Notícias

Banca de DEFESA: ALINY DE OLIVEIRA PEDROSA

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ALINY DE OLIVEIRA PEDROSA
DATA: 17/12/2018
HORA: 10:30
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: SOBRECARGA DE CUIDADORES INFORMAIS DE PACIENTES ONCOLÓGICOS EM TRATAMENTO RADIOTERÁPICO
PALAVRAS-CHAVES: Neoplasias. Radioterapia. Cuidadores. Efeitos psicossociais da doença. Enfermagem.
PÁGINAS: 74
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: Os cuidadores informais geralmente são parentes, parceiros ou amigos próximos que têm um relacionamento pessoal significativo com o paciente, fornecem assistência, mas a maioria não está preparada para a mudança de rotina e para assumir cuidados específicos. Objetivo: Avaliar a sobrecarga entre cuidadores informais de pacientes oncológicos em tratamento radioterápico. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional, transversal e analítico, desenvolvido com 209 cuidadores informais e pacientes oncológicos em tratamento radioterápico. A coleta de dados foi realizada no setor de Radioterapia em um hospital de referência para tratamento oncológico em Teresina, no período de janeiro a maio de 2018, por meio da aplicação do Questionário de Avaliação da Sobrecarga do Cuidador Informal (QASCI), do Formulário para caracterização sociodemográfica dos cuidadores informais e aspectos relacionados ao cuidado e do Formulário para caracterização demográfica, clínica e terapêutica dos pacientes. As análises foram realizadas por meio de estatísticas descritiva e inferencial, com a aplicação dos testes ANOVA, Teste t de Student, Mann-Whitney, Kruskal-Wallis e o Coeficiente de Correlação de Spearman. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética da Universidade Federal do Piauí, com o parecer nº 2.379.697. Resultados: Predominaram cuidadores do sexo feminino 165 (78,95%) com idade média de 39,7 anos, 114 (54,55%) casados, 98 (46,89%) com ensino médio completo, 133 (63,64%) pardos, 105 (50,24%) desempregados, 121 (57,89) com renda de 1 a 2 salários mínimos, 84 (40,19%) procedentes de Teresina Piauí e 148 (70,81%) católicos. Em relação ao tempo destinado ao cuidado, 129 (61,72%) cuidam por tempo superior a 12 horas por dia, 86 (41,15%) dos cuidadores são os filhos, exercendo essa função há mais de seis meses 62 (44,02%). A média de idade dos pacientes foi de 58,5 anos, com predomínio do sexo feminino 128 (61,24%). Quanto à localização do câncer, foi frequente a região cabeça e pescoço 46 (22,01%), com diagnóstico a mais de seis meses 94 (44,98%), realizando radioterapia e quimioterapia concomitantes 80 (38,28%). A média total de sobrecarga foi de 74,63, com destaque para o domínio “Implicações na vida pessoal”. Observou-se associação significativa do escore total de sobrecarga com as variáveis relacionadas à caracterização dos cuidadores e dos pacientes. Conclusão: Cuidar de pacientes com câncer em tratamento radioterápico gera moderada sobrecarga física, emocional e social. Faz-se necessário que a Enfermagem promova intervenções que incluam o cuidador junto ao paciente no plano terapêutico da equipe multiprofissional.


MEMBROS DA BANCA:
Externo à Instituição - ANA FATIMA CARVALHO FERNANDES - UFC
Interno - 2334938 - ANA MARIA RIBEIRO DOS SANTOS
Presidente - 7422147 - LIDYA TOLSTENKO NOGUEIRA
Interno - 423632 - MARIA DO LIVRAMENTO FORTES FIGUEIREDO
Notícia cadastrada em: 30/11/2018 10:31
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb05.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 05:37