Notícias

Banca de DEFESA: YNDIARA KASSIA DA CUNHA SOARES

Uma banca de DEFESA de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: YNDIARA KASSIA DA CUNHA SOARES
DATA: 02/12/2019
HORA: 15:00
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: EFEITOS DO USO DE APLICATIVO MÓVEL NO CONHECIMENTO SOBRE HIV/AIDS ENTRE UNIVERSITÁRIOS DA ÁREA DA SAÚDE
PALAVRAS-CHAVES: HIV. Conhecimento. Aplicativos móveis. Estudantes.
PÁGINAS: 88
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: Os universitários, predominantes jovens, estão inclusos na população prioritária para o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) devido altas taxas de infecção e vulnerabilidade. Observa-se conhecimento deficiente sobre o HIV/Aids entre os universitários, o que pode implicar no aumento da vulnerabilidade. Frente a isso, com o intuito de apoiar a prevenção do HIV/Aids tem sido empregado tecnologias de saúde móvel (mHealth), sobretudo através de Smartphones, que são utilizados predominantemente pelos jovens, demonstrando ser uma ferramenta de grande potencial para implementar ações de prevenção entre esse público. Objetivo: Avaliar os efeitos do uso de aplicativo móvel no conhecimento sobre HIV/Aids entre universitários da área da saúde. Método: Trata-se de estudo de intervenção, randomizado, do tipo antes e depois, realizado com 196 universitários da área da saúde da Universidade Federal do Piaui. Os cursos de graduação incluídos foram: enfermagem, farmácia, odontologia e medicina. A coleta de dados ocorreu nos meses de agosto a dezembro de 2018. Utilizaram-se questionários para identificação das características sociodemográficas e comportamentais dos participantes e para avaliação global do conhecimento sobre o HIV, o qual foi categorizado em três níveis ordenados de conhecimento: alto, médio e baixo. Após essa etapa procedeu-se a implementação do aplicativo móvel denominado educ@aids. A seguir, os universitários responderam o questionário pós-intervenção para identificar o efeito da intervenção em relação ao conhecimento sobre o HIV. Os dados foram digitados e analisados com o uso do software SPSS versão 20.0. Os percentis 75 e 25 foram considerados como pontos de corte para o agrupamento da variável nas três categorias de conhecimento: Alto (>75), Médio (75-25) e Baixo (<25). Foram realizadas análises univariadas, por meio de estatísticas descritivas simples e para comparação do conhecimento antes a após intervenção foi utilizado o Teste de McNemar, ao nível de 0,05 de significância, o qual foi recategorizado em médio e alto conhecimento. Resultados: Predominou universitários do sexo feminino (53,6%), idade média de 21,4 anos, solteiro (92,9%), pardos (62,2%), renda familiar de 3-4 salários mínimos, idade média de inicio sexual aos 17 anos, acesso à internet por mais de 5 horas por dia (55,6%), uso de preservativo (78,7%). Identificaram-se equívocos em relação a transmissão, medicação e prevenção do HIV, sendo essas questões modificadas através do uso da intervenção, apresentando significância estatística (p<0,05). Verificou-se que 63,8% dos investigados possuíam médio nível de conhecimento e após a intervenção passou a prevalecer alto conhecimento sobre HIV (72,4%). Conclusão: O uso do educ@aids aumentou o conhecimento sobre HIV/Aids entre os universitários da saúde, ratificando o potencial das tecnologias móveis no contexto da saúde. Entende-se que o acompanhamento do conhecimento dos alunos sobre o HIV/Aids, com o uso de novas tecnologias educativas poderá ter o potencial de minimizar as suas vulnerabilidades em relação à infecção.


MEMBROS DA BANCA:
Presidente - 1167764 - TELMA MARIA EVANGELISTA DE ARAUJO
Interno - 1792859 - ELAINE MARIA LEITE RANGEL ANDRADE
Externo ao Programa - 1888794 - JOSE WICTO PEREIRA BORGES
Externo à Instituição - ADÉLIA DALVA DA SILVA OLIVEIRA - UNINOVAFAPI
Notícia cadastrada em: 21/11/2019 16:53
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 04/10/2022 03:19