Notícias

Banca de DEFESA: GISELLE MARY IBIAPINA BRITO

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: GISELLE MARY IBIAPINA BRITO
DATA: 19/02/2019
HORA: 13:00
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: PREVALÊNCIA DA INFECÇÃO PELO HIV EM PESSOAS QUE VIVEM EM SITUAÇÃO DE RUA
PALAVRAS-CHAVES: Prevalência. HIV. População em Situação de Rua. Infecção. Fatores de Risco.
PÁGINAS: 99
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Este estudo tem como objetivo estimar a prevalência da infecção pelo Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) em pessoas que vivem em situação de rua, em Teresina-Piauí. Trata-se de um estudo descritivo-transversal realizado no Centro de Referência para a população em situação de rua (Centro Pop). Os dados foram coletados no período de setembro de 2017 a setembro de 2018, por meio de um formulário estruturado, validado quanto à forma e ao conteúdo. Foi realizado o aconselhamento pré-teste e, em seguida, teste rápido para detecção do HIV. Os casos reagentes foram encaminhados, para o Serviço de Assistência Especializado. Os dados foram digitados no Microsoft Office Excel for Windows 2013 e exportados para o Programa Statistical Package for the Social Sciences (SPSS) versão 20.00. As diferenças entre as proporções foram verificadas mediante aplicações dos testes Qui-quadrado de Pearson com correção ao nível de significância 5% (<0,05). O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) da Universidade Federal do Piauí. Participaram do estudo 204 pessoas em situação de rua, e a prevalência do HIV foi 3,9%. Do total, teve predomínio do sexo masculino (87,3%), com idade que variou de 20 a 70 anos, com média de 37,01 anos, 24,5% estão em situação de rua entre 1 a 5 anos, 89,7% declararam ser heterossexuais, 68,1 % tiveram a primeira relação sexual entre 13 a 18 anos. Em relação ao consumo de drogas, 64,7% já consumiram Crack e 33,3% ainda usam, 62,7% já fizeram o uso da cocaína, e 16,7% ainda a utilizam. Pessoas que vivem em situação de rua apresentam comportamento de risco elevado quando vivenciam circunstâncias que os expõem frequentemente ao HIV. Uma prevalência de 3,9% para o HIV foi considerada elevada quando comparada com outras populações. Recomendam-se ações educativas para ampliar o conhecimento das pessoas em situação de rua, principalmente, relacionado às medidas de prevenção do HIV e redução do consumo de drogas, com vistas à diminuição das práticas de risco para a infecção pelo vírus HIV.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2792239 - ANDREIA RODRIGUES MOURA DA COSTA VALLE
Interno - 1167658 - MARIA ELIETE BATISTA MOURA
Presidente - 2364966 - ROSILANE DE LIMA BRITO MAGALHAES
Externo à Instituição - SHEILA ARÚJO TELES - UFG
Notícia cadastrada em: 08/02/2019 15:50
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 25/09/2022 04:28