Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: ANA LÍVIA CASTELO BRANCO DE OLIVEIRA

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de DOUTORADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: ANA LÍVIA CASTELO BRANCO DE OLIVEIRA
DATA: 27/11/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: SÍNDROME DO EDIFÍCIO DOENTE PARA TRABALHADORES DE SAÚDE: um modelo teórico
PALAVRAS-CHAVES: Síndrome do Edifício Doente. Formação de conceito. Pessoal de Saúde.
PÁGINAS: 47
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: as perspectivas filosóficas aplicadas à práxis de Enfermagem têm contribuído significativamente para os avanços da ciência baseada em Evidências e, assim, figura como tema a ser explorado pela comunidade científca, haja vista que a sociedade contemporânea vem enfrentando fenômenos em saúde de difícil manejo, dentre os quais se destaca a Síndrome do Edifício Doente, que consiste em um complexo de sintomas comuns ao adoecimento de determinado grupo de trabalhadores em um mesmo edifício. O conceito inicial proposto pela Organização Mundial de Saúde demanda compreensão, mediante as constantes transformações da sociedade em padrões culturais e mesmo de adoecimento do trabalhador. A construção de teorias de médio alcance aponta como alternativa para a exploração de fenômenos em saúde de interesse da população. A prática deve caminhar ao lado da teoria em um processo de retroalimentação e, mais ainda, de que teorias de enfermagem devem ser os principais constructos a subsidiarem a prática. Assim, defende-se que é uma necessidade premente a proposição de teorias e modelos que permitam investigar e desenvolver uma especificidade da interação estabelecida por trabalhadores da saúde em contexto de adoecimento. Objetivo: construir uma teoria de médio alcance sobre a Síndrome do Edifício Doente (SED), no contexto de Trabalhadores de Saúde brasileiros. Metodologia: estudo do tipo teórico ou básico, de natureza descritivo-exploratória, com abordagem qualitativa dos dados. A Teoria Fundamentada dos Dados relativista será utilizada como método para a construção de uma nova teoria. A coleta de dados utilizará a amostragem teórica com a possibilidade de se formar no decorrer do estudo. A coleta de dados em campo tem previsão para ser realizada no período de fevereiro a maio de 2020, após aprovação pelo Comitê̂ de Ética em Pesquisa (CEP) da Universidade Federal do Piauí e da instituição de saúde coparticipante, local desta pesquisa. Os participantes serão trabalhadores de saúde reunidos em grupo focal, com abordagem de entrevista semiestruturada. Os dados serão armazenados por meio de memorandos, notas de campo e diagramas, e terão os conteúdos analisados por meio das codificações, bem como serão submetidos a um software para a identificação dos conceitos mais abordados nas falas dos participantes. O planejamento e execução serão subsidiados pelas Resoluções do Conselho Nacional de Saúde n° 466/12, 510/16 e 580/18. Como benefício haverá proveito direto e indireto pelos participantes, trazendo maior visibilidade ao tema, bem como fomentando o fundo científico de conhecimento das demandas dos profissionais , a fim de direcionar políticas relacionadas à saúde do trabalhador em âmbito local e nacional.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 6422772 - BENEVINA MARIA VILAR TEIXEIRA NUNES
Externo à Instituição - FERNANDA LUDMILLA ROSSI ROCHA - USP
Externo à Instituição - GLAUCIA VALENTE VALADARES - UFRJ
Interno - 1655148 - GRAZIELLE ROBERTA FREITAS DA SILVA
Externo ao Programa - 1888794 - JOSE WICTO PEREIRA BORGES
Presidente - 2221112 - MARCIA ASTRES FERNANDES
Interno - 1167659 - SILVANA SANTIAGO DA ROCHA
Notícia cadastrada em: 07/11/2019 15:29
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb04.ufpi.br.instancia1 04/10/2022 04:51