Notícias

Banca de DEFESA: HUGO LEONARDO MENDES BARROS

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HUGO LEONARDO MENDES BARROS
DATA: 27/04/2018
HORA: 15:00
LOCAL: SALA DE AULA DO MESTRADO – SG5
TÍTULO: AVALIAÇÃO IN-VITRO DA VIABILIDADE DE HIDROGEL BIOPOLIMÉRICO COMO SCAFFOLD PARA ENGENHARIA DE TECIDOS
PALAVRAS-CHAVES: Biopolímeros; Polissacarídeos; Análise Físico-química; Proliferação celular; Microscopia Confocal
PÁGINAS: 100
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
RESUMO:

A engenharia de tecidos objetiva a reparação e/ou regeneração,ou restauração tecidual por conta de inúmeras condições patológicas, incluindo anomalias congênitas, traumas, lesões inflamatórias e degenerativas ou envelhecimento. Para produção de um novo tecido, três aspectos gerais são considerados: células ou substitutos celulares, arcabouços tridimensionais (scaffolds) e substâncias indutoras, como fatores de crescimentos. Biopolímeros vegetais têm sido estudados como alternativa para a produção de hidrogéis biocompatíveis, que podem servir tanto como scaffolds, como sistema liberador de fármacos. Fontes de polissacarídeos de origem natural estão sendo cada vez mais pesquisadas pela necessidade de se desenvolver produtos atóxicos de fontes renováveis. O objetivo deste estudo foi avaliar se um hidrogel, baseado em um biopolímero regional,apresentaria características físico-químicas e biológicas compatíveis para o uso como scaffolds na engenharia de tecidos.O polissacarídeo extraído serviu como matéria-prima para a produção de um hidrogel na concentração de 10 mg/mL. Inicialmente, o biopolímero foi extraído, purificado e caracterizado por Espectroscopia de Absorção no Infravermelho por Transformada de Fourier. Posteriormente,o hidrogel foi formulado e caracterizado pela avaliação do pH, potencial zeta, análise do perfil de textura e viscosidade, cujas características físico-químicas obtidas mostraram a viabilidade do biopolímero para ser utilizado como um arcabouço tridimensional. No ensaio para análise da capacidade de hemólise, não foi detectado atividade hemolítica do hidrogel na concentração de 1000µg/mL. A análise da atividade antimicrobiana utilizando cepas de S. aureus e E.coli obteve resultado positivo para inibição da proliferação bacteriana na menor concentração testada. Ensaios de citotoxicidade e proliferação celular utilizando as linhagens MC3T3-E1, OFCOL II, L929 e HaCat, e posterior avaliação da morfologia celular, tanto por microscopia de luz quanto confocal, demonstraram não haver inibição do crescimento celular, nem alteração morfológica nas quatro linhagens celulares utilizadas. Assim,com base nos resultados até agora obtidos, o hidrogel baseado em um biopolímero regionalapresentou potencial promissor para o desenvolvimento de uma matriz poliméricaque favoreça a proliferação celular e, também, como um sistema de liberação lenta de ativos para ser utilizado no campo da medicina regenerativa.


MEMBROS DA BANCA:
Externo ao Programa - 2296591 - ALESSANDRA BRAGA RIBEIRO
Externo ao Programa - 1668358 - ANDRE LUIS MENEZES CARVALHO
Externo ao Programa - 1722880 - JOSY ANTEVELI OSAJIMA FURTINI
Presidente - 1654493 - MARCIA DOS SANTOS RIZZO
Notícia cadastrada em: 12/04/2018 09:00
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 24/09/2022 22:59