Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ALYNE LEAL DE ALENCAR LUZ

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALYNE LEAL DE ALENCAR LUZ
DATA: 14/11/2013
HORA: 15:00
LOCAL: SALA DE REUNIÃO DO DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM - UFPI
TÍTULO:

CARACTERIZAÇÃO DE PESSOAS COM ESTOMIAS ATENDIDAS NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMILIA: contribuições para a enfermagem

 

 


PALAVRAS-CHAVES:

Estomia.Perfil de saúde.Saúde da Família.Autocuidado.Enfermagem.


PÁGINAS: 134
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Nos últimos anos, com o aumento da longevidade e prevalência de doenças crônicas não transmissíveis que resultam em comprometimento das condições orgânicas, assim como dos acidentes e violências, um número crescente de pessoas são submetidas a cirurgias que necessitam de algum tipo de estomia. Acredita-se que atualmente haja um grande contingente de pessoas com estoma no mundo inteiro, entretanto estudos ainda são incipientes nesta área. O objetivo dessa pesquisa foi caracterizar as pessoas com estomas de eliminação intestinal atendidas na Estratégia Saúde da Família, quanto aos aspectos sóciodemográfico, epidemiológico, clínico e especificidades do estoma. Estudo exploratório descritivo, com abordagem quantitativa, aprovada pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Piauí com o CAAE 07755712.6.0000.5214. A população constituiu-se por 45 estomizados, de ambos os sexos, residentes no município de Picos-PI, cuja amostra abrangeu 100% desses pacientes. Os dados foram coletados no período de julho a agosto de 2013, mediante entrevista, utilizando um instrumento com 04 seções: 1.dados sóciodemográficos, 2. comorbidades associadas e hábitos; 3.dados clínicos e 4.processo de reabilitação e atuação da equipe de saúde. Os resultados obtidos foram submetidos à análise estatística descritiva, tomando a frequência absoluta e percentual, bem como medidas de tendência central e de dispersão, utilizando o programa Statistical Package for Social Sciences na versão 16.0. Os resultados evidenciaram que a maioria (57,8%) dos estomizados são do sexo feminino, predominando faixa etária de 60 a 79 anos (37,8%), com média de idade de 53,8 anos, casados (37,8%), com filhos (66,7%), católicos (82,2%), com baixa renda (75,6%) e baixa escolaridade (55,6%). Quanto à condição previdenciária, 53,3% eram ativos e 11,1% não retornaram às atividades de trabalho após a realização da estomia. Entre as comorbidades, predominaram a hipertensão arterial (46,7%), diabetes (26,7%) e obesidade (11,1%). Como causa básica da estomia predominaram as doenças inflamatórias (40,0%); a maioria era estomizado há menos de 1 ano (55,6%), colostomizados (77,8%), temporários (66,7%), apresentando efluentes de consistência líquida a pastosa (68,9%); faziam uso de bolsas de uma peça (80,0%), drenável (60,0%), com barreira protetora (62,2%) e adquiridas gratuitamente (51,1%). Dentre as complicações apresentadas, destacaram-se as dermatites (45,0%), sangramento (15,0%) e hérnia paraestomal (5,0%). Quanto ao processo de reabilitação, a maior dificuldade refere-se ao autocuidado com relação ao vestuário (48,9%), limitações quanto às atividades sociais (73,3%) e ao trabalho (57,8%). Sobre as orientações recebidas quanto ao autocuidado, destacou-se higiene (53,3%) e alimentação (44,4%), sendo o médico (47,6%) e o enfermeiro (40,5%) os mais citados, porém 57,8% estomizados referem falta de informações sobre seus direitos. Conclui-se que conhecimento do perfil da pessoa estomizada e das peculiaridades relacionadas ao estoma mostra-se imprescindível para direcionamento da assistência de enfermagem, tendo em vista a participação ativa do cliente articulada com os demais profissionais envolvidos, no decorrer do perioperatório e no acompanhamento do processo de reabilitação. Desse modo, possibilita promover a aceitação, o desenvolvimento de habilidades para o autocuidado, a prevenção de complicações e limitações mediante abordagens técnico-científica e humanística individualizadas, contribuindo para a autonomia, independência e resolutividade dos problemas, reintegração social e melhor qualidade de vida.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 1792859 - ELAINE MARIA LEITE RANGEL ANDRADE
Presidente - 6422249 - MARIA HELENA BARROS ARAUJO LUZ
Externo à Instituição - MARIA HELENA LARCHER CALIRI - USP
Notícia cadastrada em: 24/10/2013 15:25
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 13:45