Notícias

Banca de DEFESA: DELMO DE CARVALHO ALENCAR

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DELMO DE CARVALHO ALENCAR
DATA: 25/02/2016
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO:

IMPACTO DE INTERVENÇÃO EDUCATIVA ONLINE NO CONHECIMENTO DE ENFERMEIROS DA ATENÇÃO BÁSICA SOBRE ESTOMIAS INTESTINAIS DE ELIMINAÇÃO


PALAVRAS-CHAVES:

Estomia. Educação a Distância. Capacitação em Serviço. Enfermagem.


PÁGINAS: 89
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

A educação a distância (EaD) permite eliminar a separação geográfica entre educador e educando e atende um número ilimitado de alunos em busca de formação, capacitação ou atualização profissional. Estudos sobre o cuidado de Enfermagem às pessoas com estomias intestinais de eliminação apontam que há lacunas e equívocos no processo de reabilitação do estomizado, que podem ser ocasionados pelo conhecimento insuficiente dos enfermeiros em relação à temática, formação insuficiente ou falta de capacitação. Embora, existam estudos sobre o uso da EaD para educação de pessoas estomizadas e estudantes de enfermagem sobre estomias, nenhum foi realizado com enfermeiros da atenção básica à saúde. Este estudo teve como objetivo avaliar o impacto de uma intervenção educativa online no conhecimento de enfermeiros da Estratégia Saúde da Família de Teresina sobre estomias intestinais de eliminação. Estudo prospectivo, quase-experimental, do tipo grupo único, antes e depois, realizado na Estratégia Saúde da Família da Regional de Saúde Centro/Norte de Teresina – PI, no período de maio a julho de 2015, após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Piauí. A população foi composta por 81 enfermeiros da Atenção Básica. Destes, 40 foram excluídos e fizeram parte da amostra 41 enfermeiros. Estatísticas descritivas foram utilizadas para análise exploratória das variáveis sociodemográficas, de formação, uso do computador e da Internet e conhecimento dos enfermeiros sobre estomias intestinais de eliminação antes e após a intervenção educativa online. Para comparar os escores de acertos no pré e pós-teste foi utilizado o Teste de Wilcoxon e o nível de significância adotado foi de α=0,05. Foram considerados estatisticamente significantes os resultados dos testes que apresentaram α menor ou igual a 0,05. A maioria dos enfermeiros era do sexo feminino 39 (95,1%), casada 24 (58,5%), com média de idade de 40,0 (dp=10,3) anos. Do total de enfermeiros, 31 (75,6%) foram formados em instituições públicas, sendo que quase a totalidade deles possuía especialização 37 (92,5%) e apenas 5 (12,2%) Mestrado. A média de tempo de formação foi de 14,6 (dp=9,5) anos. A maioria dos enfermeiros, 39 (95,1%) possuíam computador e todos (100%) tinham acesso à Internet. Mais da metade, 30 (73,2%), utilizava o computador diariamente e em casa 30 (75%). Trinta e cinco (85,4%) utilizavam diariamente a Internet, em casa 37 (90,2%). Na avaliação do conhecimento dos enfermeiros verificou-se que apenas 5 (14,3%) obtiveram acertos superiores a 80% no pré-teste. Após a intervenção educativa online, o número de enfermeiros que obtiveram acertos superiores a 80% aumentou para 32 (94,1%). Com relação aos domínios, quase todos apresentaram aumento no número de acertos superiores a 80% no pós-teste, exceto o domínio “Pós-Operatório Tardio”. Houve diferença estatística significativa no conhecimento dos enfermeiros após a intervenção educativa online (p=0,000), com percentual de melhoria de 96,7% no geral. A EaD pode ser uma estratégia efetiva para educação permanente de enfermeiros, visto que é uma modalidade de ensino que estimula a construção do conhecimento, fomenta a autonomia do aluno na busca e aprofundamento de conteúdo, desenvolve habilidades, melhora a capacidade de argumentação e o trabalho em conjunto com os outros participantes.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1792859 - ELAINE MARIA LEITE RANGEL ANDRADE
Interno - 6422249 - MARIA HELENA BARROS ARAUJO LUZ
Interno - 1167764 - TELMA MARIA EVANGELISTA DE ARAUJO
Externo à Instituição - SORAIA ASSAD NASBINE RABEH - USP
Notícia cadastrada em: 25/02/2016 13:39
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 04:36