Notícias

Banca de DEFESA: ISABELA MARIA MAGALHAES SALES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ISABELA MARIA MAGALHAES SALES
DATA: 22/12/2016
HORA: 16:00
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: ALTA HOSPITALAR DO RECÉM-NASCIDO SUBMETIDO AO MÉTODO CANGURU: contribuições da enfermagem
PALAVRAS-CHAVES: Prematuro. Método Canguru. Enfermagem Neonatal. Alta Hospitalar.
PÁGINAS: 104
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

O recém-nascido pré-termo de baixo peso é uma realidade nos dias atuais, afetando todas as regiões brasileiras contribuindo para a mortalidade neonatal no Brasil, visto que 12,99% dessas crianças que nascem nessas condições, morrem antes de completar o primeiro ano de vida. Foram muitos os avanços políticos em saúde, como a atenção humanizada à criança, à mãe e à família que tornou possível a implementação do Método Canguru, que se inicia no pré-natal e se estende até após a alta hospitalar. Os objetivos desse estudo foi analisar as ações desenvolvidas pela equipe de enfermagem que contribuem para a alta hospitalar do recém-nascido submetido ao Método Canguru, descrever como os profissionais de enfermagem contribuem para viabilizar o cuidado domiciliar após a alta hospitalar do recém-nascido submetido ao Método Canguru e elaborar um folder explicativo direcionado a nortear pais e familiares para a continuidade dos cuidados dos recém-nascidos no domicílio após a alta hospitalar do Método Canguru. Tratou-se de um estudo qualitativo, baseado no referencial metodológico da Pesquisa Convergente-Assistencial (PCA), desenvolvido em uma marternidade de referência do Estado do Piauí, com a participação de 17 profissionais de enfermagem da UCINCa. Para coleta de dados, foi utilizado a entrevista semiestruturada no período de abril a julho de 2016. Ressalta-se que o estudo foi aprovado em primeiro de março de 2016 pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Piauí (Parecer nº 1.431.180) e cumpriu todos os preceitos éticos dispostos pela Resolução N° 466/12. A análise dos discursos contemplou os quatros processos recomendados pela PCA discutidos à luz do referencial sobre a temática, emergiram as categorias: A posição canguru como parte das ações benéficas para a alta hospitalar; O aleitamento materno como vínculo afetivo e nutricional; A higiene corporal e íntima do recém-nascido no Método Canguru; Orientações específicas sobre fototerapia pela enfermagem; e Alterações respiratórias como sinal de alerta; Realização de prescrições médicas e de enfermagem. Foi elaborado um folder que contemplou os cuidados elencados pelos profissionais de enfermagem durante a realização dos grupos focais, fundamentais para continuidade da assistência à saúde do bebê que nasceu prematuro e com baixo peso. A discussão oportunizou debates voltados para uma série de cuidados relevantes, que resultou na materialização do folder a seguir. O estudo revelou que para que sejam desenvolvidas ações que viabilizem a alta hospitalar do recém-nascido submetido ao MC, as profissionais de enfermagem necessitam de estratégias eficientes de cuidados e promoção a saúde. Assim contatou-se que a educação em saúde é uma ferramenta primordial durante o período de internação na unidade neonatal, cabendo a a equipe de enfermagem emponderar e capacitar os pais ou demais familiares para a responsabilidade do cuidado requerido pelo filho prematuro, por meio da promoção de autoconfiança e ensino.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - CARMEN VIANA RAMOS - NOVAFAFI
Interno - 6422171 - INEZ SAMPAIO NERY
Interno - 2335983 - MARCIA TELES DE OLIVEIRA GOUVEIA
Presidente - 1167659 - SILVANA SANTIAGO DA ROCHA
Notícia cadastrada em: 25/11/2016 09:49
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 06/10/2022 01:12