Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: GABRIEL CAVALCANTE DE SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GABRIEL CAVALCANTE DE SOUSA
DATA: 20/09/2022
HORA: 14:30
LOCAL: Videoconferência
TÍTULO: O MERCADO DE TRABALHO FORMAL EM TERESINA – PIAUÍ (2010-2019): AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS DA INTERMEDIAÇÃO DE MÃO DE OBRA E DO ÍNDICE DE QUALIDADE DO EMPREGO FORMAL
PALAVRAS-CHAVES: Índice de Qualidade do Emprego Formal (IQEF). Intermediação de Mão de Obra (IMO). Teoria Pós-Keynesiana. Teresina (Piauí). Emprego formal.
PÁGINAS: 77
GRANDE ÁREA: Ciências Sociais Aplicadas
ÁREA: Serviço Social
RESUMO:

O emprego da mão de obra tem-se constituído em uma das grandes questões da atualidade, devido a um contexto de intensas modificações nas relações de trabalho, justificadas pelas transformações econômicas e tecnológicas, além da globalização e das mudanças nos processos de gestão. Esses fatores têm apontando para uma crise no padrão tradicional de alocação de mão de obra. Diante deste cenário, o trabalho passa a se apresentar sob formas diversas, apontando para uma crescente flexibilização e demandando do poder público ações para a realização da valorização do trabalhador e sua inserção no mercado de trabalho formal. Sendo assim, e através do prisma da Teoria Pós-Keynesiana, o objetivo nesta dissertação é analisar o mercado de trabalho formal com foco nas Políticas de Trabalho, Emprego e Renda na capital do estado do Piauí (Teresina). Primeiramente, o foco é teórico via discussão do mercado de trabalho na perspectiva da teoria Pós-Keynesiana. Na sequência, serão examinados os resultados da política de IMO promovida pelo SINE no período de 2015 a 2019 em Teresina. Depois disso, serão calculados os resultados do Índice e Qualidade do Emprego Formal (IQEF), no período de 2010 a 2019 para a capital piauiense tomando como indicadores setoriais áreas como a extrativa mineral, a indústria de transformação, os serviços industriais de utilidade pública, a construção civil, o comércio, os serviços, a administração pública e agropecuária, a extração vegetal, a caça e pesca. Os dados serão relacionados à evolução dos vínculos empregatícios, à faixa etária dos trabalhadores que compõem o mercado de trabalho formal, ao sexo do trabalhador, ao grau de escolaridade, à remuneração média do ano em salários mínimos (quando acumulada, representa a massa salarial) e, por fim, ao grau de rotatividade. As principais contribuições deste estudo emergiram das autorias Pós-Keynesianas que assumem a existência do desemprego involuntário como um problema macroeconômico decorrente do funcionamento da economia capitalista. Assumem também que a flexibilização dos salários não resulta em aumento do emprego, podendo sim trazer maior incerteza para o cálculo capitalista. O SINE registrou uma involução nos resultados de suas principais ações para IMO atuando com baixa efetividade nas colocações de trabalhadores no mercado de trabalho formal teresinense. E a reestruturação produtiva do mercado de trabalho formal teresinense entre os anos 2010 e 2019 promoveu crescimento quantitativo e qualitativo, porém com efeitos inversamente proporcionais um em relação ao outro.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - DANIELA FREDDO - UnB
Interno - 1167542 - GUIOMAR DE OLIVEIRA PASSOS
Presidente - 3138516 - JULIANO VARGAS
Notícia cadastrada em: 14/09/2022 16:32
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 20/04/2024 00:21