Notícias

Banca de DEFESA: DANIEL FERNANDES FALCÃO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIEL FERNANDES FALCÃO
DATA: 27/04/2018
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de aula do PPGO
TÍTULO: : Efeitos do ajuste externo e tratamentos subsequentes realizados antes e após a cimentação sobre a resistência à fratura e rugosidade superficial de uma cerâmica vítrea.
PALAVRAS-CHAVES: Cerâmica, cimentação, ajuste de prótese, desgaste de restauração dentária, polimento dentário, resistência de materiais, falha de prótese dentária.
PÁGINAS: 60
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

RESUMO: Declaração do problema: Antes ou após a cimentação das restaurações cerâmicas, normalmente faz-se necessário a realização de ajustes, estas intervenções podem promover prejuízos mecânicos nesses materiais. Devido ao ganho na resistência das cerâmicas vítreas após a cimentação, tem sido recomentado a realização de ajustes apenas após este processo.
Objetivo: O objetivo deste estudo in vitro foi investigar os efeitos da realização do ajuste externo seguido de polimento e reglazeamento antes e após a cimentação sobre a resistência à fratura e rugosidade superficial em diferentes espessuras de uma cerâmica vítrea reforçada com dissilicato de lítio.
Material e métodos: Cento e vinte discos de cerâmicos foram obtidos por meio da técnica da cera perdida, 60 deles medindo 0,5 mm de espessura x 6,0 mm de diâmetro e 60 com dimensões 1,0 mm x 6,0 mm. Os espécimes cerâmicos foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos (n = 60) de acordo com a espessura e em seis subgrupos (n = 10) conforme o tratamento da superfície externa e o período em que esses tratamentos foram realizados, antes ou após a cimentação resinosa ao esmalte bovino: CO: Apenas a cimentação; AC: Ajuste antes da cimentação; CA: Ajuste após a cimentação; AGC: Ajuste e reglazeamento antes da cimentação; APC: Ajuste e polimento antes da cimentação; CAP: Ajuste e polimento após a cimentação. Todos os corpos-de-prova foram submetidos à mensuração da rugosidade superficial previamente ao teste de resistência à fratura, realizado através de uma carga compressiva (0,5 mm / mim) aplicada por um pistão no centro da amostra. Os dados foram analisados estatisticamente pelo teste Kruskal-Wallis e teste Mann-Whitney U (α = 0.05).
Resultados: A análise estatística revelou diferença significativa nos valores de resistência à fratura entre os grupos (p < 0.05). Os valores de rugosidade diferiram de maneira significante entre os tipos de tratamento de superfície (p < 0.05). Não houve diferença estatisticamente significativa nos valores de resistência à fratura entre os subgrupos com espécimes de mesma espessura (p > 0.05).
Conclusão: Os tratamentos realizados após a simulação do ajuste clínico foram eficientes na redução significante dos valores de rugosidade superficial. A simulação do ajuste externo e tratamentos subsequentes não alteraram de forma significativa a resistência à fratura dos espécimes cerâmicos, independente da espessura e do período em que os tratamentos foram realizados.

 


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 423020 - CARMEM DOLORES VILARINHO SOARES DE MOURA
Interno - 3316201 - CARMEN MILENA RODRIGUES SIQUEIRA CARVALHO
Externo à Instituição - RAONY MOLIM DE SOUSA PEREIRA - UESPI
Interno - 2446301 - VALDIMAR DA SILVA VALENTE
Notícia cadastrada em: 10/04/2018 11:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 27/09/2022 07:35