, aplicação de questionários, produção de imagens fotográficas e registro de narrativas orais através de entrevistas, é possível afirmar que as mulheres investigadas se apropriaram da pauta de gênero no movimento sindical, elaborando e reelaborando, através da agência, o sentido que elas produzem e oportunizam mais possibilidades de ocupação dos espaços de tomadas de decisões, dando visibilidade ao trabalho praticado pelas mulheres lideranças do movimento sindical rural. As análises apontaram um grande envolvimento das mulheres nesses espaços, que destacaram que o machismo ainda é uma constante, no entanto, instrumentos como a política de cotas, os cursos de formação e os eventos realizados pela confederação e pela federação, que abordam questões de gênero fez avançar a participação de mulheres e lideranças femininas no movimento sindical rural.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - LUCINEIDE BARROS MEDEIROS - UESPI
Presidente - 1581663 - MARIA SUELI RODRIGUES DE SOUSA
Interno - 1756788 - SAMUEL PIRES MELO
Notícia cadastrada em: 04/03/2022 10:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 06:24