Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: DANIELE MARTINS DE SOUSA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: DANIELE MARTINS DE SOUSA
DATA: 08/06/2016
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de Reunião PPGEnf
TÍTULO:

PREVALÊNCIA DE INFECÇÃO CAUSADA POR Staphylococcus aureus RESISTENTE EM PACIENTES DA TERAPIA INTENSIVA


PALAVRAS-CHAVES:

Prevalência. Staphylococcus aureus Resistente à Meticilina. Unidade de Terapia Intensiva.


PÁGINAS: 83
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

O Staphylococcus aureus resistente tem se apresentado como um dos agentes causadores das infecções hospitalares de maior evidência, sendo o mesmo responsável por elevadas taxas de prevalência; e consequente morbidade e mortalidade no mundo.O desenvolvimento de resistência de bactérias aos antimicrobianos constitui um grave problema àterapêutica de pacientes, principalmente os que se encontram internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), por sua susceptibilidade ao desenvolvimento de infecções. Dessa forma, o presente estudo teve como objetivo investigar a prevalência de infecção causada por Staphylococcus aureus em pacientes da terapia intensiva em um hospital público. Estudo descritivo com abordagem quantitativa e delineamento transversal, realizado com 110 pacientes internados nas unidades de terapia intensiva do Hospital Getúlio Vargas em Teresina- PI. A coleta de dados e análise laboratorial das amostras ocorreu nos meses de julho a dezembro de 2015, por meio de um formulário que apresentou dados sociodemográficosdos participantes e questões predominantemente fechadas, relacionadas a características intrínsecas aos processos de infecção que se apresentaram mais frequentes, bem como coleta de amostras biológicas paraanálise no laboratório de microbiologia da UFPI. Os dados foram digitados em planilha do Excel e analisados no software estatístico StatisticalPackage for Social Sciences (SPSS), versão 20.0. As associações entre as variáveis foram feitas por meio de tabelas de contingência.Para as análises das variáveis contínuas, utilizando os três sítios (nasofaringe, orofaringe e inserção de cateter venoso central), foi realizada uma análise descritiva dos dados.Algumas associações de interesse foram verificadas utilizando-se o teste qui-quadrado e teste exato de Fisher, adotando-se nível de significância de p ≤0,05. Dos 110 pacientes foram coletadas 245 amostras referentes aos sítios de coleta (nasofaringe, orofaringe e inserção de cateter venoso central). Após a análise laboratorial verificou-se que 60 (54,55%) pacientes apresentaram resultado positivo para Staphylococcus aureus, destes 31(51,7%) eram mulheres, com idade entre 15 e 95 anos, havendo predomínio em pacientes com idade acima de 60 anos, (51,7%), 31 (52,5%) advinham do interior do Piauí, 48,3% apresentaram duas internações anteriores, 44 (70%) dos pacientes estavam a mais de 5 dias internados na UTI e 56 (83,3%) usavam algum dispositivo invasivo, prevalecendo a sonda vesical de demora em 51(32,5%) dos casos. A resistência de S.aureus predominou no sitio de inserção de cateter venoso central (85%), seguida da nasofaringe 73,3% e orofaringe 60%. Ao serem feitas associações entre a prevalência de infecção por S. aureus, resistência aos antibióticos testados na pesquisa e sítios de coleta das amostras, prevaleceram as amostras de inserção de cateter para todos os antibióticos testados co maiores percentuais para oxacilina e ampicilina (respectivamente 91,6% e 100%) e p < 0,001. Quanto à relação da resistência do S. aureus com motivo de internação, patologias diagnosticadas e quantidade de antibióticos utilizados na UTI, observou-se predomínio das patologias clínicas (25,7%), destacando- se doenças infecciosas como, pneumonia e sepse, com percentuais respectivos de 40% e 38,5%; e em relação ao número de antibióticos utilizados na UTI, 76,7% dos pacientes que apresentaram resistência aos antibióticos testados, fizeram uso de mais de três antibióticos durante a internação. Conclui-se que a prevalência de Staphylococcus aureus foi elevada nas Unidades de Terapia Intensiva e reforça-se a necessidade de vigilância para que medidas de prevenção e controle, instituídas pela Política Nacional de Controle das Infecções Relacionadas à Assistência a Saúde, sejam implementadas de forma adequada, tornando possível corrigir e/ou minimizar os danos decorrentes dos elevados índices de resistência aos antibióticos.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2792239 - ANDREIA RODRIGUES MOURA DA COSTA VALLE
Externo ao Programa - 2581960 - DANIELA REIS JOAQUIM DE FREITAS
Presidente - 1167658 - MARIA ELIETE BATISTA MOURA
Interno - 2364966 - ROSILANE DE LIMA BRITO MAGALHAES
Notícia cadastrada em: 31/05/2016 09:03
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 03/10/2022 07:40