Notícias

Banca de DEFESA: CAIQUE VELOSO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: CAIQUE VELOSO
DATA: 21/12/2017
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: CONSUMO DE ÁLCOOL E TABACO POR MULHERES E A OCORRÊNCIA DE VIOLÊNCIA POR PARCEIRO ÍNTIMO
PALAVRAS-CHAVES: Alcoolismo. Tabagismo. Mulheres. Violência contra a Mulher. Violência por Parceiro Íntimo.
PÁGINAS: 112
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: o consumo de álcool e tabaco caracteriza-se como uma situação complexa e com múltiplos determinantes que variam de acordo com a cultura, momento histórico e grupo social. Diante disso, ressalta-se a crescente preocupação quanto às mudanças nos padrões de consumo apresentados no universo feminino, visto que tais substâncias são responsáveis por inúmeras implicações negativas para a vida das mulheres, dentre as quais figura a exposição destas à violência por parceiro íntimo. Objetivo: analisar o consumo de álcool e tabaco por mulheres e a ocorrência de violência por parceiro íntimo contra a mulher. Materiais e método: estudo transversal, exploratório e analítico realizado com 369 mulheres na faixa de 20 a 59 anos de idade, atendidas em Unidades Básicas de Saúde dos municípios de Teresina, Parnaíba, Picos, Floriano e Bom Jesus. A coleta de dados ocorreu no período de agosto de 2015 a março de 2016, mediante aplicação do Alcohol Use Desorders Identification Test (AUDIT), Non-Student Drugs Use Questionnaire (NSDUQ) e Revised Conflict Tactics Scales (CTS2). Utilizou-se o software Statistical Package for the Social Science (SPSS), versão 22.0, para a realização da análise estatística descritiva, bivariada (teste qui-quadrado de Pearson) e multivariada (regressão logística binária). O desenvolvimento do estudo ocorreu em conformidade com as exigências das diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos, regidas pelas Resoluções n.º 466/2012 e n.º 510/2016. Resultados: a prevalência do consumo de álcool e tabaco na amostra foi de 50,1% e 17,9%, respectivamente. Das mulheres entrevistadas, 64,0% foram vítimas de violência por parceiro íntimo: 61,5% de agressão psicológica (60,7% menor e 41,5% severa), 33,6% de abuso físico (32,0% menor e 16,0% severa) e 17,1% de coerção sexual (13,6% menor e 6,2% severa). Ademais, 16,0% relataram a ocorrência de injúrias (14,6% menor e 7,0% severa). O consumo de álcool e o consumo de tabaco pelas mulheres associaram-se estatisticamente à ocorrência de violência por parceiro íntimo contra a mulher, sendo que o consumo de álcool aumentou em 2,15 vezes a chance da mulher ser violentada pelo parceiro íntimo    (p = 0,001; IC 95% = 1,37-3,38), enquanto o consumo de tabaco aumentou tal chance em 2,04 vezes (p = 0,038; IC 95% = 1,04-4,00). Ao considerar a natureza da violência, constatou-se que tanto o consumo de álcool como o de tabaco mostrou-se associado às agressões psicológicas menores e severas, aos abusos físicos menores e severos e às injúrias menores e severas. Além disso, o consumo de álcool associou-se também à coerção sexual menor praticada pelo parceiro íntimo contra a mulher. Conclusão: além de identificar elevadas prevalências de violência por parceiro íntimo contra a mulher e de consumo de álcool e tabaco por mulheres, o presente estudo constatou que o consumo dessas substâncias no universo feminino apresenta-se como um fator de risco associado à ocorrência de violência por parceiro íntimo contra a mulher. Dessa forma, faz-se necessário a formulação e o fortalecimento de estratégias e políticas públicas que abordem tais problemáticas no contexto de uma assistência integral e humanizada à saúde das mulheres.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 6422772 - BENEVINA MARIA VILAR TEIXEIRA NUNES
Presidente - 1167726 - CLAUDETE FERREIRA DE SOUZA MONTEIRO
Externo ao Programa - 2073270 - FERNANDO JOSÉ GUEDES DA SILVA JÚNIOR
Externo à Instituição - LUCIOLA GALVAO GONDIM CORREA FEITOSA - UNINOVAFAPI
Notícia cadastrada em: 13/12/2017 17:40
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 05/10/2022 00:24