Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: LISSANDRA CHAVES DE SOUSA SANTOS

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: LISSANDRA CHAVES DE SOUSA SANTOS
DATA: 04/03/2013
HORA: 09:00
LOCAL: Sala de aula do Mestrado
TÍTULO:

A ATUAÇÃO DO ENFERMEIRO AO PACIENTE COM CATETER VENSO CENTRAL PARA PREVENÇÃO DA INFECÇÃO DE CORRENTE SANGUÍNEA.


PALAVRAS-CHAVES:

Palavras-chave: Cuidado; Infecção Hospitalar; Enfermagem


PÁGINAS: 46
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
SUBÁREA: Saúde do Adulto e do Idoso
RESUMO:

A persistência de índices de infecções hospitalares mesmo após a consolidação de evidências científicas das práticas que previnem tais infecções perpassa aspectos que somente podem ser compreendidos após o conhecimento da prática assistencial e sendo o enfermeiro o líder da equipe de enfermagem, tem papel fundamental na prevenção de infecção de corrente sanguínea relacionado ao cateter venoso central. O estudo tem como objetivo descrever os procedimentos e analisar o cuidado prestado pelos enfermeiros aos pacientes com cateter venoso central a fim de prevenir a infecção de corrente sanguínea.Trata-se de uma pesquisa exploratória realizada com doze enfermeiros que atuam na terapia intensiva de um hospital de urgência de Teresina – PI. A produção dos dados ocorreu através de uma entrevista semiestruturada com os sujeitos da pesquisa. Os dados foram processados no software Alceste e sua análise realizada através da Classificação Hierárquica Descendente, baseada no conceito de cuidado de Leonardo Boff. Os resultados foram divididos em dois segmentos de acordo com a relação entre as classes formadas: segmento 1 – O cateter venoso central e sua utilização na terapia intensiva, composto de duas classes, a classe 1 – O cateter venoso central como via de acesso para infusão de drogas e a classe 2 – O manuseio do cateter venoso central na terapia intensiva; o segmento 2 – Procedimentos e cuidados prestados pelo enfermeiro a fim de prevenir a infecção de corrente sanguínea, que abrange classe 3 – A técnica de realização do curativo no cateter venoso central; classe 5 – O cuidado prestado ao paciente com cateter venoso central; classe 6 – Os sinais de infecção da corrente sanguínea e o registro no prontuário e a classe 4 – A importância de um protocolo de rotinas. A análise das classes revela que os enfermeiros possuem o conhecimento científico das práticas a serem adotas para a prevenção de infecção de corrente sanguínea, porém por vezes não as adotam em seu cotidiano assistencial. No entanto, os enfermeiros mostraram-se preocupados em supervisionar as práticas adotadas pelos demais profissionais de saúde que prestam assistência ao paciente com cateter venoso central e reconhecem a importância da adoção de um protocolo de rotinas acerca da temática em seu serviço de saúde, até então inexistente.

 


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 6422171 - INEZ SAMPAIO NERY
Presidente - 1167658 - MARIA ELIETE BATISTA MOURA
Interno - 1167764 - TELMA MARIA EVANGELISTA ARAUJO
Notícia cadastrada em: 26/02/2013 09:23
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 04:40