Notícias

Banca de DEFESA: GIOVANNA DE OLIVEIRA LIBORIO DOURADO

Uma banca de DEFESA de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GIOVANNA DE OLIVEIRA LIBORIO DOURADO
DATA: 26/11/2018
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: QUALIDADE DE VIDA DE PESSOAS ACOMETIDAS POR HANSENÍASE EM UMA ÁREA ENDÊMICA DO NORDESTE BRASILEIRO: AVALIAÇÃO LONGITUDINAL
PALAVRAS-CHAVES: Qualidade de Vida. Hanseníase. Avaliação da situação de saúde. Pessoas com incapacidades. Epidemiologia. Enfermagem
PÁGINAS: 150
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Intodução: A hanseníase é uma doença negligenciada permeada por discriminação e estigmatização, que ocasiona danos dermatoneurológicos que podem provocar incapacidades físicas. As consequências do adoecimento ultrapassam os aspectos físicos, ocasionando consequências à saúde mental, relacionamentos interpessoais e atividades diárias, interferindo na qualidade de vida (QV). Objetivo: analisar a evolução temporal da qualidade de vida de pessoas acometidas por hanseníase e sua relação com fatores sociodemográficos, clínicos, capacidade funcional e limitação de atividades. Material e métodos: pesquisa observacional, analítica, de delineamento longitudinal realizada no município de Floriano (PI). Para avaliação da qualidade de vida foram utilizados os instrumentos Dermatology Life Quality Index - DLQI, e o Short-Form Health Survey-SF-12. Para avaliação da capacidade funcional o WHO Disability Assessment - WHODAS 2.0, para a limitação de atividades a Screening of Activity Limitation and Safety Awareness-SALSA e um instrumento contendo questões sobre os aspectos sociodemográficos, clínicos e avaliação neurológica simplificada-ANS. A primeira etapa ocorreu em 2015 e 2016, foram avaliadas 256 pessoas. Para a segunda etapa em 2018 buscou-se a reavaliação dos participantes, e incluídos 189 participantes, de forma que a amostra foi pareada para construção dos resultados do estudo. Resultados: a amostra pareada foi constituída por mulheres (51,9%), pardos (48,1%). Entre as duas avaliações verificou-se aumento na parcela dos idosos, na quantidade de aposentados e mudança na renda. Nos dois momentos não houve mudança quanto a categoria mais prevalente com relação a escolaridade, estado civil e religião. Quanto as variáveis clínicas predominaram a forma indeterminada, multibacilar. Houve melhora entre os que relatavam depressão, hipertensão e outras comorbidades e ocorreu piora no caso das diabetes, reações hansênicas e grau de incapacidade física. Ao analisar a evolução da limitação de atividades e capacidade funcional revela melhoria. O resultado do DLQI evidenciou que nos dois momentos do estudo prevaleceram aqueles com pequeno efeito na vida. A avaliação da QV com o uso do SF-12 mostrou melhora nos domínios “capacidade funcional”, “aspectos físicos”, “dor”, “vitalidade” e “coeficiente de saúde física” e piora dos domínios “estado geral de saúde”, “aspectos sociais”, “aspectos emocionais”, “saúde mental” e “coeficiente de saúde mental”. Conclusão: A perspectiva longitudinal evidenciou os aspectos envolvidos na manutenção da QV como: sociais, funcionalidade, atividades, saúde física e mental e, a relação entre características sociodemográficas, clínicas, capacidade funcional, limitação de atividades e o seu impacto na QV. O contexto no qual os participantes do estudo estão envolvidos os expõe a maiores vulnerabilidades. Encerrar a poliquimioterapia não representa um indicador absoluto de melhoria na saúde, pois mesmo após a alta, a hanseníase pode provocar impacto na vida das pessoas, mediante o desenvolvimento de incapacidades, ou agravamento de condições de saúde, ocorrência de reações hansênicas, aspectos que interferem na QV.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ALBERTO NOVAES RAMOS JÚNIOR - UFC
Externo à Instituição - DORLENE MARIA CARDOSO DE AQUINO - UFMA
Externo ao Programa - 1888794 - JOSE WICTO PEREIRA BORGES
Presidente - 7422147 - LIDYA TOLSTENKO NOGUEIRA
Interno - 423632 - MARIA DO LIVRAMENTO FORTES FIGUEIREDO
Interno - 1167764 - TELMA MARIA EVANGELISTA DE ARAUJO
Externo ao Programa - 423325 - VIRIATO CAMPELO
Notícia cadastrada em: 08/11/2018 08:51
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 04/10/2022 03:23