Notícias

Banca de QUALIFICAÇÃO: NICOLE MARIA BRANDIM DE MESQUITA ALENCAR

Uma banca de QUALIFICAÇÃO de MESTRADO foi cadastrada pelo programa.
DISCENTE: NICOLE MARIA BRANDIM DE MESQUITA ALENCAR
DATA: 09/12/2019
HORA: 14:30
LOCAL: Auditório PPGEnf
TÍTULO: CARGA DE TRABALHO E ESTRESSE OCUPACIONAL EM DOCENTES DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA
PALAVRAS-CHAVES: Docentes; Carga de trabalho; Estresse Ocupacional; Educação de Pós-Graduação.
PÁGINAS: 64
GRANDE ÁREA: Ciências da Saúde
ÁREA: Enfermagem
RESUMO:

Introdução: As novas tecnologias e os avanços na área da informação trouxeram para o ambiente de trabalho, transformações, incluindo a atividade educacional e o trabalho docente. Tais transformações afirmam a necessidade de atualização e modernização do ensino, uma vez que a excessiva carga de trabalho e inúmeras atividades pode desencadear a exaustão física e mental do trabalhador. Com isso, o problema de pesquisa consiste em: Qual a prevalência do estresse ocupacional e sua relação com a carga de trabalho em docentes de pós-graduação stricto sensu de uma universidade pública? Objetivo: Analisar a carga de trabalho e a ocorrência de estresse ocupacional em docentes de pós-graduação stricto sensu de uma universidade pública. Metodologia: Trata-se de um estudo com delineamento analítico e transversal, desenvolvido com 90 docentes de pós-graduação stricto sensu de uma Universidade Pública do estado do Piauí. A coleta ocorreu entre os meses de fevereiro a outubro de 2019, por meio da aplicação de um questionário próprio elaborado pelas pesquisadoras e dois instrumentos: Questionário da Carga de Trabalho Docente de Nível Superior (CATRA - DNS) e Escala de Estresse no Trabalho (EET). Para a análise dados, utilizou-se o programa Statistical Package for the Social Sciences – SPSS, versão 22.0. Foram realizadas estatísticas descritivas, tais como medidas de tendência central (frequência simples, média, intervalo mínimo e máximo) e medidas de dispersão (desvio padrão). O teste de Kolmogorov-Smirnov, o teste não paramétrico de Mann-Whitney, o teste de Kruskal-Wallis e o coeficiente de correlação de Spearman foram utilizados neste estudo. Para verificar a associação entre as variáveis bivariadas qualitativas, utilizou-se o teste qui quadrado (x²) e exato de Fischer. Resultados: Os dados revelam que a amostra foi constituída majoritariamente pelo sexo feminino (55,6%), destacando-se a prevalência de adultos maduros, entre 40 e 60 anos. 67,8% declararam-se casados/união estável e (62,2%) relataram possuir filhos com faixa etária média de 2 anos. Quanto ao tempo de formação expresso em anos houve uma média de 18,7 anos. 65,6% dos participantes relataram um tempo de atuação na pós-graduação ≥ 5 anos. 94,4% dos docentes entrevistados trabalham no regime de dedicação exclusiva (DE) 40 horas, e 91,1% não possui outra atividade remunerada. A renda mensal obteve uma média de 13.249,00 reais. 75,6% dos docentes atuaram em cargos administrativos nos últimos 5 anos. 72,2% dos docentes relataram praticar atividade física e (77,8%) realizam exames de saúde periodicamente. 20,0% dos docentes tem se automedicado para superar condições adversas no trabalho. Quanto à carga de trabalho, 87,7% da amostra estudada obteve uma classificação de moderada a alta. Quanto ao estresse, (25,6%) dos docentes apresentaram nível de estresse considerado. As variáveis sexo e atuação em cargos administrativos nos últimos 5 anos associaram-se significativamente à classificação do nível da carga de trabalho docente, (p=0,044 e p<0,001, respectivamente). Evidenciou-se que o risco de apresentar um nível de carga de trabalho docente moderado é 4,295 maior no sexo masculino, e que o risco de apresentar uma carga de trabalho docente considerada alta é 1,985 maior no sexo masculino.


MEMBROS DA BANCA:
Interno - 2334938 - ANA MARIA RIBEIRO DOS SANTOS
Presidente - 2221112 - MARCIA ASTRES FERNANDES
Interno - 2335983 - MARCIA TELES DE OLIVEIRA GOUVEIA
Externo à Instituição - MARIA LÚCIA DO CARMO CRUZ ROBAZZI - USP
Notícia cadastrada em: 28/11/2019 10:06
SIGAA | Superintendência de Tecnologia da Informação - STI/UFPI - (86) 3215-1124 | © UFRN | sigjb06.ufpi.br.instancia1 06/10/2022 00:19