Notícias

Banca de DEFESA: HERICA EMILIA FÉLIX DE CARVALHO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: HERICA EMILIA FÉLIX DE CARVALHO
DATA: 28/02/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: PRESCRIÇÃO DE ANTIMICROBIANOS NA ATENÇÃO BÁSICA
PALAVRAS-CHAVES: Antimicrobianos. Controle de Infecções. Medicamentos sob Prescrição. Atenção Primária à Saúde.
PÁGINAS: 70
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Antimicrobianos são substâncias que previnem a proliferação de agentes infecciosos com o intuito de evitar a disseminação de uma infecção. O estudo tem como objetivo avaliar as receitas com prescrição de antimicrobianos dispensados na atenção básica no município de Teresina-PI. Trata-se de um estudo transversal, analítico, desenvolvido no município de Teresina-PI, utilizando-se o banco de dados da central de distribuição de medicamentos essenciais da gerência farmacêutica, e as receitas com prescrição de antimicrobianos retidas nas unidades de saúde do município. Os dados foram processados no SPSS, versão 2.0 e calculadas estatísticas descritivas e inferenciais. Todos os preceitos éticos foram atendidos com parecer do CEP sob número nº 1.806.553. Foram analisadas 2.232 receitas com prescrição de antimicrobianos, o metronidazol (250 mg) foi o antimicrobiano mais prescrito, a forma farmacêutica ‘comprimido’ foi a mais utilizada, assim como a forma de administração ‘oral’. O tempo médio de tratamento foi de sete dias. Nas receitas prescritas por enfermeiros, verificou-se que esse profissional prescreve, em sua maioria, para clientes com infecção sexualmente transmissível. Com relação às recomendações da RDC, o nome do paciente estava ausente em nove das 2.232 receitas avaliadas e a idade foi informada somente em um terço das receitas. Todos os dados obrigatórios das receitas foram contemplados em, unicamente, uma receita. No tocante à comparação com as recomendações propostas pelo protocolo de enfermagem, constatou-se que menos da metade das receitas estavam em conformidade com as recomendações em cada característica avaliada. Destaca-se, também, um número considerável de receitas com ausência de informações sobre a concentração, a posologia e o tempo de tratamento. A partir dessa avaliação, pode-se inferir que que as receitas com prescrição de antimicrobianos dispensados na atenção básica do município em estudo não seguem à risca as recomendações da RDC nº 20/2011 e nem do protocolo de enfermagem instituído. Diante aos dados compilados acima, o não cumprimento das recomendações aqui analisadas, demostra uma falha no sistema de prestação de serviços de qualidade e segurança do paciente como um todo.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 2792239 - ANDREIA RODRIGUES MOURA DA COSTA VALLE
Externo à Instituição - CAMILA APARECIDA PINHEIRO LANDIM - UNINOVAFAPI
Interno - 1167658 - MARIA ELIETE BATISTA MOURA
Interno - 2364966 - ROSILANE DE LIMA BRITO MAGALHAES
Notícia cadastrada em: 09/02/2018 11:24
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 30/09/2022 13:50