Notícias

Banca de DEFESA: LORENNA BASTOS LIMA VERDE NOGUEIRA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LORENNA BASTOS LIMA VERDE NOGUEIRA
DATA: 10/07/2013
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório do Curso de Odontologia - bloco 10
TÍTULO:

RESISTÊNCIA A FRATURA DO REVESTIMENTO CERÂMICO DAS COROAS COM ABUTMENTS PERSONALIZADOS DE ZIRCÔNIA:CIMENTADAS VERSUS PARAFUSADAS


PALAVRAS-CHAVES:

implantes dentários, teste de fadiga, zircônia, cerâmica dental, resistência a fratura.


PÁGINAS: 32
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Odontologia
SUBÁREA: Clínica Odontológica
RESUMO:

Objetivo: Verificar a resistência à fratura das coroas cerâmicas com abutments personalizados de zircônia nas diferentes modalidades de fixação sobre os implantes, sem e com ensaios de fadiga cíclica.

Materiais e Métodos: A amostra desse experimento foi constituída por 40 coroas cerâmicas com infraestrutura em zircônia (abutments personalizados produzidos pela tecnologia CAD/CAM - Neoshape) fixadas sobre réplicas de implantes hexágono externo. As coroas foram distribuídas igualmente em dois grupos: Parafusadas) coroas cerâmicas com infraestrutura em zircônia parafusadas sobre implantes e Cimentadas) Coroas cerâmicas com infraestrutura em zircônia cimentadas sobre implantes . Cada grupo foi dividido ainda em subgrupos: controle) coroas submetidas a compressão até a fratura e experimental) coroas submetidas previamente a fadiga cíclica e posteriormente ao teste de compressão até a fratura. Para o ensaio de fadiga cíclica, utilizou-se a máquina eletromecânica de fadiga, sob carga de 0 a 100N, com frequência de 2Hz, em água destilada, a temperatura de 37ºC, por um período de 1 milhão de ciclos. O teste de compressão até a fratura foi realizado em Máquina de Ensaio Universal, com velocidade de 0,5mm/min e célula de carga de 1KN. Para analise estatística utilizou-se teste t student pareado (p<0,05).

Resultados: Os valores médios da força de fratura das coroas cimentadas (2106,30N) quando comparadas as coroas parafusadas (979,81N), exibem uma diferença estatisticamente significante (p<0,001). Já entre os grupos de coroas sem e com fadiga cíclica cimentadas e sem e com fadiga cíclica parafusadas, não foram encontradas diferenças estatisticamente significativas (p=0,912 e p=0,102, respectivamente).

Conclusão: As coroas cerâmicas com abutments personalizados em zircônia cimentadas sobre implantes oferecem maior resistência a fratura do que as coras cerâmicas com abutments personalizados em zircônia parafusadas sobre implante e a fadiga cíclica parece não influenciar nesse resultado.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CARLOS EDUARDO FRANCISCHONE - USP
Presidente - 423020 - CARMEM DOLORES VILARINHO SOARES DE MOURA
Interno - 1301059 - MARCOELI SILVA DE MOURA
Interno - 1790736 - MARINA DE DEUS MOURA DE LIMA
Interno - 1167674 - RAIMUNDO ROSENDO PRADO JUNIOR
Notícia cadastrada em: 31/05/2013 18:47
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 24/09/2022 22:24