Notícias

Banca de DEFESA: SARAH NILKECE MESQUITA ARAUJO NOGUEIRA BASTOS

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: SARAH NILKECE MESQUITA ARAUJO NOGUEIRA BASTOS
DATA: 25/05/2018
HORA: 14:00
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: APLICATIVO MÓVEL SOBRE ESTOMIAS INTESTINAIS DE ELIMINAÇÃO: desenvolvimento e efeito do uso na carga mental de trabalho de graduandos de enfermagem
PALAVRAS-CHAVES: Estomia. Enfermagem. Smartphone. Educação. Tecnologia da Informação
PÁGINAS: 169
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: O Brasil possui aproximadamente 150 mil pessoas com estomias intestinais de eliminação, devido principalmente ao aumento do número de casos de câncer colorretal e causas externas, como violência, acidentes automobilísticos e acidentes por arma de fogo e arma branca. Diante desta problemática, é necessário reforçar o aprendizado do enfermeiro acerca das recomendações para o cuidado da pessoa no perioperatório das cirurgias geradoras de estomias intestinais de eliminação, a partir de metodologias ativas e tecnologias educacionais inovadoras. Objetivo: Avaliar o efeito do uso de aplicativo móvel e aula presencial sobre estomias intestinais de eliminação na carga mental de trabalho de graduandos de Enfermagem. Metodologia:Trata-se de pesquisa desenvolvida em duas etapas. Na primeira etapa, foi realizado estudo metodológico, para desenvolvimento e avaliação do aplicativo móvel sobre estomias intestinais de eliminação, no período de outubro de 2016 a março de 2018. Para isto, seguiram-se as fases do Design Instrucional Contextualizado: análise, com o levantamento das necessidades de aprendizagem sobre estomias intestinais de eliminação de 48 graduandos de Enfermagem, definição dos objetivos educacionais e dos conteúdos, design, desenvolvimento, implementação e avaliação do aplicativo. A qualidade do aplicativofoi avaliada por cinco juízes enfermeiros estomaterapeutas, por meio do Learning Object Review Instrument e a usabilidade por cinco juízes em Informática, por meio das 10 Heurísticas de Nielsen. Para análise dos dados foi utilizada estatística descritiva para as variáveis sociodemográficas, proficiência digital básica, qualidade e usabilidade e os resultados apresentados em tabelas e gráficos. Na segunda etapa, foi realizado estudo experimental de grupo controle pós-teste, no período de outubro de 2016 a março de 2018. A amostra foi composta por 127 graduandos de Enfermagem, randomizados em Grupo Controle (N=58) que assistiu a aula presencial e Grupo Experimental (N=69) que usou o aplicativo móvel sobre estomias intestinais de eliminação. Após a aula presencial e uso do aplicativo móvel, os Grupos Controle e Experimental foram avaliados quanto à carga mental de trabalho, por meio da NASA Task Load Index. Para análise dos dados foi utilizada estatística descritiva para as variáveis sociodemográficas, proficiência digital básica e carga mental de trabalho. Para comparação da carga mental de trabalho entre os Grupos Controle e Experimental, utilizou-se o Teste t. Para avaliar o relacionamento das variáveis independentes sobre a carga mental de trabalho utilizou-se o modelo de regressão linear.O nível de significância adotado foi α=0,05. O estudo foi desenvolvido após aprovação de um Comitê de Ética em Pesquisa (nº de protocolo1.777.909).Resultados: Após levantamento das necessidades de aprendizagem dos graduandos de enfermagem, desenvolveu-se o aplicativo Stomapp voltado para o ensino do cuidado ao paciente estomizado no perioperatório de cirurgias geradoras de estomias, em três módulos: pré-operatório, intra-operatório e pós-operatório. A tecnologia foi avaliada satisfatoriamente por juízes em estomaterapia, quanto à qualidade e juízes em informática, quanto à usabilidade. Após as correções sugeridas pelos juízes o aplicativo foi disponibilizado para avaliação da carga mental de trabalho dos graduandos do Grupo Experimental comparando com o Grupo Controle, submetido à aula tradicional. A carga mental de trabalho do Grupo Controle foi superior (55,6±16,8) a do Grupo Experimental (54,5±15,8), mas não foi observada diferença estatisticamente significativa entre os grupos (p-Valor=0,69). As subescalas ―Desempenho‖ (GC 59,7±24,7; GE 68,1±19,8) e ―Demanda Mental‖ (GC 59,7±24,7; GE 63,6±23,4) foram as que mais contribuíram para a carga mental de trabalho durante a aula presencial e uso do aplicativo e a subescala ―Demanda Física‖ foi a que menos influenciou (GC 25,3±21,8; GE 28,9±19,7). Apenas a subescala ―Frustração‖ apresentou associação estatisticamente significativa no Grupo Controle e Grupo Experimental (p-valor 0,02). Conclusão:Usar o Stomapp e assistir a 7 aula presencial sobre estomias intestinais de eliminação teve o mesmo efeito na carga mental de graduandos de Enfermagem, sugerindo a necessidade de associar o método de ensino presencial ao método de ensino à distância para potencializar o aprendizado do graduando de Enfermagem sobre esta temática.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2334938 - ANA MARIA RIBEIRO DOS SANTOS
Presidente - 1792859 - ELAINE MARIA LEITE RANGEL ANDRADE
Interno - 1655148 - GRAZIELLE ROBERTA FREITAS DA SILVA
Externo à Instituição - HELENA MEGUMI SONOBE - USP
Externo à Instituição - LUCIANA MARA MONTI FONSECA - USP
Interno - 2335983 - MARCIA TELES DE OLIVEIRA GOUVEIA
Interno - 1167764 - TELMA MARIA EVANGELISTA DE ARAUJO
Notícia cadastrada em: 14/05/2018 08:42
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 05/10/2022 00:32