Notícias

Banca de DEFESA: RUTH SUELLE BARROS FONSECA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: RUTH SUELLE BARROS FONSECA
DATA: 23/02/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: BEM-ESTAR DE CUIDADORES INFORMAIS DE IDOSOS ACAMADOS NO DOMICÍLIO
PALAVRAS-CHAVES: Qualidade de vida. Idoso. Cuidadores. Enfermagem Geriátrica.
PÁGINAS: 103
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: A literatura tem abordado a respeito da sobrecarga do cuidador, em especial de pessoas idosas no domicílio, e sua estafante e estressora atividade de cuidados. Face à gravidade da situação, o cuidador necessita ser alvo de orientação dos serviços de saúde e de intervenções que promovam seu bem-estar, visando adaptação às condições geradas pelo estado de saúde do idoso cuidado. Objetivo: Analisar o bem-estar de cuidadores informais de idosos acamados no domicílio. Metodologia: Estudo de método misto explanatório sequencial, desenvolvido com 208 cuidadores informais de idosos acamados no domicílio. A coleta de dados ocorreu entre fevereiro a agosto de 2017, por meio da aplicação do Mini Exame do Estado Mental, de roteiro de caracterização do cuidador, do Questionário de Avaliação do Bem-Estar Global (BEG) e de um roteiro de entrevista com questões abertas sobre o bem-estar dos cuidadores informais. Na etapa quantitativa foram realizadas estatísticas descritivas (medidas de tendência central) e inferenciais (teste de Mann-Whitney e Kruskal-Wallis; teste de correlação de Spearman). O nível de significância estatístico foi fixado em p≤0,05. Na etapa qualitativa, utilizou-se a técnica de análise temática. Resultados: Os escores totais de bem-estar situaram-se entre 136 e 272, com média de 215,4. Na análise bivariada observou-se diferença estatisticamente significativa do índice de bem-estar com a variável: anos de estudo do cuidador.   Verificou-se diferença estatisticamente significativa entre as médias gerais do BEG e as variáveis: estado civil do cuidador e parentesco com o idoso, assim como no fato do cuidador apresentar ou não comorbidades, sentir ou não dor, permanência ou não da dor após a realização dos cuidados, percepção de modificações no corpo e na saúde e consideração sobre a própria saúde. Formularam-se três categorias temáticas relacionadas a condição de bem-estar dos cuidadores: 1. O significado de bem-estar para os cuidadores de idosos acamados; 2. Comprometimento do bem-estar do cuidador decorrente dos cuidados contínuos ao idoso acamado; 3. Religiosidade e Espiritualidade: estratégias para melhoria do bem-estar de cuidadores de idosos acamados. Baseado nos resultados deste estudo houve apoio da fase qualitativa à quantitativa e complementaridade entre ambas. Conclusão: Enfatiza-se a importância do desenvolvimento de estratégias, em conjunto com o cuidador, que sejam capazes de produzir efeitos em médio e longo prazo em busca da sua qualidade de vida; e da qualificação dos profissionais de saúde, em especial do enfermeiro, a fim de que este compreenda, em todos os contextos, o processo que envolve cuidar de um idoso acamado, assim como os meios que possam favorecer a promoção da saúde do cuidador e do próprio idoso.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2334938 - ANA MARIA RIBEIRO DOS SANTOS
Interno - 6422772 - BENEVINA MARIA VILAR TEIXEIRA NUNES
Externo à Instituição - LUCIA DE FÁTIMA SILVA - UECE
Presidente - 423632 - MARIA DO LIVRAMENTO FORTES FIGUEIREDO
Notícia cadastrada em: 09/02/2018 11:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 05/10/2022 00:47