Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: REBECA MENDES MONTEIRO

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: REBECA MENDES MONTEIRO
DATA: 30/05/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Reunião PPGEnf
TÍTULO:

QUALIDADE DE VIDA DE PESSOAS LARINGECTOMIZADAS TOTAIS COM TRAQUEOSTOMIA

 


PALAVRAS-CHAVES:

Laringectomia total. Traqueostomia. Qualidade de vida. Enfermagem


PÁGINAS: 69
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

No Brasil, a maioria dos casos de câncer de laringe é diagnosticada em estádio avançado e a laringectomia total é um dos principais tratamentos para esta doença que pode afetar a qualidade de vida (QV) das pessoas, por causar perda da voz, diversas alterações fisiológicas e estéticas. Frente ao exposto, este estudo teve por objetivo avaliar a QV de pessoas laringectomizadas totais com traqueostomia. Trata-se de pesquisa descritiva, transversal e quantitativa realizada em um hospital filantrópico de nível terciário de Teresina, no período de setembro 2015 a janeiro de 2016. A amostra foi constituída de 37 pessoas laringectomizadas totais com traqueostomia e a coleta de dados realizada após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa, mediante a aplicação de um instrumento de caracterização sociodemográfica e clínica e do questionário European Organization for Research and Treatment of Cancer - EORTC QLQ-C30 (versão 3.0) e seu módulo específico para neoplasias de cabeça e pescoço QLQ-H&N43. Estatísticas descritivas foram utilizadas para análise das características sociodemográficas e clínicas e os testes não paramétricos para associação entre características sociodemográficas e clínicas e a QV e seus domínios, todos com nível de significância de α=0,05. A maioria das pessoas laringectomizadas totais que participou deste estudo 34 (91,89%) era do sexo masculino, com média de idade de 62,76 anos (dp=11,24), casada ou em união estável 22 (59,45%), alfabetizada 25 (67,56%) e tinha renda pessoal de um salário mínimo ou mais 29(78,37%). No momento do diagnóstico, 36 (97,30%) estavam em estádio avançado da doença e a maioria fez quimioterapia associada a radioterapia 27 (72,97%). Em relação aos fatores de risco, 34 (91,89%) eram tabagistas antes do câncer de laringe e 35 (94,59%) ingeriam bebida alcoólica. A medida global de saúde foi 72,97 (dp=15,76) para o questionário QLQ C30 e o maior escore foi o da função cognitiva 85,58 (dp=18,91) e o sintoma mais afetado foi a fadiga 17,42 (dp 21,52). Para o QLQ HN43 problemas de fala foi o que apresentou o maior escore 53,29 (dp=27,02). Todas as variáveis sociodemográficas e clínicas apresentaram diferença estatisticamente significativa em um ou mais domínios dos questionários aplicados. 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2334938 - ANA MARIA RIBEIRO DOS SANTOS
Externo à Instituição - HELENA MEGUMI SONOBE - USP
Interno - 2335983 - MARCIA TELES DE OLIVEIRA GOUVEIA
Presidente - 6422249 - MARIA HELENA BARROS ARAUJO LUZ
Notícia cadastrada em: 23/05/2016 10:38
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 09:12