Notícias

Banca de DEFESA: LAIS GAMA IBIAPINA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LAIS GAMA IBIAPINA
DATA: 29/07/2016
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO:

Narrativas de enfermeiras sobre a assistência às adolescentes no processo de gestação, parto e nascimento


PALAVRAS-CHAVES:

Gravidez na Adolescência, Parto, Cuidados de Enfermagem, Narrativas Pessoais


PÁGINAS: 93
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

A temática da gravidez, parto e maternidade em adolescentes representa um problema de saúde pública e engloba o contexto social, econômico, psicoemocional, cultural, religioso e, sobretudo, o familiar. Essa conjuntura impõe barreiras ao cuidar e, assim, há a necessidade de se pensar em formas de expandir o acesso das adolescentes aos serviços de saúde, bem como melhorar a qualidade das consultas, principalmente fortalecendo o acolhimento. Com base na problemática, objetivou-se compreender as narrativas de vida das enfermeiras acerca da assistência prestada às adolescentes no processo de gestação, parto e nascimento. Estudo qualitativo, descritivo, cujo método empregado foi Narrativas de Vida, com onze enfermeiras que realizavam assistência às adolescentes no município de Esperantina – PI. A produção dos dados ocorreu no período de abril a junho de 2016 com formulário semiestruturado, cuja técnica foi a entrevista aberta, prolongada em profundidade. A partir dos relatos, evidenciaram-se quatro categorias e subcategorias temáticas. 1. A enfermagem e a prevenção da gravidez na adolescência em que se pode perceber preocupação e esforço das enfermeiras em prevenir a gravidez e Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs), com a realização do Planejamento Familiar e Educação em saúde nas unidades básicas de saúde e nas escolas. 2. Assistência de enfermagem às adolescentes na gravidez, trabalho de parto, parto e puerpério, onde observou-se que as enfermeiras realizam cadastro das gestantes no SISPRENTAL, classificação de risco, imunização, anamnese e exame físico gineco-obstétrico, solicitam exames e encaminham a outros profissionais, além das orientações acerca dos sinais de trabalho de parto, tipos de parto, encaminhamento das grávidas para o hospital local e maternidade de referência, realizam visita puerperal até o sétimo dia pós-parto, consulta de enfermagem à puérpera e ao recém-nascido. 3. Dificuldades e desafios enfrentados pelas enfermeiras na assistência adolescentes: destacaram-se a falta de medicamentos, realização dos exames e estrutura inadequada. 4. Sentimentos das adolescentes e participação da família: as adolescentes manifestaram vergonha, medo, ansiedade, dúvidas, porém com o apoio familiar ocorre melhor aceitação do processo de gestar, parir e maternar. Desse modo, a assistência das enfermeiras foi efetiva e subsidiará tomadas de decisões dos gestores na melhoraria assistencial e a implementação de políticas públicas direcionadas às adolescentes fundamentadas nos princípios da humanização da atenção.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 6422772 - BENEVINA MARIA VILAR TEIXEIRA NUNES
Presidente - 6422171 - INEZ SAMPAIO NERY
Interno - 2335983 - MARCIA TELES DE OLIVEIRA GOUVEIA
Externo à Instituição - ROSILDA ALVES DA SILVA ISLA CHAMILCO - UNIFAP
Notícia cadastrada em: 19/07/2016 18:27
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 14:18